Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Onde está a comunidade indiana? Desabafo

Ontem meu marido e eu celebramos o navratri (um grande festival que ocorre agora na India antes do Diwali) e foi em casa mesmo, como deveria ser em um templo sikh.

Por nove dias comemos comida vegetariana sem alho e sem cebola. Até um salgadinho que tivesse cebola estava fora do cardapio.

Depois na ultima noite do jejum so comemos após o por-do-sol. Uma comida especial, sempre servida nos templos, e deliciosa como grao-de-bico, um doce chamado kada prashad e puri(que parece um pastel de vento). Comemos no chão e sem talheres. Fizemos a comida descalços e com os cabelos cobertos por respeito e humildade.
Antes de nos servirmos, oferecemos a comida para  deusa Durga, e só depois comemos.

Por que coloquei aquele titulo?
Porque infelizmente o que deveria ser motivo de uniao da comunidade indiana no Brasil nao passa de uma panelinha onde só as pessoas abonadas e bem sucedidas celebram juntas. Se torna praticamente impossivel ser convidado para alguma celebraçao, eu mandei e-mails e nunca enviam o calendario, a ultima vez que participei foi somente porque um amigo do meu marido que tem influencia foi convidado e nos convidou. Outro dia so comparecemos porque uma conhecida minha tambem me convidou. E só assim funciona. Ja mandei e-mails, ja escrevi o e-mail no livro, telefone...e ate agora nao recebi nenhuma resposta e olha que ja se passaram 3 anos!!!

A minha intençao foi fazer com que meu marido nao se sentisse longe da cultura e religiao, pudesse interagir com outros indianos. Mas nao aconteceu do jeito que esperei. No primeiro dia tive a ilusao de que tudo era muito bonito, fiz ate um post sobre isso, independente de alguns detalhes fiquei muito feliz ao ver meu marido participar de um langar no Brasil, conversar e fazer amizade com outros indianos, mas depois de 3 anos minha opiniao mudou:

A primeira vez que fomos, só vi indianos empresarios e brasileiras que gostam de ostentar, mostrar que já viajaram ou moraram na India, que sao isso, sao aquilo.... As brasileiras só perguntam se a gente ja morou na India, há quanto tempo voce é casada...quando você fala que ainda não foi para a India..nossaaa passa um caminhão na cara dela, quero dizer, a cara da pessoa muda da água para o vinho, ela corta até a amizade! ( tudo isso para sondar a sua vida e seu casamento pois todo brasileiro sabe que brasileiros (desculpe a redundância) nao gostam de perguntas pessoais quando não existe intimidade com a pessoa) e sem a gente perguntar nada a pessoa ja fala o que faz da vida, tinha uma que falou logo que era jornalista sem eu perguntar nada, eu quase perguntei se ela queria me entrevistar kkkkkk só poderia ser isso né!! Ignorei essas coisas e me concentrei na ideia de interagir com as pessoas e me aprofundar nos conhecimentos da cultura indiana. Incrivel que nesse ponto as mulheres indianas foram super educadas e simpaticas, diferente das brasileiras presentes.

Me trataram bem, muito bem graças a Deus, mas as pessoas nao deixavam de perguntar ao meu marido o que ele fazia e as conversas so andavam em torno disso, como veio para o Brasil, se sou brasileira ou indiana, o que e com o que ele trabalha. Quando sabiam que meu marido nao era dono de nada ficavam com cara de paisagem. Só vi naquele lugar chefes, donos de lojas e restaurantes indianos, que já vivem aqui há mais de 10 anos e tem uma conta bancária gorda, mas não vi nenhum empregado, trabalhador subordinado. Sao sempre os mesmos rostos que comparecem, voce nao ve nenhum indiano recém-chegado, acolhido. Perguntei ao marido onde estavam os amigos dele e ele disse que eles nao participam desses encontros por esses motivos, alem de só os chefes deles serem convidados formalmente, é claro!!

A panela no centro cultural indiano já está formada. A ideia de comunidade indiana é uma mentira. Nem preciso dizer que muitos brasileiros que ajudam a organizar tambem sao responsaveis por essa segregaçao. Só voce dar uma olhada na grossura do livro que fica na entrada de pessoas pedindo contato e só ver o pequeno grupo de empresarios que comparece nos encontros. Nem meu marido que é indiano e sikh nao recebeu ate hoje nenhuma ligaçao ou convite desse centro cultural. Eu lembro que perguntei a uma senhorinha brasileira que estava la como ela havia sido convidada, e ela disse "pelo e-mail, só voce colocar la no livro "Estranho, nao?? E olha que já mandei e-mail até para o responsavel da mala direta e nunca fomos convidados da mesma forma que os empresarios da panela são!

Dessa vez em casa senti muito mais a presença de Deus, sem comparaçoes, sem me preocupar com o quanto tenho no bolso, só nós e Deus.


3 comentários:

  1. sei que é um post antigo, mas a sensação que tenho é a mesma...1 ano depois. fui à argentina para visitar uma Gurdwara e me senti melhor acolhida do que no centro cultural da índia aqui de São Paulo, que às vezes promove algumas atividades ligadas ao sikhismo. é uma pena. =/
    jkaur

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho muita vontade de ir para a Gurdwara na Argentina! Alguns indianos já me falaram que é um lugar acolhedor!

      Excluir
  2. Olá, estou a procura de indianos que moram no Brasil! Estou a um ano na Índia e namoro um indiano e ele quer ir para o Brasil ano que vem... Você pode me ajudar em relação a visto permanente, como conseguir, o que fazer?

    ResponderExcluir