Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Música do Punjab

Você já conhece a música punjabi? Esse aqui é Gurdas Maan, um dos cantores mais famosos no Punjab. Com letras muito bonitas, filosóficas. Assim que possível colocarei uma tradução, vale a pena.


Abraços!!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Resenha de Produto Indiano: Nimson Turmeric Cream

Eu gosto de fazer resenha de produtos indianos porque muitas vezes tenho curiosidade em experimentar mas não encontro nada em português, opiniões de acordo a pele e clima brasileiros, afinal, isso também influencia nos resultados. Cá estou, para quem também tiver curiosidade espero que o blog sirva de referência e ajude os amantes da beleza assim como eu a sanar as dúvidas e aumentar o campo de opções.

Produto de hoje: Nimson Turmeric Cream



Os indianos amam açafrão-da-terra. Aquele tempero em pó amarelinho que usamos para dar cor aos alimentos, para os indianos é mais do que um tempero. Na India o açafrão-da-terra conhecido como turmeric ou haldi, é muito usado por suas propriedades medicinais e na cosmetologia com o propósito de clarear a pele.

Já estou na segunda bisnaga do meu creme Turmeric (Nimson). Meu marido comprou errado, achou que estava levando Vicco, o mais popular da India. Mas como é um país Incredible, outra empresa para concorrer com Vicco, lançou o Turmeric com a embalagem super parecida, e ele acabou comprando o Turmeric.

Mesmo assim estou usando e vou fazer resenha para quem tiver oportunidade de fazer compras na India ou puder encomendar.

O creme é enriquecido com óleo de sândalo e açafrão.
Mais uma vez, ótimo para pele oleosa pois ele dá uma matificada na hora.
Coloração amarela por conta do turmeric e perfume forte por conta do sândalo. Depois de uns 15 minutos o perfume sai.
Consistência firme e fácil de aplicar.
Não deixa a pele amarelada, pode ser usado diariamente.

A proposta é unificar o tom da pele diminuindo marcas escuras de espinhas, e sol.

 Eu uso regularmente mas o resultado é bem lento. Dá uma leve clareada mas nada chocante. Deixa um toque aveludado na pele e deixa a pele sem brilho. Eu gosto de pele com brilho, então só uso antes de dormir porque de dia prefiro o uso do protetor solar. Não sinto que hidrata como eu gostaria pois tenho a pele muito seca. Pode ser usado antes da maquiagem tranquilamente.

O que diz o fabricante:
" Nimson Turmeric Cream is an'all magic all miracle'cream boasting a delightful combination of Turmeric, a time-tested Ayurvedic healer & rejuvenator and other natural extracts. It provides natural care and health your skin around the year. It keeps pimples and acne at bay and imparts a blemish-free skin tone. It rejuvenates and improves the health of your by arresting skin impurities. No wonder, you unveil a charming look everyday for your admires.

How to use: Take a small quantity of the cream on your fingertips and gently rub it on your face. Use it daily after bath".

Composição: Aqua, Stearic Acid, Coconut Oil, Glycerine, Cetyl Alcohol, Turmeric Oil, Cresmer Emulsifying Wax, Sandalwood Extract, Saffron Extract, Turmeric Extract, Latic Acid, Provi White, Tween 80, Methyl Paraben, Propyl Paraben, Etylene Diamine Tetra Acetic Acid, Antioxidant, Perfume.

Abraços!

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

 Graças a Deus tenho algumas (poucas) pessoas na minha vida que de vez em quando posso desabafar, falar o que sinto, opinar e ser entendida porque também estão enfrentando o mesmo desafio que eu: viver com uma marido estrangeiro no Brasil.

A realidade é essa, um casamento entre diferentes culturas tem seus altos e baixos e no meu caso viver no Brasil é mais complicado, muita coisa influencia como ele estar longe do país, demorar para se tornar independente, valor do salário, custo de vida, deficiências do Brasil em várias áreas como saúde, segurança, burocracia..

 É um ciclo: tem a época da calmaria, e tem a época da tempestade. Tem hora que me sinto a pessoa mais sensível do mundo, de repente acordo e me sinto Daniel na cova dos leões ou Davi enfrentando um gigante.

Me lembro de um dia, assim que meu marido, recém-casado entrou em casa (na India) minha sogra deu a ele uma rosa do jardim e disse "casamento é assim, bonito, mas também tem espinhos".



E carrego essa lição até hoje.

Abraços!


sábado, 20 de dezembro de 2014

Cuidado com Golpistas na Internet

Mulheres que conversam na internet tenham muito cuidado com homens que pedem dinheiro. A maioria mente dizendo que é de Londres, EUA, mas de acordo com os relatos grande parte desses homens está na Nigéria ou quer enviar dinheiro para lá.

Eles aplicam golpes ganhando sua confiança com essas histórias: 

*são militares, estão em guerra ou em navios e precisam da sua ajuda porque ele não tem acesso ao dinheiro dele (praticamente incomunicáveis mas é incrível como eles tem tempo para escrever imensas juras de amor na internet, não é mesmo?)
*sempre mostram uma tragédia como falecimento da amada esposa ou filhos e está em busca de um grande amor para preencher o vazio; (isso faz voce sentir pena dele)
*pedem dados pessoais como nome, endereço, telefone; (dizem que é para te conhecer melhor, mas na verdade querem usar seus dados para fazer transferências internacionais, documentos falsos, tráfico de pessoas, tráfico de órgãos e drogas).
*pedem depósito em dinheiro para você receber algum presente que ele enviou, as vezes a mulher acredita porque ela confirma com a empresa de correios que diz que ha um pacote na alfândega que precisa ser liberado, então o rapaz diz que para isso ela precisa pagar uma taxa na conta bancária de alguém mas na verdade isso é golpe, porque não há nada dentro do pacote e fizeram voce depositar dinheiro na conta deles;  leia sobre o golpe do tijolo http://confissoes-casadas-com-gringo.blogspot.com.br/2014/10/67-o-golpe-do-tijolo.html



 Está na cara que é mentira, não existe militar nenhum, não existe nenhum coitado e isso se chama golpista, mas a pessoa já está envolvida emocionalmente e não consegue enxergar.

