Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Indianos adoram verde e amarelo!!

Só uma brincadeira, mas não sei porque eles acham que verde e amarelo combina tanto (às vezes combinam com azul e branco) e eu claro, só consigo ver a Bandeira do Brasil. Eu falei para meu marido ainda bem que ele não me trouxe nada verde e amarelo e eu não ganhei nada assim porque eu não sei se teria coragem de usar no Brasil, por mais patriota que eu seja, fica estranho, ia ficar com cara de desfile de 7 de setembro.


















Abraços!

Só para mulheres! Giddha

Já que falei de dança no post anterior, existe uma dança no Punjab que só as mulheres participam, chama-se Giddha.

Sempre em datas festivas e casamento. Durante as preparações do casamento existe uma festa só para as mulheres e elas dançam Giddha e os versos envolvem muitas brincadeiras com a noiva.






Abraços!

Esposa ou dançarina

Às vezes algumas pessoas fazem certas perguntas quando ficam sabendo que meu marido é indiano e me deixam  constrangidas...levo na esportiva mas fico tão sem graça que não sei o que responder. Elas olham para mim e perguntam  diretamente na frente do meu marido:  "você dança para ele?"

Um dia, uma moça perguntou se eu era professora de dança do ventre, pelo fato de estar usando bindi, eu respondi que não, mas o rapaz que estava do lado dela respondeu "ela dança para ele, ué!!" (se referindo ao marido).

Sério, fiquei tão sem graça, sorri e fingi que não ouvi nada invasivo.  

Não sei o motivo, mas muita gente na rua tem essa ideia de que eu só fico em casa me embelezando e dançando para o marido!

Está certo que indiano ama dançar mas por que as pessoas independentemente de cultura colocam a mulher numa posição de "faz tudo para agradar o marido" mas não enxergam a esposa de indiano, paquistanês, árabe etc como uma mulher que trabalha, estuda, cuida da casa, ou seja, como uma mulher normal?




segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Sinais positivos do namoro virtual

Muitas vezes prestamos tanta atenção aos sinais negativos de um relacionamento virtual que acabamos ignorando os sinais positivos de uma relação saudável.

A pergunta que sempre recebo ao final dos e-mails é "devo acreditar nele?"
Na verdade a gente só acredita até certo ponto, né. Nunca existirá certeza absoluta em nenhum relacionamento, independentemente de ser virtual ou não. Dúvida todo mundo tem, mas não deixe que uma dúvida vire uma bola de neve, por exemplo, eu aconselho que num relacionamento virtual nós devemos "brincar" de ligar os pontos. Lembra daquela brincadeira de criança "ligue os pontos?" pois então, você deve ligar uma informação na outra, se elas batem. Se por exemplo, ele diz que vocês tem um relacionamento sério e já estão noivos qual a razão para ele ficar incomunicável e sumir por vários dias? Quando levamos alguém a sério não sumimos por vários dias, ignoramos as ligações e reaparecemos do nada, não é verdade? Se ele te leva a sério, estará mais tempo presente do que ausente.

Ligar os pontos é diferente de desconfiar, tem gente que desconfia até da alma da outra pessoa por simples insegurança, o que não é bom sinal. Às vezes um parceiro está sendo sincero e fazendo tudo certo mas a insegurança da outra pessoa atrapalha demais. Eu entendo isso, e quando acontece aconselho respirar fundo e deixar rolar sem ficar nessa obsessão de achar que todo mundo só quer te enganar. Saiba identificar as ações negativas e positivas, depois coloque tudo numa balança. Vá filtrando tudo e veja o que sobra.

Eu vejo gente que tem um relacionamento legal virtual, mesmo assim cheio de insegurança. O risco existe, é só abrir os olhos como não enviar dinheiro e nem casar por procuração sem conhecer a pessoa.

 Isso é só um começo, não há regras, mas aqui vão alguns pontos positivos, se:

Ele passa mais tempo presente do que ausente;

Te liga vários horários diferentes do dia, por exemplo, um dia te liga de manhã, no outro a tarde e assim por diante;

Atende suas ligações independentemente do horário que você liga;

Responde suas mensagens e retorna as ligações;

Recusa e se ofende quando você quer enviar dinheiro;

Tem assuntos saudáveis que variam desde vida familiar até política;

Respeita sua religião;

Respeita sua profissão;

A sua vida material não importa para ele;

É desimpedido, diga-se, solteiro viúvo ou divorciado;


Abraços!




terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Gosto é gosto...

Busco no Google pulseira indiana em português (no Brasil) e aparecem essas coisas do tempo do Faraó que nem os indianos querem usar. Nada contra, né..mas o mercado brasileiro está bem desatualizado e está faltando glamour.





