Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sexta-feira, 29 de maio de 2015

A saga do restaurante indiano

Outro dia eu estava conversando com uma amiga no Instagram sobre restaurante indiano em SP. Isso me lembrou dos tempos que eu ficava horas na internet procurando opiniões sobre qual melhor custo-beneficio. Mas não achei muita coisa não, e fui na sorte. No início eu não entendia nada de comida indiana mas agora consegui definir meu paladar e distiguir a comida com gosto de caseira, aquela com jeito de profissional, etc. Não sou nenhuma experiente no assunto de culinária mas como amante de especiarias e sabores exóticos acho que dá para opinar sobre alguma coisa.

Entao vou colocar aqui minha opinião sobre os restaurantes indianos que já fomos, vou fazer um review e quem sabe ajudar aqueles que são amantes da culinária indiana ou marinheiros de primeira viagem.

vou ser sincera, tenho algumas críticas a fazer mas também tenho elogios desde comida a serviço.

Então, qual será o primeiro? Em breve!

Beijos!!!

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Chamando os sogros de papai e mamãe

Depois que me casei perguntei ao meu marido como eu poderia chamar os sogros já que na Índia as pessoas não chamam as outras pelo nome. Meu marido falou, a sogra a gente chama de mãe e o sogro de pai. Pensei, peraí ninguém ocupa o lugar da minha mãe e do meu pai. Mas com o passar do tempo passei a entender.

Achei diferente, soa extrema infantilidade mas não posso esconder que desde o início eu gostei. Sinto uma ligação mais forte, me sinto dentro da família. Muita gente deve estar se perguntando mas por que chamá-los assim? Porque a noiva se muda para a casa do marido e ela passa a fazer parte da família dele, é uma forma de respeitar os sogros pois a partir daquele momento eles que serão responsáveis por ela, além disso existe uma hierarquia familiar muito grande na Índia. .  A gente sabe que algumas famílias não respeitam as coisas como deveriam ser, mas culturalmente falando a razão é essa. A nora é chamada de filha. Por isso fico confusa quando vejo alguém dizer "essa é a minha mãe " Enquanto na verdade está dizendo   "esta é minha sogra".

Além disso os mais velhos podem me chamar pelo nome se eles quiserem mas eu que sou mais nova jamais chamarei alguém pelo nome por questão de respeito, então a cunhada chamo de "didi "que significa irmã, e os sogros de papai e mamãe .
Interessante.

Beijos

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Tenha atitude, não dê piti!

Passei rapidinho aqui para dar um recado para as mulheres. Já recebi e-mails de indianos que se relacionam com brasileiras e a principal queixa é a respeito do gênio delas e hoje recebi mais um e-mail de um indiano pedindo conselho.  Por isso coloquei a opção para traduzir o blog ao lado direito pois a procura por essa ferramenta está sendo muito pedida. Me desculpem, eu não imaginava que o blog seria de interesse também dos indianos que se relacionam com brasileiras. 
 
Até agora eles deixaram bem claro que não se importam com diferença de idade pela mulher ser mais velha ou pelo fato de serem divorciadas ou com filhos. A principal queixa é sobre o "piti" da mulherada. Eles chegam até mim e dizem que  não sabem o que fazer porque não querem desrespeitar a mulher ou colocar tudo a perder e pedem minha opinião. Pelo que percebi, a personalidade da mulher brasileira os deixa confusos!
Na minha opinião, para resolver um problema devemos ir direto ao foco, por isso vim deixar o recado aqui pois não adianta falar só com um lado, ou seja, não adianta só responder o e-mail e não dar a dica para o público feminino também (acredito que seja a maioria aqui).

Eu entendo que um relacionamento a longa distância estressa a gente, deixa qualquer um maluco, nos enche de preocupações, ciúmes, principalmente com uma cultura que segue o casamento arranjado (acho que esse é o maior medo, do rapaz encontrar outra). Mas não dá pra descontar todas essas preocupações no rapaz. 