A pessoa que cai no golpe se sente envergonhada, humilhada e é muito comum esconder o caso. Isso é sério. Vamos nos informar mais e alertar o maior número de pessoas possíveis.

Muito cuidado.

Abraços

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Filme Indiano 1971 (Guerra Indo-Paquistanês)

Esse filme é comovente, drama de guerra baseado em uma história verdadeira. Mostra a existência de um campo com prisioneiros indianos em um local secreto no Paquistão. Dentre os oficiais do exército feitos prisioneiros, haviam cristãos, muçulmanos, hindus..o que  fortalece a ideia de que entre eles não havia diferença de religião,  todos estavam unidos por um único propósito: voltar para a India.

 É um relato da fuga de seis soldados do Exército indiano tomados como prisioneiros de guerra pelo Exército do Paquistão, durante a guerra Indo-paquistanês de 1971. A história se passa no Paquistão em 1977, seis anos após a Guerra Indo-Paquistão de 1971. 

1971 é um  filme  dirigido por Amrit Sagar, e escrito por Piyush Mishra e Amrit Sagar. O filme apresenta um elenco de Manoj Bajpai , Ravi Kishan, Piyush Mishra, Deepak Dobriyal e outros. Em National Film Awards, ganhou o Prêmio Nacional de Cinema de Melhor Longa-Metragem em hindi. 

(clipe do filme - a música completa a partir de 1:43)




Filme completo (com opção de legenda em inglês)


Abraços!

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Cuidado com "Casamento por Procuração"!

Tem gente que não sabe dos riscos de um casamento por procuração quando não conhece o parceiro pessoalmente, ou o relacionamento é superficial (não existe confiança, o parceiro é cheio de mistérios, já pede em casamento depois de poucos dias de conversa, se mostra desesperado para casar e vir para o Brasil). 

O que pode acontecer?
Depois que você se casar, a pessoa pode sumir. A pessoa pode até vir para o Brasil, mas só Deus sabe quando e onde. Se ele quiser voltar para o país dele e se casar com alguém de lá até consegue, porque seu casamento lá não vai ter validade e nem foi registrado na repartição competente (registro consular) do país dele.

Quer assumir o risco?
Pelo menos escolha o regime de Separação de Bens (art. 1.687 e 1.688 do Código Civil de 2002).
Mas nesse caso, deve ser feito o pacto antenupcial ( é o instrumento pelo qual se escolhe o regime de bens) por Escritura Pública e depois que a pessoa chegar aqui no Brasil e der tudo certo, vocês podem alterar o regime mediante autorização judicial em pedido motivado.


Boa sorte.

Abraços


sábado, 13 de dezembro de 2014

Papai Noel Indiano

 Bhangra é a dança típica do Estado de Punjab.
Adoro a criatividade dos indianos!

Quando eu falo que indiano adora festa quero dizer: não perdem nenhuma oportunidade para comemorar e participar com estilo. Confira!












Abraços!

Dentista na India

Essa cena já chocou muita gente e até hoje vemos nos documentários sobre a India. O dentista de rua existe, são dentistas sem formação acadêmica mas de conhecimento adquirido de geração em geração. O filho segue a profissão do pai e assim por diante. Eles atendem a população mais carente e isso não quer dizer que todo indiano se trata com dentistas assim:

Não vou entrar em detalhes porque sou leiga, mas tenho boa referência de como é dentista na India.
Eu achava que dentista na India era muito precário, e me surpreendi quando meu marido disse que queria ir ao dentista antes de nos casarmos pois ele queria chegar aqui bonitão. Eu falei que não precisava e que ele poderia fazer um tratamento no Brasil  mas ele quis fazer na India e disse ser mais barato, e de fato, é muito mais barato!

Hoje nos consultamos no Brasil, afinal moramos aqui, mas nosso dentista elogiou o trabalho e a técnica do dentista indiano. Para sua surpresa assim como havia sido para a minha na época, os consultórios não são nada parecidos com aquilo que mostram na TV (dentistas na rua colocando dentadura no povo).

Existem consultórios normais e você pode ser atendido por um profissional com formação acadêmica.







Abraços!!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Taj Mahal-por trás da beleza

 O que vou contar sao apenas rumores, que nos faz refletir e pensar até onde vai a sanidade de uma pessoa quando ela tem duas coisas juntas: paixao e poder.

Por trás de toda a beleza do Taj existem algumas historias:

Alguns dizem que antes ele era o templo de Shiva, que foi modificado e transformado no Taj Mahal

Dizem que mais de 20 mil pessoas trabalharam na construção, incluindo o trabalho de mulheres, crianças, macacos e elefantes. Voce acha que as pessoas paravam para descansar ou tomar um chá para recuperar as energias? Voce acha que os animais tambem não foram explorados ao seu máximo?

O rei pretendia construir um Taj Mahal preto para ele mesmo e os dois Tajs seriam ligados por uma ponte;

De todas as lendas a mais aterrorizante: o imperador mandou cortar as maos, outros dizem que mandou arrancar os olhos, dos arquitetos e artesaos que planejaram e ajudaram na construçao, assim ninguem mais faria algo semelhante, e nem testemunharia outra beleza.

Uns dizem ser mito, nao existem provas nem fundamentos, outros dizem que essas historias foram omitidas para nao influenciar no turismo.

Eu só posso dizer que nao duvido de nada. Um homem que se propôs a construir um Taj Mahal, seria capaz de muita coisa alem da nossa imaginaçao.



Abraços





quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

A India Islâmica - Império Mughal


O Império Mughal trouxe para a India:
Moeda durante o Império islâmico

Língua persa misturada com árabe e Hindi para criar o Urdu
Arte e cultura persa
Períodos de grande tolerância religiosa
Estilo de arquitetura (por exemplo, o Taj Mahal)
Consolidação do Islam na Índia
É também um assunto de grande importância para entender o início do sikhismo.

O Império Mughal, foi um império muçulmano que governou a maior parte da Índia e do Paquistão, nos séculos 16 e 17.

Eles eram muçulmanos, que governaram um país de grande maioria hindu. No entanto, para obterem êxito, eles permitiram que os hindus chegassem a altos cargos governamentais ou militares, e trabalharam para aproximar os muçulmanos dos hindus para formar uma Índia unida.