Quando eu procuro em inglês, a diferença é enorme e aparece isso aqui: Pulseiras de ouro, metal ou vidro, com muito brilho, muita cor e muito Glamour, coisa de diva!




Tradicionais pulseiras de vidro

Por que, meu Deus?!


E-mail da F. "Eu sinto que ele me ama, mas tenho medo de estar enganada."

Acredito que outras pessoas estejam na mesma situação:

"Olá...
Eu preciso de uma luz, você é casada com um indiano e sabe bem como são os costumes e tudo mais...
Minha historia é essa 
Eu sou a F. sou casada tenho 26 anos e uma filha de x anos e sou evangélica
Antes de tudo, eu quero dizer que eu não sinto mais nada pelo meu marido e só Deus sabe a luta que eu estou passando para tomar a decisão certa...
Tudo começou assim, Um belo  rapaz   K., ele tem 21 anos, me enviou um convite de amizade no facebook, como eu nao aceito pessoas que eu não conheço demorei a aceita-lo e fiquei pensando, aceito ou não? Depois de uma semana eu aceitei, olhei o perfil, vi fotos que  não são dele, enfim..
Ai uns dois dias depois ele estava online, eu vi mas não falei, então ele fala comigo em inglês, eu nao sei muito o inglês apenas o básico de escola, entrei no tradutor e fui falando com ele, eu sou muito verdadeira, então tudo que ele me perguntava eu respondia, eu sou casada, e tal... ai ele disse que gostou de mim, isso na primeira conversa, eu achei estranho, ai tá falei que estava cansada de traduzir se ele quisesse falar comigo usasse o tradutor para o português e assim fez, nossa conversa foi interessante pois ele foi muito educado e gentil, no fim disse que me amava, eu já? e sorrir claro e falei você so pode estar brincando comigo...
Desde janeiro até março viemos nos falando dia a dia, até fevereiro eu alimentando a amizade, mas meu coração por dentro já estava queimando, ele me dizia que estava no amor comigo, que eu iria perder um diamante enquanto estava atrás de pedras, ele me tocou profundamente, ele falou isso por que eu conversava com uns amigos dele, logo que aceitei ele veio os amigos, aí fui aceitando, uns muitos legais e gentis, outros nem tanto. Até que na metade de fevereiro eu assumi que  gostava dele, desbloqueei e ele me adicionou de volta, ai eu assumi que gostava dele que sentia algo muito forte por ele e tal...Então ele colocou no face em um relacionamento sério, no face dele nao tinha muitas fotos dele, ao decorrer das conversas ele foi colocando fotos dele e me pedia as minhas para ele ver...Eu sempre o questiono, o por que de mim, se ele nao esta so brincando... Eu sinto que ele me ama, mas tenho medo de estar enganada.
E para completar meu marido foi trabalhar em outra cidade e eu estou sozinha em casa com minha filha, ele achou ótimo,
Ele disse que quer casar comigo, começamos a nos ver na cam todo dia, ele fala comigo do quarto dele, já vi dois irmãos dele, ele sempre me dizia que iria falar com a mãe dele, por que eu disse que a mãe dele nao vai me aceitar, e que ela vai procurar uma indiana, pra ele, então ele diz que nao quer garota indiana, por que nao gosta de garota indiana, que gosta de mim, só de mim
Hoje ele me mostrou a foto da mae dele e do pai, pelo whatsApp, tirou uma foto cm ela e me enviou, disse que falou com  ela sobre mim, mas não disse tudo(casada e tal) Eu sempre falo pra ele que a mae dele nao vai aceitar por que eu ainda sou casada.
mas ele disse que vem casar em dez de 2015, que quer casar comigo e quer morar no brasil, eu falo que aqui vai ser difícil pra ele no inicio por que ele nao fala português, mas ele fala que eu vou ensinar, que me ama e nao vive sem mim... Eu sou bem direta e como andei pesquisando sobre namoro de indiano com brasileira, eu falei logo, voce deve estar procurando diversão comigo, voce vai deixar de casar com uma indiana virgem pra casar comigo que não sou virgem?  Aí ele disse que me ama muito e quer apenas eu como sua esposa. Eu nunca faltei com respeito com ele e nem ele comigo, o Agora ele vem me perguntando sobre sexo como é a primeira vez e eu fiquei muito envergonhada e falei isso pra ele, por que eu nao falei disso com ninguém, eu sou uma pessoa reservada, aí eu disse logo, ah você quer saber pra poder quando voce casar com uma indiana você saber fazer, ai ele não meu amor, eu só quero saber, eu amo você, eu só quero você, me desculpe se eu te ofendi e tal… Ao meu ver, eu não achei errado a curiosidade dele em querer saber sobre isso, mas tenho medo por que eu não sei como é a índia, eu sei como é um brasileiro… Ele quer vim nessa data para casar, acho estranho, já  questionei isso também, mas disse que tem a carreira dele, ele estuda contabilidade, termina a faculdade em 2015. 
Aqui está um resumo de nossa história, Se for publicar apenas troque o meu nome por outro.
Aguardo sua opinião, para mim é importante, pois você conhece muito da índia e muitas historias."



