Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sábado, 4 de julho de 2015

Caminho da Índias - verdade x mentira

"Indianos e descendentes apontam falhas em 'Caminho das Índias'."

Foi o que eu li no auge da novela. Isso é coisa de indiano que é moderninho, mas todo mundo sabe que os conflitos representados na novela existem sim. Coloquei a matéria que encontrei e com todo o respeito dei minha opinião abaixo de cada parágrafo.
Eu sempre falo para as pessoas que pensam em se casar com indianos esquecerem a novela. Mas eu falo isso para a pessoa não se iludir com histórias românticas e não fantasiar uma vida de glamour porque só o lado bonito aparece, e sim nós sabemos que tem o lado ruim. Já falei que não há nada de errado na novela afinal se a gente quer ver pobreza é só assistir alguns filmes brasileiros que nem faço questão de mencionar. Eu elogio o trabalho da Glória Perez porque conseguiu mostrar as particularidades de uma cultura tão diferente da nossa de uma forma leve, sutil numa obra de ficção. Na época a novela foi criticada até mesmo por indianos e descendentes dizendo que a Índia não é mais assim e blá blá blá. 

Indianos e descendentes apontam falhas em 'Caminho das Índias'

Marília Montich

Especial para o Diário OnLine
A novela global "Caminho das Índias" tem como pano de fundo a cultura desse país asiático repleto de particularidades, crenças e costumes exóticos aos olhos ocidentais. Porém, indianos e descendentes que vivem no Brasil e que acompanham a trama apontam uma série de erros presentes na obra de Glória Perez.
Filho de indianos, o empresário e músico Sagar Karahe, 26 anos, morador de São Bernardo, participou da abertura da novela e é envolvido com a divulgação de sua cultura ancestral no Brasil. Porém, ele afirma que "Caminho das Índias" tem exagerado em vários pontos. "Quanto às castas, por exemplo, não existe essa coisa de não chegar perto da sombra de um Dalit (intocável), mesmo porque no ônibus fica todo mundo grudado um no outro", afirma.
Café com Chai: sim, para a maioria pode não existir essa coisa de não chegar perto da sombra de um Dalit, mas os indianos de castas sejam elas quais forem ainda evitam tocar nos Dalits. Mas se uma família for da casta mais alta da Índia como os brâmanes, é possível que alguns cheguem a esse extremo porque como é uma casta muito alta eles tem vários rituais e costumes para se manterem purificados.

Segundo ele, o governo da Índia aboliu a discriminação desde a independência, em 1947, e agora quem a comete pode ser punido. "Isso pode até existir ainda, mas nas zonas rurais, não nas grandes cidades como Calcutá e Nova Déli. Muitas castas se misturaram ao longo do tempo, por isso, não existe mais esse preconceito", explica.
Café com Chai:  Não podemos dizer que a Índia é só Calcutá e Nova Delhi. O sistema de castas foi abolido pela constituição mas continua firme e forte na sociedade. Uma prova disso está nos classificados de matrimônio dos jornais (incluindo Calcutá e Nova Delhi) onde existe a classificação "BY CASTE" (por casta).

De acordo com o músico, o que acontece na maioria das vezes no país é que os filhos procuram agradar os pais nas escolhas que fazem em relação ao casamento por uma questão de respeito. "No meu caso, tentei unir o útil ao agradável", conta Kahare, que conheceu a atual esposa por meio da tia, que lhe mostrou uma foto da companheira. Ele se interessou e começou a conversar via Skype.
Cafe com Chai: Esse é o típico casamento arranjado. O casamento arranjado existe sim e como na novela, Raj se casou com Maya contra a vontade para agradar os pais.  Isso é muito diferente do que casar por amor, quando você conhece uma pessoa, namora e decide casar com ela sem a interferência de nenhum parente. Na novela a família de Raj não aprovou Duda, isso ainda existe muito, e chantagem emocional para fazer a vontade dos pais é o que mais tem, o pai que manda embora de casa, a mãe fala que vai se matar ou o nome da família que ficou manchado...que filho não agradaria os pais nessas circunstâncias?

Em fevereiro deste ano, o músico foi à Índia para conhecê-la. "Minha mãe já estava lá e acabou conhecendo minha noiva e gostando dela também. Esse foi um fator que me inclinou na escolha por Gyanshree", conta Kahare, que explica ainda que os indianos preferem casar entre si, e não com os chamados firangues (estrangeiros), a fim de dar continuidade aos costumes e às tradições.
Café com Chai: mais uma prova de que a família que escolhe o noivo ou a noiva. Mais uma prova de que os pais indianos ainda preferem uma noiva indiana para seus filhos. Se a moça fosse estrangeira será que teria sido aprovada pela mãe do noivo? 

