Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

domingo, 29 de abril de 2012

Namoro virtual

Esses dias andei lendo em vários blogs postagens das meninas sobre relacionamentos interculturais com indianos, turcos, paquistaneses, onde relatavam as dificuldades de se relacionar com alguém de uma cultura tão diferente, com princípios "enraizados" e pensamentos na maioria das vezes opostos aos nossos. Algumas já se casaram, outras estão com o pé na estrada ao encontro do amor de suas vidas. Sabe, já vi, ouvi e recebi todo tipo de comentário em relação a namoro virtual.

 É normal as pessoas não acreditarem, pensam que é fogo de palha, ilusão, modinha, te chamam de louca, etc etc. Não critico quem está num relacionamento virtual com alguém que mora do outro lado do mundo. 

Está certo que muitas mulheres caem no conto de fadas, mas qual mulher nunca caiu? O problema está no perigo de cair num conto de fadas na terra que você nasceu ou do outro lado do mundo. Isso deve ser muito bem pensado. E depois que passa a fase da empolgação,  quando tudo não é mais novidade como o jeito que come, reza, fala, se veste e milhares de outras coisas, se não for realmente amor a chances de dar certo caem por terra, em outras palavras, a carruagem volta a ser uma abóbora.

A gente pensa que é fácil abandonar nossa cultura e assumir uma vida totalmente nova, mas esquecemos que a vida pesquisada no google não é a mesma do dia a dia.
Nunca confunda religião com cultura. "Ah porque a religião dele não permite isso, não permite aquilo, manda fazer de um jeito, ou permite assim, etc"...isso não existe! Religião e cultura não andam juntas! 

Se a religião do amado proibe algo ou se omite em determinado assunto, não quer dizer que ele não irá fazer simplesmente por que a religião não permite ou se omite. Cultura é cultura e ponto. Religião é outra coisa. Não pense que todo muçulmano é igual, assim como todo cristão não é igual. Coisas que cristãos fazem no norte do Brasil, não fazem do mesmo jeito os cristãos do Sul, por exemplo. Assim como muçulmanos da Africa tem costumes diferentes de um muçulmano na India. Então antes de se jogar num relacionamento e largar tudo, pense bem nisso pra não ter uma grande decepção depois.

Outra coisa que gostaria de abordar nesse tema, quando alguém te chama de louca, caramba, quem não é? Mas não vá sair surtando. Pense que a maioria se preocupa com você e quer te ver bem, tem medo que algo aconteça, etc.

Quanto à modinha, que agora muitas estão de cabeça no relacionamento de Internet não acredito que seja modinha, acredito que seja falta de informação, maturidade e um bom conselho. Acontece que aqui as mulheres ainda querem se casar e ter filhos. Sentem falta da cumplicidade no relacionamento.

Meninas que estão na luta de encontrar o amor de suas vidas não desistam. Só não pensem apenas com o coração, pensem com a razão também, como vão se sustentar, como vão trabalhar, cuidar dos filhos, se você precisar de um médico, dentista, se o lugar que você vai morar será capaz de te suprir as necessidades básicas. A gente reclama muito do Brasil, mas existem lugares piores, principalmente para o sexo feminino. 

Procure saber sobre as leis e costumes do seu amado, não apenas a religião. Aqui nós temos pouco, mas temos uma Lei Maria da Penha e uma precariedade na aplicação das leis, mas imagine países que nem isso tem? Nem direito de reclamar vc tem? Não tem direito de trabalhar ou estudar. O que você vai fazer da sua vida, e depois que tiver filhos como fica? E se não der certo, como você volta? Te deixarão voltar? Não quero colocar medo, mas já colocando, essa é a realidade nua e crua.

Meninas não desistam do sonho de vocês mas pensem com os  pés no chão. Ninguém tem o direito de humilhar ninguém. Se hoje cheguei até aqui, é pq passei pelo mesmo que vocês. Também fiquei horas na frente do computador, também passei noites em claro conversando, trocando mensagens, esperando ligações, insegurança, etc...mas se cheguei até aqui, não é porque eu posso, ou sou melhor que alguém, mas é por que acreditei. 

Não é fácil, nem tudo são mil maravilhas pois pra ter alguém perfeito nós precisamos ser perfeitos! Mas temos que abrir mão de muita coisa também, só Deus sabe das nossas necessidades, alegrias e tristeza. O máximo que podemos fazer é aconselhar e torcer para que tudo dê certo. Não estamos aqui para julgar ninguém nem sermos julgados.

Todas nós percorremos a mesma estrada da vida, apenas com direções diferentes. Boa sorte.

8 comentários:

  1. Muuuuuuuito bom o post e vc disse algo q ninguem tinha dito ainda... Religiao e cultura nao andam juntas! Eu estou sentindo demais esse impacto no quesito corpo saudavel... Eu ja tive varios problemas de colesterol e em apenas 3 meses aqui, ganhei um numero a mais de manequim e entrei na fase paranoica, pq se nao for assim, me encriminam dizendo q na turquia é normal mulher cheinha... E a saude e bem estar, nao conta?

    Super apoio vc...

    Bjoooos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pois é também senti esse impacto, aí que me veio a idéia de falar um pouco sobre a diferença. Sobre a comida o bom é que aqui eu controlo o que a gente come, mas não adianta, a gente acaba seguindo algumas coisas. No meu caso por exemplo é a pressão..pois com tanto sal e pimenta não há pressão que aguente! hehehe a comida turca parece maravilhosa, é difícil resistir neh! bjossss

      Excluir
  2. perfeito o que vc disse......eu tb penso como vc

    ResponderExcluir
  3. "ainda que temos a Lei Maria da Penha" ...dias atras postei no meu blog sobre uma cena de violencia contra a mulher que vi na rua - e todo dia que abro o jornal sempre tem algo desse tipo ... Foi bom ter tocado neste assunto tambem, pq muita gente "fantasia" o "principe persa do oriente" mas nao considera uma serie de coisas que "se derem errado, corro pra onde?" e o ponto violencia deve ser pensado sim, estando longe de casa e da "nossa gente" como que a gente fica né? Um beijo !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, li o seu post e gostei também que você relatou o que viu, pois a gente tem tendência natural de mostrar só o que é bonito ou o lado feliz das nossas escolhas quando tudo é novidade e acabamos fechando os olhos para outras coisas que vemos no dia a dia. Muitas vezes penso, no Brasil já tem tantos problemas, pra quê falar mais problemas no blog? Mas hoje vimos que é necessário, pois é uma realidade constante. E essa "fantasia" que muita gente cria você relatou muito bem. Acabam tendo a falsa impressão de que casos de violência contra a mulher não existem.

      Excluir