Minha opinião: É muito difícil chegar em alguém e dizer o que fazer e o que não fazer quando o assunto é amor, livre arbítrio. Tenho medo de interferir até um ponto que influencie na decisão de alguma pessoa. Uma vez ouvi uma frase e nunca mais me esqueci: "Tudo tem 50% de chance de dar certo e 50% de chance de dar errado".

Tem coisas que precisamos arriscar, mas para caminhar a gente precisa dar um passo de cada vez. Não dá para se envolver com uma pessoa, estando "presa" a outra. Um erro que as pessoas cometem é se apaixonarem nessa lacuna do casamento, causado pela rotina, decepções e falta amor. A carência afetiva deixa qualquer um cego e essa cegueira faz a pessoa se apaixonar facilmente pela pessoa errada. Às vezes dá certo, mas é um risco.

Isso se torna um ciclo, por isso muitas pessoas se envolvem em relacionamentos traumáticos, porque pela natureza do ser humano, tentam preencher o vazio que o outro deixou sem analisar se essa nova paixão é aquilo mesmo que ela espera para ser feliz.

Por isso, aconselho a deixar um pouco o lado emocional de lado e enxergar com a razão, será que a chama entre você e seu marido apagou para sempre? Vocês já tentaram conversar para chegar a um acordo? Vocês já demonstraram o que falta no relacionamento? Acho que depois de resolver isso, você pode ver com calma se o rapaz indiano é aquilo que você procura, se ele está disposto a te assumir, a cuidar e respeitar sua filha também. Antes de pensar no que a família acha, tente ter certeza do que ele acha disso tudo. O indiano não pode te colocar em situação constrangedora e te forçar indiretamente a tomar uma decisão que nem você sabe por onde começar.

Reflita primeiro e tome uma decisão por você mesma, você precisa ver o que é melhor para você e sua filha, com indiano ou sem indiano. Seja forte e se dê a chance de ser feliz, mas que essa felicidade não dependa dele, só dependa de você.

obs: As iniciais dos nomes foram mudadas.

Abraços!

Pare e Pense

Não quero assustar ninguém e nem tenho a intenção de jogar balde de água fria no relacionamento de ninguém, mas quero falar de um assunto sério que deve ser pensado antes de casar com indiano, paquistanês ou homem do Oriente Médio (porque a cultura desses países é muito delicada) é perguntar a você mesma se seria capaz de levar adiante uma mudança de planos. 

Como assim?  

Muitas mulheres antes de casar dizem: "não vou deixar meu país, porque no Brasil vivo do jeito que eu quero, então ele está vindo para cá e vai se adaptar aos nossos costumes" ou "vamos ter muitos filhos" também, "não vou deixar o Brasil porque aqui posso trabalhar, não sei depender de ninguém e jamais dependeria de um homem".

Tem mulher que larga tudo e vai de mala e cuia se casar no país do amado. Mas tem mulher que não quer sair do Brasil. Hoje o post é voltado àquelas que querem casar mas não querem sair do Brasil e mesmo assim se jogam de cabeça.

Tá tudo muito lindo, muito legal mas como você vai casar com um homem sem cogitar a possibilidade de um dia precisar viver no país dele?

Antes de casar é muito fácil, o cara fica louco para vir ao Brasil, faz mil planos com você, e vem pra ficar. Você toda orgulhosa diz que nem louca vai para o país dele porque detesta a comida, tem medo, não tolera machismo ou qualquer outro motivo relevante, mas um dia essa pessoa pode querer voltar com você para a terra natal e aí como fica? De repente ele diz que está de saco cheio daqui, está com saudade da mãe, da casa, da vida que levava lá..e você faz o que? Vai trabalhar como? Está pronta para a possibilidade de se tornar dona de casa, depender de marido, viver com a família dele ou qualquer outra coisa que te incomoda?

Sempre falo, não é porque o homem vem viver no Brasil que vai deixar todos os costumes dele de lado e muitas vezes a batalha é grande para aquelas que esperam que isso aconteça porque a cultura deles é sempre a melhor em tudo (quem se relaciona aí sabe do que estou falando). Pode até obter sucesso mas para virar a cabeça só precisa de um minuto. 