Sexo - A relação sexual entre Maya e Bahuan também é um ponto que gera controvérsias. Segundo Kahare, ser virgem até o casamento acaba sendo uma opção da maioria das pessoas na Índia. "O que acontece é que as próprias indianas se preservam. Os namoros na Índia são raros, tudo é feito depois do casamento. Assim como as mulheres, os noivos também escolhem se entregar depois da união", explica.
Café com Chai: Ser virgem até o casamento é NECESSÁRIO e não é uma opção da maioria das indianas. Isso é CONDIÇÃO para arrumar um bom marido e ser respeitada por ele. Sexo é tabu na Índia, como as mulheres tem essa opção se nem sabem o básico? Elas se preservam porque são ensinadas a isso, porque a sociedade impõe regras para a mulher, porque uma mulher que não é virgem é uma vergonha para a família. Os namoros na Índia são raros simplesmente porque não pode namorar. Não pode beijar em público, a polícia não deixa um casal de namorados sozinhos num quarto de hotel Os rapazes se entregam depois da união porque se ele desonrar uma moça também paga um preço alto pela família dela. Então isso não é opção, isso é uma imposição da sociedade e a mulher é a mais cobrada na história toda, a responsabilidade sempre cai sobre ela.

Além das falhas culturais, "Caminho das Índias" comete também erros de vocabulário, segundo o músico. "Eles repetem muitas vezes os mesmos termos, como 'Are Baba' e 'Are Are Are', muitas vezes sem sentido no momento em que são ditos", diz.
Café com Chai: concordo, essas expressões não são muito usadas. Mas um jargão é necessário em toda novela. "Are Baba" e "Atcha" é até bonitinho. 

Já a analista de marketing Meha Dixite, 25, também filha de indianos, afirma que há muitos elementos da novela que a família desconhece. "Mesmo minha mãe, que saiu da Índia aos 20 e poucos anos, nunca ouviu algumas coisas que estão sendo faladas na novela, como a história de que dá azar ver uma viúva ou que não é bom olhar para uma grávida", conta.
Café com Chai: indiano é muito supersticioso. Muito muito mesmo!!!! Indiano acredita que ver um gato preto dá azar,  uivado de cachorro é mau presságio etc. Até mesmo os brasileiros são supersticiosos! Quem não é? Sobre esses dois exemplos da novela desconheço, mas são tantas superstições que não dá pra contar, e essa foi só uma forma bem humorada de demonstrar como isso é importante nas famílias indianas.

Mesmo morando no Brasil, Meha segue a religião da terra natal de seus pais, porém, isso não a impediu de manter um namoro com um brasileiro, com quem diz ter um relacionamento normal aos moldes ocidentais. "Meus pais prefeririam que eu casasse com um indiano, mas eles acabam entendendo que isso é difícil", diz.
Café com Chai: mais uma exceção. Essa exceção é o mesmo que 1 em 1 Bilhão de indianos.    É só ver os indianos que estão estabilizados financeiramente (vulgo RICO ou MILIONÁRIO) fora da Índia como Canadá, EUA, Europa... a família escolhe uma noiva indiana da mesma classe social.

Para a analista, a novela peca na forma como alguns costumes estão sendo retratados. "O dote, por exemplo, está sendo mostrado como algo mercenário, como se o pai estivesse vendendo a filha, e isso não é verdade. O que acontece é que os pais dão uma ajuda de custo ao casal para que eles comecem a vida. O jeito que está aparecendo na novela chega a ser ofensivo, viramos até motivo de chacota", desabafa.
Café com Chai: se o dote não fosse mercenário, não teria sido proibido pela Constituição da Índia. 
Os indianos insistem em dizer que o dote é "uma ajuda". Deveria ser, mas não é. Quantas indianas morrem por dia em consequência do dote? Quantas famílias passam a vida toda juntando o dinheiro que vai dar no dote da filha? Quantas famílias pedem como dote OURO, CARRO, JOIAS, ROUPAS?? Quantos fetos de meninas foram mortos porque os pais não poderiam arcar com esses custos futuros? Por que o dote vem com uma lista de exigências e outra de presentes, com coisas que nem se ela ficar 100 anos casada não vai dar conta de usar tudo?? Hoje em dia algumas famílias abrem mão do dote mas o número ainda é muito pequeno e infelizmente o dote ainda existe nessas condições.