BABUR- Zahiruddin Muhammad Babur 

O fundador do Império Mogol na Índia chamava-se Babur e descendia de Gêngis Khan, que mais de trezentos anos antes havia fundado o poderoso Império Mongol, na Mongólia. Os descendentes se tornaram muçulmanos e assimilaram a cultura do Oriente Médio, mantendo elementos de suas raízes do Extremo Oriente.

Babur se mudou para Kabul- Afeganistão, e, em seguida, mudou-se para a Índia, aparentemente, a convite de algum príncipe indiano. Babur eliminou o governante, e tomou o reinado para si.

Ele capturou o turco Ghur'iat Sultanato de Delhi, em 1526, impondo seu domínio sobre a maioria do norte da Índia.

O império que ele fundou foi uma civilização sofisticada baseada na tolerância religiosa. Era uma mistura de persa, Mongol e cultura indiana.

Babur tolerava o hinduísmo e novos templos hindus foram construídos com a sua permissão.

Incentivou o comércio com o resto do mundo islâmico.

A  escravidão no Império diminuiu e a paz foi feita com os reinos hindus do sul da Índia.

Babur trouxe um Islã tolerante, confiante da Ásia Central. Seu primeiro ato depois ao conquistar Delhi foi a proibição da matança de vacas, porque isso era ofensivo para os hindus.

Babur pode ter sido descendente de conquistadores brutais, mas ele não era um bárbaro. Ao invés disso, ele tinha grandes idéias sobre civilização, arquitetura e administração.

Ele até escreveu uma autobiografia, The Babur - Namah. A autobiografia é sincera, honesta e até mesmo poética.

Babur foi seguido por seu filho Humayun que era um imperador ruim e que rapidamente perdeu o império. Acabou por recuperar o trono, mas morreu logo em seguida, depois de quebrar o pescoço numa queda.
Mausoléu de Humayun 
Enquanto Humayan foi certamente desastroso como um governante, o seu amor pela poesia e cultura fortemente influenciou seu filho Akbar, e contribuiu para tornar o Império Mughal uma potência artística, tanto quanto militar.

ABU AKBAR - Abu’l-Fath Jalal-ud-Din Muhammad Akbar


O terceiro imperador, Abu Akbar, é considerado um dos grandes governantes de todos os tempos.

Akbar sucedeu ao trono aos 13 anos, e começou a recuperar o território perdido que restou do império de Babur. Na época de sua morte em 1605, ele dominou a maior parte do norte, central e oeste da Índia.

Akbar trabalhou duro para conquistar os corações e as mentes dos líderes hindus. Enquanto isto pode muito bem ter sido por razões políticas - ele se casou com uma princesa hindu (dizem ter casado com centenas de mulheres para fins políticos e diplomáticos).

Akbar acreditava que todas as religiões deveriam ser toleradas, e que o dever de um governante era tratar todos de forma igual, independentemente da sua crença.

Durante o governo de Akbar muitos hindus receberam cargos de responsabilidade - governados foram autorizados a tomar um papel importante no governo.

Akbar também extinguiu o imposto (jizya) que havia sido aplicado aos não-muçulmanos. 

Uma inovação foi a quantidade de autonomia que ele permitiu às províncias. Por exemplo, os não-muçulmanos não eram obrigados a obedecer a lei islâmica (como foi o caso em muitos países islâmicos), e os hindus foram autorizados seguir suas próprias regras.

Akbar e Deusismo

Akbar levou a política de tolerância religiosa ainda mais longe, quebrando o Islã convencional.

O Imperador proclamou uma nova religião de "Deus-ismo" (Din-i-Ilahi) - um amontoado de islamismo, hinduísmo, cristianismo e ensinamento budista tendo ele mesmo como divindade. Essa ideia nunca foi além de sua corte e morreu com ele.

Fatehpur Sikri foi a nova capital construída por Akbar, como parte de sua tentativa de absorver outras religiões para o Islã. Fatehpur Sikri é uma síntese de hinduísmo e arquitetura islâmica.

 JAHANDIR & JAHAN- Nur-ud-din Mohammad Salim



O filho de Akbar, o imperador Jahangir, readotou o Islam como religião do Estado e continuou a política de tolerância religiosa. Sua corte incluiu um grande número de indianos hindus, persa e xiita Sufis e membros de seitas islâmicas heterodoxas locais.

Jahangir também começou a construir os magníficos monumentos e jardins, através da qual os Mughals são lembrados até hoje, a importação de centenas de arquitetos persas para construir palácios e criar magníficos jardins.

A abordagem de Jahangir foi tipificada pelo desenvolvimento do Urdu como a língua oficial do Império.

Urdu utiliza uma escrita árabe, vocabulário persa e estrutura gramatical hindi.

As conquistas arquitetônicas tiveram seu pico entre 1592 e 1666, durante o reinado do sucessor de Jahangir Jahan.

Jahan encomendou o Taj Mahal. O Taj Mahal marca o ápice do Império Mughal;  Simboliza a estabilidade, poder e confiança.

O edifício é um mausoléu construído por Jahan para sua esposa Mumtaz e passou a simbolizar o amor entre duas pessoas.

Feito de mármore branco e o conceito geral e design do mausoléu do Jahan dão ao edifício grande poder e majestade.

Jahan reuniu novas idéias na criação do Taj. Muitos dos artesãos foram envolvidos na construção. Muitos também vieram de outras partes do mundo islâmico - calígrafos de Shiraz, fabricantes de Samrkand, e cortadores pedras e jardineiros de Bukhara.

Durante o período de Jahan a capital mudou-se para o Forte Vermelho, em Delhi, colocando o Fort no coração do poder Mughal. Para confirmar, Jahan colocou estas palavras lá: "Se existe um paraíso na Terra, é aqui, é aqui."

Paraíso pode ter sido, mas foi um paraíso caro. O dinheiro gasto edifícios e em vários projetos militares esvaziou sua tesouraria e ele foi forçado a aumentar os impostos, o que agravou a situação das pessoas do império.

AURANGZEB 

Início da intolerância religiosa e aplicação da Sharia

O filho de Jahan Aurangzeb foi o último grande imperador Mughal.