Eu penso nisso, e vou além, já pensou quando existem filhos? É muito lindo fazer planos de ter mutos filhos, todos fazem isso.  Você sabia que a maioria dos casamentos nesses países são arranjados? Lembre-se que o seu caso é uma exceção...será que os seus filhos futuramente terão chance de escolher o parceiro? Ou quando eles fizerem uma idade adequada passarão as férias com a família do pai e como consequência terão um casamento arranjado por lá mesmo? Por que é assim que a maioria faz. Como você vai reagir? Eles não acreditam em casamento por amor, e mesmo se casando por amor ainda acham o casamento arranjado melhor. É uma cultura muito difícil de driblar. 
Pense, analise algumas possibilidades e se você encararia numa boa essas situações dentre tantas outras. 

Não quero fazer ninguém desistir não, mas pare e pense se é isso mesmo o que você quer, pois os riscos de essas coisas acontecerem são grandes. Pode chegar uma hora que é você quem precisará ceder, mudar para o país do marido e dançar conforme a música porque lá as regras serão outras.

É muito importante conhecer a pessoa que você vai casar, e é mais importante ainda, conhecer você mesma, seus pontos fortes e fracos ao encarar um relacionamento com alguém de uma cultura tão diferente principalmente a oriental pois as diferenças não estão apenas roupas, as diferenças estão na mente.

Abraços







domingo, 18 de janeiro de 2015

Perfumes inspirados na Índia

India Misteriosa
"Fragrância inspirada na mulher exótica, misteriosa e refinada, que gosta de marcar presença de forma sensual. Caminho Olfativo: Floriental Madeira Notas de Saída: Mandarina, Bergamota, Limão, Pêssego, Abacaxi e Melão. Notas de Corpo: Mimosa, Tuberosa, Flor de Romã, Jasmim, Lírio, Lótus e Rosa Notas de Fundo: Sândalo, Patchouli, Cedro e Tonka."

O que eu achei: É um perfume "mulherão", intenso. Ele remete fielmente ao  tradicional perfume indiano. Meu marido na hora que sentiu falou que é um perfume que ele sentiu muito na India. Sândalo e patchouli são intensos o que favorece a fixação. Esse perfume é para quem tem personalidade e é ousada, porque é totalmente indiano, diferente do que estamos acostumados a sentir por aí como florais e frutais. É unânime ao dizerem que parece o Eden (Cacharel).


Frangipani Flower
Caminho Olfativo: Oriental Vanilla Notas de Saída: Cassis, Morango, Chocolate e Bergamota Notas de Corpo: Jasmin, Lírio do Vale, Orquídea, Rosa e Mel Notas de Fundo: Vanilla, Caramelo, Tonka, Âmbar, Musk, Sândalo e Patchouli. 

O que eu achei: Eu tenho e uso esse perfume. Ele lembra o Angel. Mas tem um jasmim indiano que o torna mais suave. Fez sucesso na Índia quando dei de presente, e é uma fragrância usada por algumas indianas e templos.


Bvlgari Omnia Indian Garnet
Uma viagem à magia da Índia, suas cores deslumbrantes e ricos sabores. Um perfume vibrante e solar feito com os mais naturais ingredientes da alta perfumaria, uma fragrância floral amadeirada distinta e colorida, com uma energia alegre e vibrante.

O perfume abre com as notas enérgicas e refinadas da tangerina e do açafrão, desenvolvendo se para as notas femininas e orientais de tuberosa da índia e osmanthus, alcançando na saída a sensualidade delicada e insinuante das madeiras indianas, âmbar.

O que eu achei: Ganhei uma amostra dele e sinceramente é o que menos me leva para a Índia. Não sinto nada que me faça lembrar da Índia, talvez por ser o mais cítrico dos perfumes aqui citados, mas depois ele fica adocicado. Sinto muita laranja...quando uso ele lembro do suco Tang que eu bebia quando criança. Não sinto incenso, não sinto patchouli nem sândalo...mas uma boa opção para aqueles que não curtem os incensados.

Kenzo - Holi (descontinuado)
 Kenzo percorreu a Índia durante a celebração de Holi (que significa festa das cores) com a chegada da primavera e trouxe a exuberância e a alegria do festival das cores como inspiração. Com notas de: vapor de arroz, voluptas de incenso, flores de cerejeira, essência natural de rosa, bagas vermelhas, pétalas de peónia, flor de frangipânia, almíscar, sândalo, com uma pitada de infusão de vagem de baunilha

Esse nunca usei mas me lembro de ter gostado quando testei em alguma loja, acredito que esteja descontinuado, mas quem tiver a sorte de encontrar por aí....
.
E você conhece mais algum?

Abraços!!

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Opinião de um indiano no Brasil

Olá! Depois de alguns dias sem postar nada novo, turbinei o blog com vários vídeos, um post aqui, outro acolá..até que me veio a inspiração para uma conversa com cara de entrevista que tive com meu marido. Me preparei, respirei fundo e comecei a perguntar o que ele não gostava do Brasil (culturalmente falando) pois ele não é de meias palavras, fala tudo o que pensa, então me preparei para ouvir as críticas..fiquei curiosa, pois como estrangeiro morando no Brasil ele tem uma visão diferente da minha, afinal, existem coisas que já estou acostumada, ou já aprendi a ignorar... e passam totalmente despercebidas por mim. Expliquei para ele que da mesma forma que estrangeiro vai para a Índia e não gosta de certas coisas, eu gostaria de ouvir dele o que não o agrada aqui. Eu falei que ia colocar no blog, ele disse que tudo bem.

