Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Não sou a mesma

Desde que iniciei o blog senti a necessidade de escrever cada detalhe, cada novidade que passei a enxergar na cultura indiana. Mas depois de um tempo você vê que sai do anonimato e passa a ser um formador de opinião, as pessoas te amam ou te odeiam, concordam com sua linha de pensamento ou discordam até da sua vírgula, te seguem ou te repudiam. Com o passar do tempo percebi que a rede social é como o vento, a gente solta as palavras e elas nunca mais voltam, saem sem direção e podem ser a brisa na vida de uma pessoa como podem ser um furacão também. 

A gente amadurece, pouco a pouco, com o tempo senti a responsabilidade que é escrever para um número indeterminado de pessoas. Com o tempo descobri o quanto eu ainda tenho a aprender e o tanto que mudei até aqui. Os considerados grandes detalhes sobre adaptação, roupas e comida no início, se tornaram tão pequenos diante da magnitude da vida.  

Nunca tive problemas de perseguição no blog (que eu saiba) apesar de às vezes aparecer algum surtado por aqui. Seria muito fácil eu ter uma postura sensacionalista e me fazer de coitadinha, tenho certeza que o número de leitores triplicaria. Mas não sou assim, assim como eu não penso sempre do mesmo jeito, a mesma coisa durante anos. Eu gosto de progredir, não consigo ficar parada falando sempre sobre as mesmas coisas. Não dá para falar apenas de Índia e relacionamentos se tenho um Brasil para desbravar. Não dá para viver somente atrás do computador (admiro aqueles que tem essa proeza).  A vida é assim, não dá para viver apenas de sol ou apenas de chuva. Por isso a falta de inspiração e a necessidade de ficar quietinha com uma xícara de chá nas mãos. Aprendi com os indianos, tudo é energia por isso nem tudo deve ser exposto, do contrário, a energia muda. Tem um provérbio árabe ou indiano que diz "para tudo aquilo que você olha tem outra pessoa olhando também". Seria uma faceta da Lei da Atração? 

Percebi o quanto mudei desde que comecei o blog, o quanto eu estava presa a pequenas coisas e não dava espaço para novos momentos, novos aprendizados, novas descobertas, novos assuntos.

Vejo o quanto as pessoas brigam por besteiras na internet, porque uma pessoa gosta da cultura indiana e a outra não, uma pessoa vê o lado ruim dos indianos e a outra não onde todo mundo quer mostrar que está certo. Quanto tempo desperdiçado, falta de atitude e de amor ao próximo. Se cada uma dessas pessoas que falam mal  fizessem um ato de caridade...   

 Nós vivemos num mundo cheio de preconceitos, e para sermos reconhecidos precisamos nos mostrar preconceituosos também. Mas me nego a ser assim e aprendi que a vida não é feita de momentos. Ela é feita de sentimentos. 

 "Porque a boca fala do que está cheio o coração" (Mateus 12:34).

Abraços!!

quinta-feira, 21 de abril de 2016

"7 razões para não se casar com uma indiana"

Muitas mulheres ocidentais que se relacionam com indianos reclamam da forma que a indiana é exaltada como a melhor esposa, a melhor filha, a melhor em tudo. Sinto que em nome dos costumes e das tradições muitas pessoas são ensinadas a ver a mulher indiana como a esposa ideal, as pessoas crescem com essa visão na televisão, nos filmes e dentro de casa. Isso fortalece a ideia de que o casamento arranjado entre pessoas da mesma cultura e mesma casta são mais promissores e um homem que se arrisca a escolher uma esposa fora dos padrões da mulher ideal joga sua felicidade ao vento. Pelo menos é assim que vejo. 

Pelo fato de eu não ser indiana, a primeira coisa que perguntam é se eu sei fazer chapati. É claro que no início eu não sabia, e eu via o semblante de pena que faziam para meu marido, como se ele fosse passar fome. O chapati é o alimento mais básico das casas indianas, então imagine o que pensam de uma mulher que não sabe fazer chapati, resumindo, o que pensam da firangi.

