Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Indiano constrói réplica de Taj Mahal para a esposa

Me emocionei com essa história. 
Faizul Hasan Quadri perdeu a esposa em 2011, vítima de um câncer
Um funcionário público indiano aposentado está construindo uma réplica em tamanho reduzido do famoso Taj Mahal em memória à esposa, que viveu com ele por mais de 58 anos.
Faizul Hasan Quadri, de 77 anos, está erguendo seu "monumento do amor" para a mulher, Tajammuli Begum, em um vilarejo no distrito de Bulandshahr, no Estado indiano de Uttar Pradesh, no norte do país.

O Taj Mahal original fica em Agra, a 200 quilômetros da capital Nova Déli, e foi construído há mais de quatro séculos. Mas o seu construtor e Quadri têm em comum o extraordinário amor pela mulher e a vontade de imortalizá-lo em uma obra monumental.
Tajammuli Begum morreu de câncer em dezembro de 2011.
Assim como o monumento de mármore branco construído pelo imperador Shah Jahan atrai milhares de turistas, um número crescente de pessoas das vilas próximas estão aparecendo para ver o Taj Mahal de Hasan Quadri ganhar forma.
Retrato de casamento de Quadri e Begum | Foto: BBC
Mais de 58 anos juntos: "ela estará sempre na minha memória" | Foto: BBC
"Veja você, minha esposa e eu não tínhamos filhos, então ela sempre costumava dizer: 'Depois que morrermos, ninguém vai mais lembrar da gente, nós seremos esquecidos'. Por isso, eu a prometi que se ela morresse antes, eu construiria um mausoléu para que as pessoas se lembrassem dela por anos", afirma Quadri.
"Ela tinha apenas 14 anos quando nos casamos, enquanto eu era três anos mais velho... Ela tinha uma voz bem mansa, era simples e uma pessoas de natureza muito doce. Todo mundo simplesmente a amava. Quando nos casamos ela era analfabeta. Mais tarde, eu a ensinei a língua urdu, mas ela nunca conseguiu escrever".
"Nós ficamos juntos por mais de 58 anos, e amor cresce com o tempo. Agora que ela se foi, ela estará sempre na minha memória", ressalta Quadri.
A cúpula perfeitamente moldada e os minaretes (espécie de torre característica de mesquitas) do Taj Mahal de Quadri já estão no lugar. Mas ainda há muito o que fazer. Os vitrais das janelas, os jardins paisagísticos e o mármore branco do exterior estão ainda para serem feitos.
"Onde você encontra esse tipo de amor nos dias de hoje, que você só vê em livros?"
Chhavi Bhardwaj, visitante
Mas ainda que o dinheiro para a construção esteja acabando, Quadri se recusa a receber ajuda.
"Este não é o mausoléu de um santo ou um lugar para adoração, este é apenas o túmulo da minha mulher. Eu não quero construir um memorial utilizando o dinheiro dos outros. Eu quero terminar tudo utilizando meu próprio dinheiro, não importa quanto tempo isso leve", explica o aposentando.
Quadri vendeu parte de seus terrenos, as joias de sua esposa e suas economias para bancar a construção. Ele já gastou mais de US$ 15 mil (quase R$ 34 mil) e disse que precisa de outros US$ 10 mil (quase R$ 23 mil).
"Eu estou mantendo minha promessa e não vou desistir, não importa o quanto custe", afirma.
Assim como o Taj Mahal original, a réplica de Quadri deixou espaço para o seu próprio túmulo ao lado do da mulher e reza para que "eles possam ficar juntos na próxima vida também".
Quadri conta que construir uma réplica de um famoso monumento não tem sido fácil.
"Nós tentamos a ajuda de um arquiteto, mas eu não estava satisfeito com o modelo gerado pelo computador. Eu já vi o Taj Mahal por tantas vezes, eu tinha uma clara ideia de seu desenho, então nós utilizamos fotos do Taj real para começarmos o nosso. Nós reduzimos a escala de acordo com nosso bolso. Então a idria foi a de construir algo similar, mas não exatamente uma réplica", explica.
O icônico Taj Mahal, construído no século 17, faz parte da lista de Patrimônios Mundiais da Humanidade da Unesco.