*Isso aqui foi só uma brincadeira para eu entender melhor a diferença cultural, o que para ele é estranho e vice-versa, então não levem para o lado pessoal, pois tem gente que é assim, fala mal de indiano, mas não admite ver um indiano expondo a visão negativa dele. Ele sabe dos problemas do país dele, e quem acompanha o blog também já sabe do problemas da India, por isso não perguntei sobre a India. A minha curiosidade foi a respeito do comportamento do brasileiro. Vamos levar na esportiva, ok!

Eu: O que você não gosta  na nossa cultura ou o que mais te incomoda desde que você veio morar aqui no Brasil?

Ele: "Bom, em primeiro lugar, eu pensava que por vocês serem mais modernos do que nós, eu poderia ver mais conscientização nas pessoas a respeito de conservação do meio ambiente, pensando nas futuras gerações, mas eu vejo o contrário, vejo pessoas gastando água e papel. Nos restaurantes as pessoas se apropriam do porta-guardanapos e pegam 10 folhas de uma vez a cada cinco minutos, um desperdício.

Não entendo as casas e apartamentos, janelas minúsculas! A janela pode até ser grande, mas só abre até a metade! Qual a lógica disso?

 Vocês estrangeiros vão para a Índia e fazem cara feia para tudo, com nojo de tudo, reclamam da sujeira nas ruas, que não tem banheiro ocidental, falta papel higiênico etc mas muiiiitos brasileiros não lavam as mãos após usar o banheiro. Já vi muita gente sair do banheiro sem lavar as mãos. Comece a prestar atenção e você vai ver que sempre alguém vai embora sem lavar as mãos.
Descarga? Muita gente não sabe o que é isso, seja banheiro de lugar de gente rica, restaurantes, faculdades, shoppings seja banheiro público: já virou regra, você vai no banheiro e a última pessoa que usou não deu descarga (sorte de nós homens que a maioria tem mictório, mas quando não tem a história é sempre a mesma). 
Mais uma vez o papel!! Gastam papel dando voltas e voltas nas mãos antes de usar o banheiro e na hora de secar as mãos pegam umas 10 folhas ou então chacoalham as mãos respingando na gente que está por perto.

Os fumantes jogam bituca de cigarro em todos os lugares, principalmente no pé da outra pessoa. Na Índia isso é um insulto, uma falta de respeito jogar o cigarro na direção de outra pessoa e as pessoas fazem aqui todos os dias. Na Índia tocamos os pés da outra pessoa para dar respeito, e aqui no Brasil as pessoas jogam bituca de cigarro no seu pé. Meu pé não é lata de lixo!

As pessoas fazem piadas porque na India as vacas estão soltas andando pelas ruas. Mas isso acontece porque não as comemos!
Enquanto aqui as pessoas comem tanta carne de vaca que é impossível chegar perto de uma vaca viva: ou elas estão no matadouro, ou estão na panela. Solte uma vaca no meio da rua para você ver, não vai sobrar nada dela.

As crianças aqui não tem contato com  a natureza, a maioria nunca viu um bode, uma vaca, macaco...nunca viram esses animais, só ficam no computador e celular. 
Enquanto adolescentes deveriam estudar, mas ficam pensando em namorar.
Não obedecem aos pais, já vi criança de 5 anos bater com tanta fúria no pai e ele não fazer nada.

No trânsito, motoqueiro dirige como doido, passa costurando os carros, fazendo manobras perigosas a todo momento, mesmo quando tem faixa disponível para ele trafegar. Os motoristas de carros fazem coisas de propósito para te provocar, te xingam, reclamam por tudo, não tem nem paciência para esperar alguém estacionar o carro. 

O trânsito na Índia é caótico e nem assim você vê pessoas brigando toda hora, as normas de trânsito não são tão rígidas mas aqui no Brasil as pessoas aprendem direitinho como dirigir, dirigem em filas, aguardam o sinal..e na hora que pegam o carro ou moto viram monstros. Não entendo isso, o governo ensina, dá aula, curso, fiscaliza, e as pessoas fazem errado e parecem que estão dirigindo contra um inimigo.

As pessoas não obedecem os idosos. Na Índia quanto mais velha é a pessoa, mais respeito nós damos a ela. 
Aqui no Brasil a pessoa idosa é tratada com falta de respeito. Já vi no metrô um rapaz gritar com uma idosa porque ela andava devagar e ele tinha pressa. O rapaz quase bateu nela e a xingava muito.
As pessoas ignoram o idoso aqui no Brasil, não escutam o que eles tem a dizer, não dão valor ao que eles dizem, não respeitam.