Senti melhor essa comparação quando recebi indianos em casa e eles (tanto os homens quanto as mulheres) ficaram surpresos ao ver tudo limpo e a forma que cuido da casa, como se não estivessem esperando por limpeza e organização. Dias atrás assisti um vídeo de uma peruana que mora na Índia e ela comentou a mesma coisa, a surpresa que os indianos tem ao ver que ela também sabe cuidar da casa e manter tudo limpo mesmo não sendo indiana.

Eu não os culpo, muitos deles cresceram assim com esse pensamento de que a mulher indiana é a melhor, acho que é cultural. De certa forma, nós também exaltamos qualidades da mulher brasileira como a mulher guerreira, batalhadora.

Hoje não vou falar do meu ponto de vista. Vou mostrar de maneira sucinta como eles pensam em relação a esposa indiana, ou melhor, como os meios de comunicação gostam de fortalecer essa ideia nas pessoas. O texto original está em inglês, então fiz uma tradução para facilitar. 


"7 razões para não se casar com uma mulher indiana

Um país de 1,2 bilhão de pessoas entre as quais 48,2% são mulheres, sabemos muito bem generalizar. Mas as mulheres indianas são absolutamente excepcionais, e listamos as top 7 razões para você não se casar com uma mulher indiana. Mesmo se acontecer de você ser um homem indiano.

1. Ela é linda
Sim, nós já dissemos isso. Com kajal, pele parda e cabelo lindo, é difícil não ficar distraído. E ela vai chamar mais atenção do que você. Só pra lembrar.

2. Ela é muito colorida
Não queremos dizer que ela ama Holi, ou que ela só gosta de cor em sua vida. Ela ama a cor em sua vida. Com tudo o que ela faz, sua vida nunca deixará de ser colorida. Nas roupas que ela usa, na forma como ela decora sua casa, e na maneira como ela vive a sua vida.
www.jetsetsarah.co

3. Ela ama sua família
Se você se casar com uma mulher indiana, você se casará com sua família. Embora a tradição diga que ela deixa sua família quando ela se casa com você, na verdade ela não deixou para trás. Sua família é sua vida.

4. Ela é provavelmente mais forte do que você
Não queremos dizer  no sentido físico, embora é claro, podem haver algumas mulheres mais fortes do que você. Mas falamos daquelas que  a cada hora de sua vida lutam contra uma sociedade machista; quando a partir do momento em que sai de sua casa está lutando uma batalha; está lutando contra assédios, humilhações em público, os homens que pensam que você é uma motorista horrível só porque você é uma mulher e muito mais; quando você luta todos estes dia, você se torna uma pessoa forte.
Aquela que é definitivamente mais forte e mais corajosa do que você.
google

5. Ela é independente
A mulher indiana moderna é mais educada, viajada e atualizada do que 30 anos atrás. Você provavelmente estava esperando uma senhora indiana submissa que não tem outro interesse do que ficar em casa e cozinhar e limpar para você.
google


6. Ela está ocupada em construir uma carreira
E as chances são de que ela ganhe tanto quanto você.
Google

7. Ela é apaixonada
Tendo crescido em uma rotina de dramas indianos, você vai descobrir que ela é apaixonada além da dose diária recomendada. Agora você sabe. Não nos diga que não foi avisado. Se você tem mais razões pelas quais você não deve se casar com uma mulher indiana, nós adoraríamos ouvi-lo nos comentários abaixo!"
onehdwallpaper.com


Fonte - www.floh.in

http://timesofindia.indiatimes.com/life-style/relationships/man-woman/7-reasons-not-to-marry-an-Indian-woman/articleshow/46231223.cms

Abraços!!

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Respondendo e-mail: Gestos Indianos

Recebi um e-mail muito interessante da Isabella a respeito de alguns gestos indianos. Achei tão legal que coloquei aqui no blog pois eu sei que mais pessoas também tem curiosidade a respeito de alguns desses gestos bem comuns nos filmes indianos. Para ficar mais fácil a visualização, respondi logo abaixo de cada pergunta.