Paredes decoradas intrincadas e torres compõem o túmulo Itimad-ud-Daulah  em Agra e é considerado um marco na arquitetura Mughal.
Itimad-ud-Daulah's
A História sobre Aurangzeb depende muito de quem o escreve; Muçulmano ou Hindu.

Aurangzeb governou por quase 50 anos. Ele subiu ao trono após aprisionar seu pai e ter seu irmão mais velho morto.

Ele era um líder forte, cujas conquistas expandiu o Império Mughal ao máximo.

Aurangzeb era um muçulmano muito observador e religioso que terminou a política de tolerância religiosa seguida por imperadores anteriores.

Ele não permitiu que a comunidade hindu vivesse sob suas próprias leis e costumes e impôs a lei Sharia (lei islâmica) em todo o império.

Milhares de templos hindus e santuários foram derrubados e foi aplicado um imposto punitivo sobre temas hindus.

Nas últimas décadas do século XVII Aurangzeb invadiu os reinos hindus, conquistou territórios e tomou muitos escravos.

Sob Aurangzeb, o império Mughal atingiu o auge de seu poderio militar, mas a regra era instável. Isto foi em parte por causa da hostilidade que a intolerância e a tributação do Aurangazeb sob a população, mas também porque o império tinha simplesmente se tornado muito grande para ser governado com sucesso.

O Governador muçulmano do Hydrabad no sul da Índia se rebelou e estabeleceu um estado xiita em separado; ele também reintroduziu a tolerância religiosa.

Os reinos hindus também lutaram, muitas vezes apoiados pelos franceses e os britânicos, que se aproveitaram da situação para ganhar o controle sobre o sub-continente.

O estabelecimento de um Império Hindu Marathi no sul da Índia tirou o estado Mughal ao sul. Em 1696 e nas décadas que se seguiram, os europeus - apoiados por príncipes hindus conquistaram a maior parte do território Mughal.

Extremismo de Aurangzeb fez com que seu império declinasse. Os imperadores Mughals que seguiram Aurangzeb tornaram-se efetivamente fantoches britânicos ou franceses. O último imperador Mughal foi deposto pelos britânicos em 1858.

É aí que entra o sikhismo e o início da divergência existente até hoje entre os hindus e muçulmanos e alguns sikhs na India: Aqueles que não aceitaram as imposições islâmicas que ocorreram de forma perversa formaram um exército de sikhs chamado Khalsa. Esse exército, na época, atuou em defesa de todos aqueles que não aceitaram mudar sua religião.

Abraços!



Fonte:
http://www.bbc.co.uk/religion/religions/islam/history/mughalempire_1.shtml

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Existe natal na India?

 Respondendo a segunda parte do e-mail da Cirena:

"Bom, tenho uma sugestão para o blog, gostaria que você pudesse ao menos falar sobre isso, gostaria de saber como é o natal na Índia, o que eles fazem quando o natal está ocorrendo pela outra parte do mundo, acho um assunto super interessante, né?!
Bom, melhor parar por aqui, estou para lhe escrever há meses e sempre quis agradecer pela dica valiosa, mas, queria ter algo a falar também hahaha :)
Bom, é isso! Obrigada Star, obrigada por passar seus conhecimentos para nós, especialmente para mim! Beijos "

Se você perguntar a algum indiano, provavelmente ele responderá que sim. Mas são poucos aqueles que realmente sabem o significado do natal, e a ideia de natal deles chega a ser um pouco diferente da nossa e está bem longe do nosso natal celebrado aqui no ocidente. Para a grande maioria (hindus  e muçulmanos_sikhs não são maioria mesmo assim tem uma influência muito forte) o natal é  Papai Noel e luzes que os shoppings e hotéis insistem em enfeitar para agradar os turistas. Com o grande número de indianos vivendo na América e Europa esse dia vem ganhando espaço e popularidade entre aqueles que tem a oportunidade de vivenciar pela primeira vez uma grande celebração natalina ao estilo ocidental.

No Punjab, por exemplo, não é celebrado como aqui no Brasil, não é um grande feriado e reunião familiar e nem é celebrado o nascimento de Jesus porque a maioria não é cristã. Existem cristãos no Punjab, inclusive minha cunhada estudou em colégio cristão porque é considerado um ótimo colégio, com professoras freiras. Mesmo assim a maioria no Punjab é sikh e eles reconhecem o grande trabalho dos cristãos e voluntários em expandir o natal.

Quem de fato celebra o nascimento de Jesus Cristo no dia de Natal, que é realizado anualmente em 25 de dezembro, são os indianos cristãos. As celebrações são mais perceptíveis em Estados onde há muitos cristãos, do contrário pode ser um dia normal de trabalho.
Garota beija os pés do Menino Jesus
Crianças acendem velas nas igrejas
Muitos cristãos celebram o dia de Natal participando de serviços especiais da igreja, passam o tempo com os membros da família, vestem roupas novas e comem uma refeição festiva. Algumas famílias trocam presentes ou dão pequenos presentes ou doces para as crianças. Às vezes acendem luzinhas ou pequenas lamparinas de queima de óleo feitas de argila e decoram suas casas com banana ou folhas de manga. Alguns também colocam um presépio com figuras de barro ou uma árvore de natal. Árvores de Natal na Índia são geralmente árvores imitação de pinheiro ou ramos de árvores nativas ou arbustos.

Algumas lojas e shoppings colocam decorações de Natal e tem atores que interpretam o Papai Noel.  Enfeites de Natal em áreas turísticas e hotéis geralmente são mais elaborados.

Alguns escritórios de governos locais, correios e bancos podem fechar no dia de Natal. Lojas cristãs, empresas e outras organizações podem fechar ou reduzir o horário de funcionamento. Aqueles que desejam usar o transporte público no dia é bom entrar em contato com as autoridades de transporte locais para checar horários.

Existem hoje cerca de 24 milhões de cristãos na Índia. 

Os estados com os maiores percentuais de cristãos são:

Arunachal Pradesh, Assam, Manipur, Meghalaya, Mizoram, Nagaland, no noroeste da Índia.
Goa, na costa oeste.
Kerala e Tamil Nadu, no sul.

* Dia de Natal é amplamente comemorado nesses estados, mas pode ser ignorado em outros.