A mãe de Meha, Shobha Dixit, 53, também considera que a autora da trama global erra ao tentar mostrar muitos elementos do país de uma vez só. "Certas vezes eu penso que Glória Perez quer mostrar tudo da Índia, o passado e o presente, o que acontece no interior e nas grandes cidades, tudo de uma vez só. Para os brasileiros, fica uma imagem confusa do que o país realmente é", afirma a professora de inglês nascida na Índia.
Cafe com Chai: Nem os indianos entendem o que é a Índia. A Índia é diversificada, tem diferentes religiões, os costumes são diferentes entre um Estado e outro, assim como a comida, roupas e idioma. Alguns indianos são conservadores e outros são muito modernos. Uns amam a Índia e outros não vêem a hora de sair dela. Talentosamente a autora da novela conseguiu unir o passado, costumes e tradições com o presente e futuro com muita beleza e respeito. E não disse nenhuma mentira nem foi sensacionalista, afinal, a única distração que a maior parte do povo brasileiro tem depois de um dia inteiro de trabalho é a novela, razão pela qual não vejo motivos para retratar cenas de violência e pobreza. A novela é só uma obra de ficção, não muito diferente dos filmes de Bollywood! 
 .


31 comentários:

  1. Adorei Star,
    Falou direitinho tudo que precisava ser esclarecido ou afirmado. Muitas vezes se nos deixarmos levar pela forma como certos indianos vêm os "costumes" então ficaremos alienados.

    beijos&abraços,
    Leticya Gontijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim e se a pessoa pergunta se existe isso ou aquilo na india eles dizem "ahh isso existia antigamente, hoje as coisas mudaram " mas a gente precisa abrir os olhos para certas coisas para não levar um choque quando der de cara com a realidade.
      Beijos!!

      Excluir
  2. E mesmo casados a anos e já com filhos os familiares do noivo continuam a exigir prendas a família d a noiva. Não falo porque ouvi falar, falo porque infelizmente na família do meu marido ocorre isso. E todas a minhas vizinhas na Índia sofrem com isso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade , infelizmente em 2009 com uma prima de meu marido já aconteceu até o pior.

      Excluir
  3. Oi, Star!!!Simplesmente perfeita a sua observacao! Amei o post e vou ate compartilhar la no meu Facebook! Se casamento com estrangeira ou casamento por amor fosse normal, a pergunta: -Noossa...e a familia dele te aceitou??- nao seria tao feita por cada indiano que me conhece. E, olha que estamos em Mumbai, hein!!?? Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Juliana!! Fique a vontade de compartilhar sim!
      É mesmo , me lembro que você contou como eles ainda encaram o relacionamento de um indiano com uma estrangeira, e olha que você mora no lugar mais moderno da Índia!
      Você viu no texto o indiano diz que a mãe dele conheceu a moça e gostou dela? Ele teve sorte, só isso, mas e se a mãe dele não tivesse gostado dela, ele teria casado ? E se ela fosse estrangeira a mãe teria gostado logo de cara? Ele não conheceu ela numa fila de banco ou na faculdade, uma tia mostrou a foto, típico de casamento arranjado onde a família se encarrega de procurar uma pretendente indiana e ele só diz "sim " ou "não".

      Excluir
    2. Eh verdade. Aqui no meu caso, minha sogra gostou. Quem nao gostou foi meu sogro porque os irmaos dele fizeram a cabeca dele. Na verdade, dias antes de eu chegar, ele estava feliz e ate aceitando bem a ideia. Mas, sempre tem um "vilao" na estoria, ne?? Hehehe...Beijos!

      Excluir
    3. Sempre tem um vilão na história!! Incrível como eles se influenciam facilmente! No meu caso não sei o que a família de fato disse mas sei que alguns parentes e amigos palpitavam muito dizendo que nosso casamento não duraria mais que 1 ano e blá blá blá todo aquele resto que você já sabe quando envolve uma firangi heheh
      Beijos!

      Excluir
  4. Adorei as observações Star! tenho um amigo indiano que mora em calcutá e é todo moderninho(acha absurdo as mulheres nao poderem se vestir como quiserem) e quando questionei como ele lidava com dalits ele disse que não chega perto deles,ele diz que sabe que é preconceito mas que é algo presente na realidade dele e por isso não vai ser hipocrita e negar que não tem esse preconceito. Acho que a india é mt grande e diversa para 5 pessoas apenas dizerem que conhecem ou que agem de determinada forma nao é? bjs=]

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse tudo Stella!!
      Quero só ver se esse amigo vai pensar do mesmo jeito depois que casar!! A maioria deles decidem as roupas que a esposa veste, as famílias tradicionais não gostam nem de calça jeans! É aquela coisa, na mulher dos outros é bonito, mas na dele nem pensar !!
      E olha que aqui no Brasil também não é muito diferente, já vi muito marido palpitar na roupa da esposa e ela acaba aceitando.
      É como você disse, não dá pra determinar o comportamento de uma sociedade analisando apenas 5 pessoas!
      Beijos !!!