"Boa noite Star Kaur,


Sou uma pessoa que se encanta por todos os tipos de dança e gostaria de poder fazer todas, mas, infelizmente, por enquanto só pude conhecer algumas. 
Uma que eu gostaria muito de aprender é a indiana, fico encantada pelos gestos nas coreografias, mas pra mim são bastante complexos, pois não entendo. 
Além disso, em minha cidade é difícil de encontrar uma academia que ensine. 
Então, pesquisando na internet sobre os gestos indianos, hoje encontrei seu blog e o contato para tirar algumas dúvidas.


Se possível, gostaria que me explicasse alguns gestos neste clipe: 





1) essa dúvida não é com relação aos gestos, mas às pinturas nas mãos, qual o significado delas?
As pinturas nas mãos são henna ou mehendi. As mulheres gostam de enfeitar as mãos com a henna nos dias de festa. As noivas fazem essas pinturas nos pés também. Não tem um significado próprio, para os indianos é algo feminino, delicado, e representa felicidade, festa. Henna é muito comum no Sul da Ásia e entre as mulheres árabes.

2) 0:50 - eu imagino que esse seja um cumprimento, mas tem alguma diferença com relação a "Namastê", por exemplo?
Esse cumprimento é o Salam (Salam Aleikum). É uma saudação comum entre os muçulmanos. A diferença é que o Namaste é um cumprimento entre os hindus e o Salam é o cumprimento entre os muçulmanos. 

3) 1:25 - a junção das duas mãos
Nesse momento ela pede que preste atenção nela, é um gesto comum entre os muçulmanos no momento da oração, e  na música esse gesto indica que ela está pedindo com respeito, sem dar ordens.  

4) 1:50 
Aqui ela diz "olhe pra mim", por isso passa o dedo perto do olho.  

5) 1:57 - os dedos na testa
Aqui ela dança como estivesse se enfeitando. Os dedos na testa ilustram o sindoor (uma tinta vermelha que a mulher casada aplica nessa região) ou a Tikka, que é esse enfeite na testa que as mulheres prendem no centro da cabeça.  

6) 3:08 - a mulher da esquerda quando faz um gesto ao lado da cabeça
Esse gesto é feito quando uma pessoa elogia a beleza de alguém. Para os indianos esse gesto elogia e tira mau olhado.

7) 5:01 
Desconheço.

Como só conheci o blog hoje, não pude olhar todas as postagens, até porque são tantas informações interessantes que dá vontade de ler tudo de uma vez só. Pelo que pude ler, já adorei! São respostas para praticamente todas as minhas dúvidas com relação à cultura indiana.


Obrigada por compartilhar seu conhecimento e tempo!


Isabella Braga  


Agora que vocês já viram o significado de alguns gestos, veja como eles fazem mais sentido nesse vídeo com as legendas em português:



Muito obrigada a todos que visitam o Café com Chai!!

Abraços!



sexta-feira, 8 de abril de 2016

Eu procurava vídeos sobre tratamento capilar, eis que para minha surpresa vi esse vídeo e vocês entenderão a razão de ter me deixado muito feliz.


Escrevi sobre a umectação em 08 de março de 2013 e antes disso não haviam tantos artigos sobre o assunto. Estou feliz por saber que hoje a umectação indiana chegou ao conhecimento de tantas pessoas no Brasil contribuindo para a elevação da autoestima de homens e mulheres.

Muito obrigada.

Beijos!

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Caminho das Índias no coração!

Essa novela vai deixar saudades, a reprise acabou, agora só no youtube ou quem sabe no canal Viva.
Gosto sempre de lembrar que essa  novela foi obra de ficção, um romance que inclusive, ganhou destaque dos jornais da Índia como o Hindustan Times , India Tribune  entre outros.

Não nego meu amor pela Caminho das Índias,  mas por favor, meus amores, novela não pode ser confundida com realidade, ok. Novela não é documentário.

Encontrei no youtube esses vídeos lindíssimos da Juliana Paes ensaiando as danças de Caminho das Índias:


Corpo de baile ensaiando Kajra Re Juliana Paes ensaiando com o corpo de baile

Cenas nos bastidores na Índia:
 


Corpo de baile do casamento de Camila e Ravi:

Abraços!!