Símbolos de Natal na Índia incluem:

Pequenas luzes e lamparinas.
Decorações feitas de banana ou manga folhas.
Árvores artificiais de pinheiro ou ramos de árvore nativa e arbustos decorados com enfeites de Natal.
Presépios com pequenas figuras de barro.
Estátuas ou atores de Papai Noel.
Estes são apenas alguns exemplos de como o Natal é simbolizada na Índia.

Doces para as crianças

Alguns indianos não trocam presentes mas celebram na igreja.
Como vivo no Brasil e vou passar o natal por aqui mesmo, aguardo ansiosamente pelas postagens nos blogs das brasileiras que vivem na India contarem a experiência delas para nós!


 Abraços!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Umectação é mito?


Outro dia vi na internet alguns profissionais dizerem que é mito. Dentre alguns dos comentários a favor da umectação estava o meu, que dizia algo assim: "Eu acredito nos benefícios dela e apesar de ser um assunto que dá margem a muita discussão, dá resultados sim. Inclusive aprendi isso com meu marido e minha sogra que são indianos porque é uma prática milenar muito comum na India. As indianas fazem umectação e tem os cabelos enormes. Desde que passei a umectar meus cabelos com óleos naturais, meu cabelo é outro, bem comprido e mais forte, resultado que nunca alcancei antes." 
Pois é...meu comentário foi removido, (http://www.cabelosesonhos.com/2014/07/umectacao-capilar-com-oleos-mitos-e-verdades.html) não sei a razão.
lakshyayoga.blogspot.com
foto tirada do Google

Águas passadas, recebi um e-mail contando os resultados da umectação (champi) que publiquei aqui no blog e fiquei muito feliz. Eu gosto de saber quando algo dá resultado, afinal eu sou uma das inúmeras brasileiras que estava (coloquei no passado porque já alcancei meu objetivo, hoje meu cabelo está batendo no quadril) em busca de um cabelo longo e bonito . 

Vamos ao e-mail da Cirena:

Olá Star, boa noite!
Primeiramente, queria dizer que sou hiper mega fã do seu blog! Sério, acompanho toda semana, e sempre corro para ver se tem postagens novas. Assim como você, sou apaixonada pela Índia, sigo alguns ensinamentos, e mesmo sendo brasileira e de origem européia, minha família por parte de pai, principalmente minha vó, era seguidora fiel! hahaha
Star, não poderia deixar de falar que sou gratíssima à você por ter compartilhado aquela dica valiosa do champi, faço isso há meses, meu cabelo que era na altura dos seios está hoje batendo no quadril, graças à você! hahaha
Bom, tenho uma sugestão para o blog, gostaria que você pudesse ao menos falar sobre isso, gostaria de saber como é o natal na Índia, o que eles fazem quando o natal está ocorrendo pela outra parte do mundo, acho um assunto super interessante, né?!
Bom, melhor parar por aqui, estou para lhe escrever há meses e sempre quis agradecer pela dica valiosa, mas, queria ter algo a falar também hahaha :)
Bom, é isso! Obrigada Star, obrigada por passar seus conhecimentos para nós, especialmente para mim! Beijos 

Lendo mais sobre esse assunto na internet encontrei a opinião de uma engenheira em cosmetologia e achei interessante dividir aqui: 

"Prezado xxx,
Eu gosto de comprar bons produtos de marca para meus cabelos, sem abrir mão de verificar os rótulos. Mas também gosto de aproveitar os benefícios que os produtos naturais também trazem à saúde dos fios.
Não entendo alguns posts a respeito da "grande vantagem" da utilização de produtos industrializados. Acredito que se associe algum efeito mágico aos produtos de marcas famosas, mas talvez as pessoas devam pesquisar um pouco mais para saber que a maiorias dos cremes, máscaras, xampus... e quaisquer outros nomes que tenham, consistem de uma base (aniônica ou catiônica, dependendo da aplicação), e um teor de 0,5 a 5% de princípios ativos, que muitas das vezes, apesar de um nome diferente é apenas um composto extraído de plantas. E eu nem quero entrar no assunto dos petrolatos e óleo mineral que possuem.
A babosa por exemplo, é um ótimo veículo e ajuda bastante na absorção de nutrientes pelos cabelos. A falta de veículos desses nutrientes para os cabelos não significa que o tratamento não será eficaz, mas que poderia ser potencializado e até utilizada uma menor quantidade do princípio ativo.
[...]
Lógico que a tecnologia ajuda a otimizar esses resultados, mas não se deve menosprezar os produtos naturais, que além de eficazes, são mais baratos e não possuem conservantes, corantes e outros ingredientes que agridem os cabelos.
Enfim, um bom cabeleireiro é aquele que utiliza os melhores produtos industrializados (geralmente os mais caros) e obtém bons, e até ótimos resultados. Inclusive não duvido da competência desses profissionais, mas somente um cientista da área ou alguém que tenha pelo menos realizado pesquisa bibliográficas, experimentos e análises laboratoriais pode comprovar a eficácia (ou não) dos tratamentos naturais. Enquanto essas publicações não chegam, vale a experiência de todas as "cientistas" em casa, que procuram bons produtos naturais ou não e verificam a eficácia em seus próprios cabelos por um preço melhor.
Marina (Engenheira Química - Especialista em Cosmetologia)


Alguns profissionais dizem que é mito e só recomendam óleos industrializados caros. Eu mesma usei óleos industrializados desde o mais barato ao mais caro do mercado cheio de tititi e posso dizer que o resultado foi uma maquiagem. Não tenho coragem de aplicar óleo industrializado no couro cabeludo e as fórmulas desses óleos são praticamente as mesmas.

A umectação tem sido a chave para meu cabelo longo. 

Obrigada, Cirena pelo seu e-mail e sugestão. Fiquei muito feliz com os resultados!

Beijos

sábado, 6 de dezembro de 2014

Brasileira, pare de se inferiorizar!

Faz dias que estou com isso na cabeça e hoje resolvi falar: brasileiras, parem de se inferiorizar de agirem com auto preconceito! 

Vou explicar: recebo um número grande de e-mails  de brasileiras que namoram indianos na internet, e a maioria tem em comum uma insegurança enorme pelo fato de ser brasileira, e já sai logo tocando no assunto da má fama, que sabe o que os homens pensam da brasileira lá fora, que acham que é tudo p*@# etc e tal mas elaaa é diferenteee! Peraí, às vezes nem dá tempo do rapaz iniciar uma conversa e a mulher já fica na defensiva e já vai logo tocando nesse assunto??
Você já parou para pensar que agindo assim você está contribuindo ainda mais para o preconceito?