Nem a porta do elevador as pessoas gostam de segurar para você.

Os rios aqui são poluídos! Todos!! Coloque um pé no rio Tietê para ver o que acontece: será preciso tratamento hospitalar, internação! Falam do Ganges, mas estou aqui e posso mergulhar no Ganges quantas vezes quiser. 

Várias vezes vejo pessoa com carro importado jogando papel de bala ou qualquer outra coisa pela janela do carro. Poxa, vocês tem consciência de que não se joga lixo no chão! Vocês aprendem isso nas escolas, em casa. Na Índia as pessoas ainda não foram ensinadas a manter a cidade limpa, o governo não colabora. Mas vocês tem saquinho para lixo no carro, tem lixeiras no metrô, na rua, na frente dos estabelecimentos, parques, então o que justifica ser tão mal educado?

Eu só acho que por ser um país tão diferente da India, ocidental e mais moderno, a mentalidade de muitas pessoas daqui seria mais moderna, a conscientização de higiene, boas maneiras e desenvolvimento sustentável serviriam de exemplo e eu aprenderia muita coisa aqui..mas nunca é tarde para aprender e colocar em prática."


Bom, essa é a visão dos pontos negativos, eu deixei desabafar porque acredito que seja importante poder opinar, dizer o que pensa e ser ouvido, de modo que, na maioria das vezes as pessoas pensam que estrangeiro não tem direito a voz, o que não é verdade. 

Abraços!





terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Encontros no aeroporto + programa "Chegadas e Partidas"

Eu estava aqui assistindo o programa Chegadas e Partidas e lembrando do dia que encontrei meu marido pela primeira vez. Não autorizamos a publicação do vídeo mas temos fotos, qualquer dia coloco aqui no blog.  Participamos da gravação do programa, no dia que eu estava no aeroporto a Astrid veio conversar comigo, foram mais de 2 horas de espera, as mais agoniantes da minha vida. Todo indiano velho, barrigudo e de bigode que aparecia ela perguntava "É ele??" Até que vi, meu marido vindo com chocolates (para o punjabi chocolate significa boas-vindas e acordo firmado com a família da noiva) e me deu um beijo que eu não esperava hahah (eu pensei que por ser indiano ele ficaria super envergonhado) e um abraço com tapão nas costas (estilo punjabi de ser hahah), eu chorava de emoção, a Astrid é muito legal mas vou deixar minha crítica: ela não deixou minha mãe ir junto comigo abraçar meu marido, pois quando ele chegou  ela falou para a minha mãe "A senhora fica aqui..deixe os dois.." até que meu marido viu minha mãe e gritou "Mom!!!" e nós 3 nos abraçamos, foi lindo!! Eu acho que esse era o nosso momento, minha mãe é parte importante da família, com as bençãos dela nosso relacionamento foi adiante, e os 3 anos de namoro virtual foi ela que me deu todo apoio, sempre conversou com ele pelo telefone, como ela não poderia participar de um momento como esse e correr para abraçar o futuro genro?? E simplesmente para ficar bonitinho na gravação a Astrid pediu para a minha mãe ficar de canto no exato momento que ele apareceu e isso cortou o nosso momento e o da minha mãe, afinal foram 3 anos de espera resumidos em minutos e justamente o que a gente não precisava naquele momento era alguém mandando o que fazer.

 Meu marido disse que se sentiu estrela de tv com tantas câmeras ao redor da gente mas não autorizamos a publicação das imagens, porque naquele momento a gente ainda nem se conhecia direito e caso o namoro não desse certo (e quase não deu certo mesmo, mas essa história vou deixar para outro dia) ficaríamos estigmatizados com uma história de noivado que não deu em casamento, registrada na internet para o mundo inteiro ver . Eu não queria um dia precisar explicar esse tipo de pergunta: "Eu vi sua história da internet com seu noivo indiano, onde está ele agora?", então para não constranger nem ele e nem eu no futuro caso a vida resolvesse pregar uma peça decidimos não autorizar. Hoje eu tenho vontade de ver nosso vídeo, mas ser pega de surpresa naquele momento tão delicado você não consegue raciocinar direito. Em breve contarei em detalhes o que senti no momento, como foi o encontro, o planejamento.

Assista alguns vídeos emocionantes de brasileiras que aguardavam o encontro do namorado. Mas muito cuidado pois existem casos que a mulher não pergunta nem o vôo, companhia, nada e espera que o rapaz chegue de pára-quedas e ninguém aparece, o que é muito triste. Gente, visto leva tempo, planejamento, etc. Desconfie se em poucos dias a pessoa diz que está chegando no Brasil.