Diferenças

Taj Mahal verdadeiro, em Agra | Foto: BBC
O monumento verdadeiro têm pedras preciosas nos ornamentos
Mas como a obra de Quadri se diferencia do Taj Mahal original, um marco da arquitetura da dinastia mogol — que combina elementos de estilos persas, otomanos e indianos?
O Taj de Quadri não tem "as intricadas gravuras entalhadas, nem a decoração incrustada de pedras preciosas e semipreciosas".
"Meu Taj tem apenas uma sala, bem pequena, diferente do original, que tem muitas salas e galerias ao redor dos túmulos. Mas quando você olha de longe, por causa da doma e minaretes, ele se parece exatamente como o Taj", explica Quadri.
O aposentado refuta a opinião dos outros de que seu dinheiro poderia ter sido gasto de uma forma melhor.
"No começo, algumas pessoas viram isso como gasto desnecessário. Mas agora que se tornou algo popular, eles já até dizem que o 'novo Taj Mahal' tornou a vila famosa", conta Quadri.
O memorial já está atraindo visitantes das vilas da redondeza.
Chhavi Bhardwaj, que veio para visitar o memorial com sua jovem esposa Anshu, disse que o amor de Quadri por sua esposa "é um exemplo" inspirador.
"Onde você vê encontra esse tipo de amor nos dias de hoje, você só encontra isso em livros?", afirma Bhardwaj.
Shabana, uma garota de 18 anos, complementa: "todos acham que ele fez um trabalho fabuloso". "Pessoas de vários vilarejos vizinhos veem aqui, pois eles não têm dinheiro para ir até Agra para ver o (Taj Mahal) original. Eles acham que Quadri e o nome de sua esposa irão viver para sempre, graças à este memorial".

5 comentários:

  1. Bom dia, Star!
    Belíssima história, não somente de amor, mas sobretudo de valorização da mulher indiana... tão sofrida.
    O Taj verdadeiro foi construído, creio eu, com dinheiro da população (como nossos estádios faraônicos). O dele é muito mais simbólico e ardoroso.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia, Cristina!
      Me emocionei muito com essa história! Esse funcionário público aposentado está usando todas as economias e se sacrificando em memória da esposa sem pedir doações.

      Concordo com o que você disse, o Taj verdadeiro foi com o dinheiro do povo e ainda teve o uso de mão-de-obra escrava em sua construção. Acho que o próprio imperador nem teve tempo de ver a obra pronta.

      O Taj Mahal desse senhor é um símbolo de amor verdadeiro, simples e eternizado. Se um dia eu tiver a oportunidade farei questão de visitar esse lugar.

      "Nossos estádios faraônicos"...disse tudo, ótima analogia!!
      Abraços!!

      Excluir
  2. "Onde você vê encontra esse tipo de amor nos dias de hoje, você só encontra isso em livros?", muitas vezes me vejo fazendo a mesma pergunta. No cenário contemporâneo, temos exemplos de como o amor tornou-se algo superficial e a expressão ''eu te amo'' não é nada mais do que um simples ''bom dia''. As pessoas se casam e se separam como se não houvesse valor algum neste ritual tão sagrado. Em meio a tanta puerilidade fico feliz em ver raros paradigmas que mostram que ainda há esperanças de se redescobrir o verdadeiro e arcaico amor!

    ResponderExcluir
  3. Que inspiração :) linda estoria de amor... Li para o meu marido e também adorou! Ate fiquei arrepiada de emoção

    WAHEGURU JI KA KHALSA WAHEGURU JI KI FATEH

    ResponderExcluir
  4. Chorando agora!!! Que linda História de amor hoje isso é tão dificil principalmente aqui no ocidente .Em 2015 faço 10 anos de casada e quero muito viver todos os dias pro meu amado!!! bjs querida.

    ResponderExcluir