Primeiro, se o homem não te respeita, não é pelo fato de você ser brasileira, mas sim porque ele vive no mundinho dele e acha que toda ocidental é fácil. Segundo, se ele não te respeita, pode ter certeza que ele não respeita a americana, a alemã, italiana..o que seja. 

Pode ser que o rapaz tenha te achado super interessante, linda, educada, família...aí vem você mesma e joga a bomba nele dizendo que brasileira tem má fama. Você mesma coloca minhoca na cabeça dele, se mostra pouco confiante, você mesma se inferioriza diante das outras nacionalidades. Dá uma desanimada, né!

As russas, por exemplo, tem fama de prostitutas na India, devido o grande número de mulheres russas traficadas para exploração sexual então se alguém perguntar se você é russa, quer saber se você é prostituta. E você acha que as russas estão incomodadas? 

Enquanto isso as brasileiras não podem ouvir um gringo falar de futebol e carnaval e já ficam ofendidas. A maioria deles nem sabe onde fica o Brasil. A maioria pensa que somos um bando de índios canibais que andamos todos pelados e moramos no meio do mato. De bom só temos carnaval, futebol. Tem aqueles "um pouco mais estudados" que pensam que o Brasil é SÓ o Rio de Janeiro, todos andam de biquíni na rua, a capital é Argentina e o idioma é espanhol.

Aí vem alguém e diz que o gringo deu em cima dela. Lóoogico! Homem sempre vai dar em cima de mulher, e ele não está nem aí para o país que você veio, ele vai tentar falar do seu país só para te atrair "Ahh Brasil!! Futebol..Carnaval!!", afinal, ele quer mostrar que conhece alguma coisa e o fato de pensar que você é fácil acontece porque você é estrangeira, vulnerável e ocidental, mas não por que você é brasileira. Para ele é um prato cheio. As vezes o homem fica sabendo dessa "fama" da mulher brasileira porque você mesma disse. 

A brasileira é muito preocupada com a opinião sobre ela lá fora, mas não faz nada para mudar o preconceito dos próprios homens brasileiros, a mídia, como propagandas de cerveja que mostram mulheres semi nuas, aquela propaganda de calcinha e sutiã no meio das grandes avenidas, propaganda de sandália dentro do metrô de SP que mostra uma mulher quase pelada (a sandália nem aparece porque o foco ficou no corpo da modelo). Isso sim precisa mudar. Isso não é liberdade, isso é exploração. 

A nossa desvalorização e a imagem de objeto sexual começa aqui mesmo principalmente através desses filmes brasileiros ridículos que só mostram brasileira vulgar. Onde está um filme exibido no exterior que mostra a luta e dignidade da mulher brasileira que conseguiu direito ao voto, trabalho, entrar na política, dona de casa, empresária? Se a nossa imagem é vendida lá fora de forma vulgar é mérito dos próprios brasileiros, grandes marcas, filmes e campanhas feitas aqui mesmo. 

Sabe aquela marca Adidas que você gosta e paga bem caro por ela? Ela lançou uma camiseta com conotação sexual durante a Copa do Mundo de 2014. A nossa bandeira virou uma bunda em forma de coração! E você homem que não está nem aí, saiba que isso recai sobre sua filha, sua irmã e sua mãe. 

A publicidade é quem lucra às nossas custas. O gringo é um tonto que tenta dar uma de esperto porque para ele o importante é ter mulher. O país de origem não importa. 

Isso era o que eu tinha que dizer. Vamos parar de dar explicação desnecessária para gringo, parar de se inferiorizar e fazer a coisa mudar aqui mesmo, pois como dizia a minha avó "a educação vem de casa".


Abraços

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Respondendo e-mail sobre umectação

Recebi 2 e-mails com dúvidas sobre umectação: Rosilene e Fabiana




(Rosilene)
Leitora: Bom dia,

Vic hoje no blog a matéria sobre o crescimento dos cabelos das indianas. Meu cabelo é super curto e queria dicas de óleos indianos. Será que os óleos que usamos aqui no Brasil funciona da mesma forma?

Queria o meu cabelo comprido.
Rosilene.

Blog:  Oi Rosilene,

Funciona sim! Eu mesma uso oleo de côco nos cabelos e tambem azeite que compro aqui do Brasil mesmo. O resultado é o mesmo, só vai depender da sua disciplina e fazer a umectaçao regularmente aplicando o oleo no couro cabeludo massageando. 

O resultado do oleo so vai depender da sua disciplina. Tem gente que usa uma vez por mes e espera resultado rapido mas assim nao funciona nem mesmo com oleo indiano. O certo é uma vez por semana ou de 15 em 15 dias.
E procure beber bastante agua, parece mentira mas eu notei um crescimento mais rapido e saudável quando passei a beber muita agua tambem. 
O segredo é esse: umectaçao=tratamento por fora
Agua= tratamento por dentro
As duas coisas juntas= crescimento rapido dos cabelos
Beijos!


(Fabiana)

Leitora: olá boa tarde me chamo fabiana e tenho 17 anos e moro na cidade de sao paulo capital.. bem prazer em conhece-lá.Estava procurando na internet sobre umectação capilar,e avistei seu blog que por sinal gostei bastante .Pois bem gostaria que você me ajudasse com algumas duvidas sobre o assunto..Sou louca por cabelos compridos e gostaria muito que o meu chegasse ate o quadril... bem tenho algumas perguntas ..

1° umectaçao capilar pode ser feita em cabelo cacheado?
2° para de cair o cabelo?
3° quantos centimetros o cabelo cresce?
4° É verdade que o cabelo cresce rapido?
5° quantas vezes por semana eu tenho que fazer a umectação para acelerar o crescimento?
pois bem essas e as duvidas que eu to tendo sobre o assunto pois meu cabelo esta mais ou menos na altura dos meu seios o comprimento dele e gostaria que chegasse ate o quadril...pois tenho problema de queda e meu cabelo nao ta crescimento ... peço que me ajude por favor pois preciso de ajuda ... muito obrigada fabiiana e estou aguardando sua resposta beijoos ..
Blog:Boa tarde, Fabiana!
É um prazer conhecê-la também!