Esse aqui é um vídeo particular do youtube ..4 anos de espera e os dois pareciam tão apaixonados e felizes.


Olha que interessante essa moça de descendência árabe esperando pelo noivo, como eles pensam a respeito de relacionamento.
http://globotv.globo.com/gnt/chegadas-e-partidas/t/todos-os-videos/v/casal-libanes-se-conhece-ha-meses-e-prepara-casamento/1721430/

http://globotv.globo.com/gnt/chegadas-e-partidas/t/todos-os-videos/v/brasileira-espera-pelo-marido-paquistanes-que-nunca-viu-pessoalmente/2889347/

http://globotv.globo.com/gnt/chegadas-e-partidas/t/todos-os-videos/v/alessandra-espera-a-chegada-do-namorado-turco-que-nunca-encontrou-pessoalmente/3696243/

Um caso que o rapaz não veio.
http://globotv.globo.com/gnt/chegadas-e-partidas/t/todos-os-videos/v/jovem-e-protagonista-de-mais-uma-historia-de-amor-nos-tempos-da-internet/2859294/

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

O que eu gosto no sikhismo - Langar

Uma coisa maravilhosa ensinada no sikhismo é a caridade. Homens, mulheres e crianças são ensinados a servir o próximo, e o principal ato de caridade é o langar que é uma refeição servida diariamente a todas as pessoas independentemente de casta, classe social e religião, de graça, todos os dias!! Até mesmo os templos sikhs fora da Índia também oferecem a refeição.
Aqueles que preparam os alimentos, servem as pessoas e trabalham na limpeza são voluntários, desde idosos, mulheres, jovens e crianças.

O pão chapati/roti deve ser recebido com as duas mãos, e aconselha-se não deixar comida no prato, pois desperdício é falta de respeito. Mas você pode comer quantas vezes quiser! E olha que a comida é uma delícia, com daal, roti, vegetais, e até um docinho! A cabeça deve estar coberta pois você está num lugar religioso e a comida é uma benção.

Todos os dias 80 mil pessoas são alimentadas.
Que exemplo, heim!
Quem for à Índia não deixe de visitar um templo sikh e participar do langar, é uma experiência única, maravilhosa! Quer maior ato de caridade do que alimentar de graça as pessoas diariamente?

Veja como é um o langar na India.


Abraços!

Golden Temple por dentro

Vale a pena assistir! O famoso Templo Dourado em Amritsar.

Abraços!

Água de Rosas para clarear a pele

Nesse calor que está fazendo acredito que no Brasil todo, "descobri" uma forma de clarear as manchas da minha pele do rosto que tanto me incomodam. Água de Rosas, produto muito usado na Índia e países árabes.

Ela tem um sabor característico e é muito usada na culinária do Irã e Oriente Médio, especialmente em doces como nougat, balas de goma, raahat e baklava. A água de rosas é usada também para dar um gosto distinto na Turquia.

No Irã, também é adicionada ao chá, sorvete, biscoitos e outros doces em pequenas quantidades, e no mundo árabe, Paquistão e Índia, é utilizada  em doces, iogurte e pratos à base de leite, como arroz doce. É também um ingrediente essencial na lassi doce, uma bebida feita a partir de iogurte, açúcar e vários sumos de fruta, e também é usada para fazer o famoso doce Gulab Jamun. A água de Rosa é frequentemente utilizada como um substituto halal para o vinho tinto na culinária; a Premier League oferece uma bebida à base de água de rosas como uma alternativa para o champanhe quando premia jogadores muçulmanos.

 Em algumas partes do Oriente Médio, a água de rosas é comumente adicionada à limonada ou leite.

Como eu uso a água de rosa:

Existem 2 tipos: a água vendida como cosmético e a água para ser usada na culinária. Eu usei os 2 tipos.

Eu fazia o uso da Água de Rosas Dabur (propria para usar na pele) de vez em quando embebida em algodão, mas não via nada demais além do desperdício, pois para umedecer o algodão eu precisava de uma quantidade muito maior.
Como não posso ir até a Índia repor minha água de rosas da mesma forma que vou comprar pão ali na esquina, precisei encontrar uma forma de usar com economia. Até que nesse calor coloquei a água de rosas dentro de um frasco em spray, e na pele limpa passei a borrifar no rosto várias vezes ao longo do dia como uma água termal. Ótimo para carregar na bolsa. Dessa forma rende muito mais do que usar com algodão.

Os resultados foram incríveis! Percebi que minhas manchas começaram a clarear, a pele do rosto ficou mais uniforme, em poucos dias de uso. Pensei que fosse impressão minha, até que meu marido olhou para mim chocado e disse "Nossa, como você está branca! Você andou usando algum creme asiático?" (não é que eu fiquei branca, as manchas é que clarearam) Eu respondi  que não, e disse a ele que estava usando só água de rosas.  