      Excluir
    2. Hahahaha... causo curioso: o meu é o único marido que eu conheço (e indiano, hein) que diz pra mulher usar roupa mais curta!!! Ele diz, "vc tem pernas bonitas, pra que usar essas saias compridas??". Vai entender!!!

      Excluir
    3. Ou Paula!! Comigo isso também aconteceu, um dia meu esposo veio do trabalho e me trouxe uma mini saia e disse" use pra sair comigo", ele disse que é melhor ver a saia na esposa dele do que ver nas outras kkkkk mas isso é aqui no Brasil porque na Índia nem pensar, as pessoas fariam a maior fofoca.

      Beijos

      Excluir
  5. Ótimo post Star... Realmente quando assisti Caminho das Índias na primeira exibição achei a abordagem um pouco caótica , mas foi justamente esse caos que me atraiu e foi alí que começou minha história de amor com a India... depois de 6 anos estudando, fazendo amigos indianos, ter um namorado indiano e quase casar, ainda não consegui processar nem 10 % de toda essa vastidão que é a Índia. E eu concordo com seus pontos, indianos odeiam estereótipos, mas até os mais moderninhos se rendem à esse contexto arraigado das tradições... Há uns 3 meses um dos meus amigos foi "aconselhado", por livre e espontânea pressão, a desistir de se casar com sua grande paixão por ela não ser da mesma casta.
    Meu ex namorado, depois do nosso término, me contou recentemente que seu pai sugeriu uma noiva para ele, embora ele já tenha 48 anos. Então, embora geralmente eu deteste quando a Globo tenta retratar outras culturas, acho que Caminho das Índias foi um lindo acerto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Danny!! Entendo perfeitamente, no início eu não assimilei tudo na novela porque eu também não conhecia de perto as coisas, mas hoje tenho uma visão totalmente diferente e vejo os pequenos detalhes que antes passaram despercebidos por mim ou pensei que fosse um "exagero" só pra novela ficar mais interessante é dramática.

      Nesse pouco tempo já vi muitos casos de indianos que tiveram as propostas de casamento rejeitadas porque o pretendido(a) era de outra casta. Isso ainda acontece muito. Isso a globo retratou muito bem inclusive a influência dos pais nas decisões, não importando a idade dos filhos.
      Beijos!!

      Excluir
  6. Star, seus comentários lavaram a minha alma!! Alguns indianos realmente carecem de auto-crítica... Aquele dramalhao que a familia do Raj ta fazendo foi a mesmissima que enfrentou meu marido quando decidiu casar comigo (por um acaso, tb do Rajasthan). 3 anos depois, o pai ainda nao fala com ele, quando fala é pra chamar de ingrato que virou as costas para a familia (em compensacao, a mae e os irmaos tao de boas - minha sogra até me deu saris e pulseiras de presente).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um verdadeiro filme de Bollywood com tudo o que tem direito!! É o que eu falo, eles dizem que essas coisas não existem nas famílias modernas da Índia, mas é cultural, independentemente de ser moderno ou não. É tão enraizado esse negócio de casamento e opiniões da família que é assunto corriqueiro nos filmes indianos, do contrário eles não se identificariam com as histórias e não seriam sucesso de bilheteria por lá!
      Que bom que sua sogra aceitou, o fato de ela ter dado sari e pulseira significa muito pra eles, isso é bom sinal!! O sogro vai amolecer aos poucos ..! Conquiste a sogra e o sogro vá acabar cedendo!!
      Beijos!!

      Excluir
    2. Ola, me chamo Carla, conheci um indiano, estamos em um relacionamento, e agora em dezembro ele esta vindo pra ca para nos conhecermos, no inicio ate fiquei com medo de me apaixonar, pois sou uma "" firangi estrangeira"" risos, mas ele falou com a familia, que aceitou nossa relação, e ele vem pra ca agora em dezembro e em janeiro vou pra la para nos casarmos.Estou muito feliz,... beijos ....

      Excluir
    3. Olá Carla! Faço votos de felicidades!!
      Beijos!!