1° umectaçao capilar pode ser feita em cabelo cacheado?
Sim.

2° para de cair o cabelo?
A umectação ajuda na prevenção porque deixa o couro cabeludo mais saudável, isso pode resultar na melhora da queda. Mas a queda pode ter vários fatores e vários graus: pode ser hormonal, pílula anticoncepcional, má alimentação, uso de algum medicamento forte, uso de alguma química no cabelo, shampoo (às vezes trocamos o shampoo e a queda para), etc. Então é bom descobrir a causa da queda para fazer o tratamento adequado através de um dermatologista. Uma queda moderada necessita da avaliação de um médico. Observe que eu não disse cabeleireiro. Só um médico vai te dar a solução adequada. O cabeleireiro vai cuidar da sua estética. O médico vai cuidar da saúde.
 Umectação não é tratamento.

3° quantos centimetros o cabelo cresce?
Não sei dizer, porque cada pessoa tem um crescimento proporcional a genética e saúde, mas o mínimo esperado é seu crescimento normal de 1cm por mês.

4° É verdade que o cabelo cresce rapido?
Sim, você vai notar aceleramento do crescimento. Não espere milagres mas a umectação resolve 50% do caso os outros 50% dependem de você.

 5° quantas vezes por semana eu tenho que fazer a umectação para acelerar o crescimento?
1 vez por semana é o suficiente. Pode ser no mesmo dia que você for lavar os cabelos ou um dia antes.

De nada, Fabiana!
Beijos!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Bindi é moda?

Ontem vi na internet muitos blogs de moda e maquiagem dizendo que bindi é a febre do momento, agora é moda e bla bla bla. (Bindi é um ponto que as indianas usam entre as sobrancelhas. Hoje em dia tem muitos bindis com brilho, coloridos, etc.)

Tem gente que pensa em usar apenas porque alguma celebridade está usando. Pouca gente sabe do significado do bindi, e acho que antes de usar, seria legal se informar primeiro. Atualmente até mesmo as indianas deixaram de usar bindi tradicional diariamente e passaram a usar os bindis mais elaborados somente em festas, acho que isso contribuiu para o "fashionismo". Bollywood também é o grande responsável pela divulgação da moda indiana.

Quem sou eu para julgar aqueles que podem ou não podem usar? 
 Não precisa usar só com sari ou qualquer outra roupa indiana, eu mesma uso com jeans e camiseta.

O bindi fica no chakra da intuição, auxilia na concentração e controla o fluxo de troca de energia nesse local. Também simboliza respeito às tradições, à cultura, aos deuses e para as casadas também significa respeito ao marido. O bindi também realça a beleza feminina.

Hoje em dia existem os bindis feitos por conceituados designers, usados em festas por mulheres  solteiras, casadas e até mesmo as adolescentes. Entre as indianas mais jovens o bindi virou um acessório e só usam quando querem realçar a beleza e compor a maquiagem.

Li em alguns textos a pergunta "e aí, teria coragem de usar?" Em primeiro lugar, para usar bindi não precisa de coragem. Se não faz parte da sua personalidade, não use. Se você precisa de coragem então você ainda não conhece o verdadeiro significado.

Quando eu uso, as pessoas olham muito, perguntam, opinam....todos os dias. Mas não estou nem aí por que para mim isso tem um significado forte, maior do que qualquer opinião. Eu tenho orgulho do bindi e da cultura que sigo. Gosto de combinar com a cor da maquiagem ou detalhe dos brincos.

Vamos ser realistas, hoje em dia não é só a mulher hindu que usa e com exceção de alguns religiosos radicais (eles estão sempre criticando o uso pelas celebridades ocidentais), não há problema nenhum uma mulher usar bindi. Mas o mínimo que se espera, é que antes de ser um ícone fashion o bindi seja uma essência cultural ou espiritual.

Existem vários formatos, mas esse estilo que vemos nas celebridades (vários bindis chamado gopi) ao longo das sobrancelhas, é usado por noivas no dia do casamento.  

Enquanto o bindi vermelho em algumas regiões da India é usado somente por mulher casada. 
Portanto é interessante conhecer o significado e saber se isso faz sentido para você. 

Conheça, informe-se e use com respeito!


Abraços!

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Tabu na India

Muito interessante o texto que li no blog Aum Magic .É uma realidade. Uma vez um indiano disse que as pessoas reclamam que os homens cheiram mal mas as mulheres cheiram mais ainda. Eu entendi que ele não sabia o que estava dizendo, pois eu sei que no país dele a saúde da mulher ainda é um tabu, pois infelizmente muitas mulheres não tem condições e nem instruções de  manter o corpo higienizado ao longo do dia simplesmente porque as pessoas não conversam sobre isso e não oferecem produtos adequados para a higiene íntima feminina em nome da vergonha. 


Eu mesma estou abordando esse assunto no blog sob risco de cara fechada dos conhecidos indianos que souberem que abordei esse tema pois é um tabu muito forte, onde já se viu escrever sobre menstruação na internet?ohhhh O preconceito é muito comum, tem até o blog de uma gringa que dizia nao poder entrar na cozinha quando estava menstruada, aí as amigas disseram, "ué, entre assim mesmo, ninguem vai saber" e ela respondeu que seria pior pois como ela era hospede da familia do noivo indiano, eles poderiam pensar que ela estava gravida antes de se casar  com ele kkk. Complicado!


Recomendo também a leitura do texto de uma brasileira que vive na India, a Juliana. http://tabibitosoul.com/2014/09/19/incomodada-ficava-a-sua-vo/



Me sentia suja' - o tabu de menstruar na Índia










BBC
Mitos associam menstruação à impureza e maldição feminina
"Nunca vou deixar minha filha sofrer como eu sofro quando fico menstruada. Minha família me trata como uma intocável", diz a indiana Manju Baluni, de 32 anos.
"Eu não posso ir à cozinha, não posso entrar no templo, não posso sentar com os outros", afirma a mãe de uma menina de 9 anos, moradora de um vilarejo distante em Uttarakhand, um estado montanhoso no norte da Índia.
No país, há geralmente um silêncio em torno da questão da saúde das mulheres - especialmente em torno da menstruação. Um tabu arraigado alimenta a criação de um mito risível em torno da menstruação: mulheres ficam impuras, imundas, doentes e até mesmo amaldiçoadas durante este período.


