É claro que as manchas não sumiram totalmente e acho que não vão sumir definitivamente, e nem sei se com o tempo a pele acostuma e para de surtir efeito (bate na madeira!) mas quem tem manchas na pele tipo melasma sabe como é uma alegria ao notar o clareamento delas.
A água de rosas uniformizou o tom da minha pele, tirou aquele tom desigual causado pelo sol e o melhor é que o resultado apareceu em poucos dias, além de não ter química, pois eu estava cansada de usar tantos cremes.

Para não gastar minha água de rosas Dabur, eu passei a usar uma água que comprei em casa de produto árabe (de uso culinário) e o resultado é o mesmo. A única diferença é que a Dabur tem glicerina, por ser própria para a pele, e a água árabe é aquela usada no preparo de doces e bebidas, mas o efeito é o mesmo. Só recomendo essas duas (Indiana e árabe) porque as outras dezenas que existem não conheço e não sei se de fato elas tem água de rosas na composição, cuidado porque a maioria que vemos na farmácia tem só o cheiro além de outras substâncias químicas!


Essas são as duas que uso, a Gulabari tem glicerina, e a Alwadi é para uso culinário. O efeito tem sido o mesmo. Eu testei com algodão e com spray, e notei resultado na forma de spray.


Posso fazer água de rosas em casa?
Eu vou ser sincera. Se você tiver um jardim em casa com sua própria roseira, sim. Mas se você é como eu, que não tem quintal em casa e precisa comprar em alguma floricultura, não recomendo, porque a maioria das flores que chegam até nós estão cheias de química contra pragas, insetos. Como você acha que essas rosas chegam até nós tão lindas e inteiras? Eu já tive rosas em casa, e as folhas viviam danificadas pelas larvas de borboletas porque eu não fazia uso de nenhum inseticida. Então não acredito que as rosas de mercado sejam livres de inseticidas. Isso não é saudável para a pele.

As indianas também colocam algumas gotinhas da água de rosas na máscara facial. 

Veja como elas usam:






Abraços!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Escola e Faculdade na India - Baru Sahib

Quem pensa que escola na India é precária, está muito enganado. Diz meu marido que aqueles que estudam nessa escola você já percebe pelo alto nível de inglês, coisa que eu também pude constatar. 
As escolas que também funcionam como colégio interno, ficam em áreas montanhosas, e é compulsório o uso do turbante pelos meninos e o uso do véu ou turbante para as meninas sikhs (apesar de ser uma escola sikh, é aberta a qualquer estudante independente de casta e religião) e a disciplina é rígida. Seguindo uma corrente sikh, a escola também luta contra a desigualdade entre homens e mulheres. Está entre uma das melhores escolas da India.
A Sociedade Kalgidhar - Baru Sahib é uma organização de caridade sem fins lucrativos focada em oferecer uma educação de qualidade para lutar contra o aumento de drogas e abuso de álcool. Com igual ênfase na saúde, empoderamento das mulheres e Previdência Social, a organização tem sido fundamental para a elevação sócio-econômica nas áreas rurais remotas do norte da Índia.
A formação de bons profissionais depende da formação de bons seres humanos e nessa escola pude ver que a moral dos alunos é cuidadosamente lapidada. 



A Sociedade Kalgidhar também funciona com 24 Faculdades, duas Universidades Privadas, seis Centros de Formação de Professores para capacitar 2000 jovens rurais, um hospital com 280 leitos, três Centros para dependentes, um orfanato, um Lar de Terceira Idade, e um Centro de Reabilitação de Mulheres, além de  quatro Campus de Medicina / Cirurgia para atendimento aos pobres nas áreas montanhosas de Sirmaur, Himachal Pradesh.








Abraços!

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Marido ciumento

É assim que a televisão mostra para as indianas o quanto é cute e bonitinho um marido ciumento. No comercial elas dizem no final "quando o marido tem ciúme fica tão fofo..!"

Nem falo nada, porque está cheio de brasileira que se derrete toda ao ver o ciúme do namorado virtual. Só acho estranho e sempre alerto nos e-mails quanto aos perigos de um ciúme excessivo. Se na internet o cara fica doido com as roupas, amigos e fotos da namorada virtual imagine como será a realidade! Cuidado, viu!


Nesse vídeo ele arruma o colar dela, que é o símbolo da mulher casada em muitas regiões da Índia e ela diz que o marido fica tão fofo quando tem ciúme..


Aqui o marido se incomoda com a roupa dela, manda trocar e no final ela diz que ele fica cute.

tem mais um aqui que não achei o vídeo para baixar no blog mas coloquei o link do youtube.
https://www.youtube.com/watch?v=9wmENSTSZCg

Abraços!