      Excluir
  7. Nossa Star, fiquei impressionado com as coisas que você falou aí, não sabia que era literalmente o que vejo na novela, eu tenho um amigo indiano, nos falamos muito no Facebook e pela webcam, ele é muito legal, mas acho as vezes um pouco ignorante (pelo menos é o que a tradução do Google diz kkk), pelo o que entendi ele disse que amava a Índia, e fica me perguntando várias coisas, não entende nada que eu digo em Inglês (ele fala em inglês fluentemente, mas só que eu não) por que eu escrevo na forma brasileira de falar e quando vou ver a tradução da minha tradução está tudo errado e à maioria das coisas que ele diz eu mesmo com a tradução não entendo. rsrs. Eu queria saber se é verdade o que li em uma matéria, que os mendigos (o homem se referiu assim, mas acho que ele quis dizer Dalits) pedem dinheiro e se alguém der a um e não der aos outros, eles te cospem, jogam pedras em você, e eu queria saber se o rio Ganges (acho que é assim, se não for desculpe) fede muito, isso é verdade? eu queria saber se era verdade isso que o jornalista falou. Obrigado e namste!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola!! Eu sei que os mendigos quando pedem dinheiro e veem que você é estrangeiro ou o indiano é de casta alta, se sentem insultados quando recebem pouca esmola mas não acredito que teriam a audácia de agredir alguém porque eles seriam agredidos pela população. E vale lembrar que Dalit não significa mendigo. Muitos dalits têm trabalhos humildes mas trabalham para cuidar da família então se um indiano é Dalit não significa que ele seja mendigo . Eu conheço indianos dalits mas que sempre trabalharam e lutaram para estudar e ter uma vida melhor .

      Abraços!

      Excluir
    2. Esqueci de falar do rio gangues. Tudo depende de qual parte do rio a pessoa visitou, o ganhes é extenso, tem partes sujas mas tem partes limpas com água transparente.

      Excluir
    3. Obrigado por me responder, muito boa suas respostas, mas sei que os Dalits trabalham, só acho que ele se referio ao Dalits como "mendigos". Obrigado!!

      Excluir
    4. Obrigado por me responder, muito boa suas respostas, mas sei que os Dalits trabalham, só acho que ele se referio ao Dalits como "mendigos". Obrigado!!

      Excluir
    5. De nada! eu que agradeço! Fique a vontade para perguntar !

      Excluir
  8. tenho um amigo indiano, agente se fala pelo face, e a maioria das coisas da novela e verdade, de fato: como ele mesmo me disse a parte das castas ainda e muito forte e o decrinio da índia, por que e muita competitividade, ele é de uma casta alta os brahman, mas a família dele aceita ele se casa com uma firanghi estrangeira é olha que ele já tem 28 anos, muito surreal por que na índia existe casamento infantil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim ainda existe essa coisa de casta. Sobre o casamento infantil não é algo comum que todo mundo faz, a maioria da população é contra e o governo também é contra, mas isso ainda acontece em vilarejos .

      Excluir
  9. Eu moro no Canada e Aqui a comunidade Indiana e paquistanesa e enorme,nunca vi um indiano branco como Marcia Garcia,Tony Ramos ou varios dos atores que a globo colocou.tem muitos brasileiros que parece muito indianos ,eu mesmo por ser bem moreno de cabelo liso sou confundido Com indiano.fora isso a novela retratou bem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Então sua opinião mas existem alguns indianos brancos , principalmente no Punjab que teve grande miscigenação com os povos persas , meu marido por exemplo, quando diz que é indiano sempre escuta das pessoas "indiano branco? você é branco, Nunca vi indiano branco, os indianos que conheço tem a pele escura.."

      Sobre a novela concordo que os traços de alguns atores não seja compatível , mas o elenco foi tão bem escolhido, grandes atores, que Seria inviável substituir o talento deles só por causa da cor da pele, por isso a autora manteve o elenco assim.
      Mas concordo com você que a maioria dos indianos tem suas características e cor da pele típica de sul asiáticos, porém no Punjab você pode encontrar indianos de pele clara.

      Abraços

      Excluir
  10. Um outro assunto que eu nunca vejo falarem é sobre divórcio na India. Isso existe? Como ficam os casais que se separam? Eles reconstroem a vida amorosa novamente?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os indianos odeiam falar sobre divórcio, eles têm medo dessa palavra. Um casal que passa por divórcio é vergonhoso, sinal de fracasso. Existe sim divórcio na Índia e mais do que a gente imagina. Claro que não é igual ao Brasil, e quando existe algum divórcio na família as pessoas não gostam de tocar no assunto. Para as mulheres é pior ainda porque fica difícil arrumar um novo marido, principalmente se ela já tiver filhos . Para os homens divorciados também é difícil conseguir uma nova esposa porque os pais dificilmente querem um homem divorciado para suas filhas.

      Resumindo, o divórcio existe numa proporção muito menor do que aqui no Brasil, e os indianos não gostam de falar sobre isso abertamente.

      Excluir