As pessoas acreditam que as mulheres menstruadas não devem tomar banho e que ficam anêmicas.
Um estudo recente realizado por um fabricante de absorventes descobriu que 75% das mulheres que vivem em cidades ainda compram os produtos envoltos em embalagens marrons ou jornais por causa da vergonha associada à menstruação.
Elas também quase nunca pedem a um homem para comprar absorventes.
Cresci em uma casa cheia de mulheres, mas a gente nunca discutia abertamente um dos ritos de passagem mais naturais do mundo.
Minha mãe costumava cortar lençóis velhos e esconder os pedaços em uma caixa, pronta para ser usada por suas quatro filhas.









Credito: BBC
Mãe de uma menina de 9 anos, Manju diz que não deixará a menina sofrer por preconceito
O maior desafio era secar esses pedaços de pano. Tenho lembranças claras de me sentir tensa e preocupada com o processo.
Minhas irmãs me ensinaram o truque para manter aquelas tolhas manchadas sob outras roupas para que nenhum homem percebesse. Não podíamos arriscar colocá-las sob o sol para secar completamente.
O resultado era que elas nunca secavam completamente, deixando um fedor horrível. Essa toalha pouco higiênica era usada várias vezes.
A falta de água tornava o processo ainda mais difícil e pouco higiênico. E isso não mudou muito para a maioria das mulheres indianas.
Estudos recentes mostram que essa práticas constituem um perigoso risco para a saúde das mulheres.
Dados também mostram que uma em cada cinco garotas deixa a escola por causa da menstruação - são mais de 3 milhões de mulheres na Índia que deixaram as salas de aula.
Margdarshi, de 15 anos, ama ir à escola e nunca perde aulas - exceto no ano passado, quando ela quase desistiu de estudar após ficar menstruada pela primeira vez.









Indianas aprendem a esconder toalhas suja de menstruação de homens, conta Rupa Jha
"Me sinto envergonhada, brava e muito suja. Eu parei de ir à escola no início", conta. "Estou sendo com medo de que alguém perceba, que vaze", diz.
Ela quer ser médica e questiona por que os garotos da sua turma riem tanto na aula de biologia quando o professor explica a menstruação.
"Eu odeio isso. Queria que pudéssemos ser mais tranquilos e ficássemos confortáveis falando sobre isso. Todas as mulheres passam por isso, o que há de engraçado?"
Anshu Gupta, fundador da organização não governamental Goonj, acha que o problema é a questão ser tratada como um "assunto de mulher".
"Não é um problema de mulheres. É uma questão humana, mas acabamos isolando isso. Precisamos sair dessa cultura de vergonha e silêncio. Precisamos quebrar isso."
Tentando acabar com o silêncio em torno da questão, Goonj é um dos vários grupos que estão executando campanhas para educar as pessoas sobre a menstruação e os mitos em torno dela.
Ele funciona em 21 dos 30 Estados da Índia.
A organização também faz absorventes baratos a partir de panos reciclados para ajudar as 70% de mulheres indianas que não têm acesso a absorventes seguros e higiênicos.

Quebrando mitos

Outras iniciativas também estão tentando quebrar os tabus em torno da menstruação.









Credito: BBC
Diversos projetos usam panos reciclados para fazer absorventes
Menstrupedia, um site dirigido por quatro indianos, visa "estremecer os mitos e entendimentos que cercam a menstruação" e apresenta histórias em quadrinhos e guias simples sobre puberdade, menstruação e higiene. Ele recebe mais de 100 mil visitantes por mês.
Uma mulher que abandonou a escola no Estado indiano de Tamil Nadu foi uma dos primeiras a começar a fazer absorventes baratos usando máquinas simples.
Arunachalam Muruganatham diz que o absorvente tinha que "sair do armário".
É difícil ser uma mulher pobre na Índia, e isso não vai mudar tão cedo.
Mas, gradualmente, as mulheres começaram a assumir o controle de suas vidas. Muitas delas não ficam mais presas em casa durante a menstruação - eles podem optar por sair, trabalhar, ou continuar com seus estudos.
Mais importante, eles estão começando a falar sobre isso. Sem vergonha.
Entre os dias 27 e 29 de outubro, a BBC promoveu o debate "100 Women", que reúniu 100 mulheres que tiveram destaque em suas áreas. O projeto traz uma série de reportagens mostrando a vida de diferentes mulheres pelo mundo. Participe do debate no Facebook e no Twitter usando a hashtag #100Women.


Estado da Índia oferece prêmios a casais que aceitarem esterilização


Casal examina Tata Nano em concessionária da Índia (AP)

Autoridades de saúde do Estado indiano do Rajastão, no oeste do país, lançaram uma campanha na qual oferecem prêmios a casais que se submeterem a um procedimento de esterilização.
Para tentar reduzir as altas taxas de natalidade, as autoridades estão estimulando homens e mulheres a se submeter às cirurgias de forma voluntária. Em troca, eles podem participar de uma loteria que sorteia carros, motos, aparelhos de televisão, entre outros prêmios.
Entre os prêmios oferecidos está o Tata Nano, o carro mais barato do mundo.
O chefe do setor médico de Jhunjunu, Sitaram Sharma, espera que estes prêmios possam levar pelo menos 20 mil homens e mulheres a fazer a esterilização.
E a oferta não está aberta apenas a moradores da região, todos os indianos poderão ir até o Estado para fazer o procedimento e ganhar os prêmios.

Segundo o correspondente da BBC em Nova Déli Mark Dummett, muitos no governo indiano temem o aumento da população do país, que deve ultrapassar a população da China em 2030.
Outras regiões também já ofereceram incentivos para casais que se oferecem para o procedimento de esterilização.
A Índia já tentou fazer campanhas de esterilização. Uma destas campanhas, nos anos 70, teve que se encerrada depois de reclamações de que milhares de homens e mulheres tinham sido obrigados a fazer o procedimento.
Fonte:http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/11/141112_india_esterilizacoes_hb