Não faça do relacionamento de vocês um interrogatório, cheio de desconfianças. Tem gente que esquece de ter uma vida social, deixa de sair com a família, amigos...e se dedica 100% nesse relacionamento, é claro que vai virar uma obsessão com direito a 24 horas de mensagens e pitis. 

Acho importante e válido uma mulher que sabe se impor, mas essa atitude não pode te transformar numa megera.
Tem gente que acha que o rapaz deve estar conectado a internet 24 horas e dar atenção a ela 24 hora mais jornada extra e torna o relacionamento amoroso numa relação de credor e devedor, chata e cheia de reclamações.

Dou uma dica para você mulher que se relaciona virtualmente, dê um tempo para você, vá fazer as unhas, ler um livro, assistir um filme, estudar, tratar das madeixas, saia às compras, cuide do corpo e da mente. Seja uma pessoa maravilhosa, de bem com a vida bonita por fora e por dentro. Dê uma relaxada, pense em alguma forma de surpreender seu amor, pense em alguma poesia, música, envie para ele (sim eles são romanticos). Aprenda a dar o braço a torcer, aprenda a pedir desculpas mesmo quando você sabe que está certa, não é pra fazer isso sempre, mas às vezes vale a pena. 

Faça o relacionamento de voces mais prazeroso. Tem até uma dica aqui para vocês assistirem filmes juntos mesmo à distância nesse blog http://amorsemfronteirasindia.blogspot.com.br/2015/05/ferramentas-para-nao-deixar-o-romance.html

Use a criatividade e não esqueça de se tornar numa pessoa atraente, companheira. Lembre-se, alguém para fazer o papel de mãe ele já tem lá na Índia. 

Beijos!! 


domingo, 24 de maio de 2015

Allah Alakh "Nanak Shah Fakir" - Novo Filme 2015

Allah Alakh, é canção do próximo filme Nanak Shah Fakir, novo filme Hindi com estreia prevista para 2015 sobre a vida e os ensinamentos de Guru Nanak Dev Ji (o primeiro Guru Sikh).
Guru Nanak foi referido como "Shah" pelos muçulmanos e "Fakir" pelos hindus, a mais alta honra dada em ambas as religiões e, portanto, passou a ser conhecido como 'Nanak Shah Fakir'.

Esse é um dos filmes que estou muito ansiosa para assistir.


Trailer


Ao longo de sua vida, Guru Nanak compartilhou suas bênçãos de conhecimento divino através da música mística e divina. Ele cantou ao Senhor e nós, simples mortais, as virtudes de paz, amor e harmonia ensinou.

Nascido em 1469 AD Nanak viajou o mundo para espalhar a essência da 'Ik Onkar' (há um só Deus) como uma filosofia e modo de vida. Uma filosofia que tem sobrevivido e superado o fluxo de conflito e de tempo, afetando mais de 50 milhões de seguidores em todo o mundo e deu origem ao 'Sikhismo "como um modo de vida. ("Sikh" significa um discípulo).

É pertinente mencionar que não é permitido no sikhismo nenhuma representação personificada dos gurus, ou seja, é permitido representá-los na forma de desenho mas nenhum ator pode representar algum guru sikh razão pela qual Guru Nanak foi retratado apenas através de  COMPUTAÇÃO GRÁFICA e em meio a um raio de luz.  Graciosamente, o filme conta com o apoio integral de Sri Akal Takht Sahib.

Abraços!

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Assédio: Jeans x Roupa Indiana?

Olá! Como estão? Eu estou muito gripada então não consigo escrever muito, quero ficar deitada o tempo todo, mas ontem vi um vídeo e não aguentei esperar e vim dividir com vocês aqui no blog. 

As mulheres são alvo de assédio em qualquer lugar do mundo. Mas em muitos países a mulher ainda é considerada culpada quando sofre qualquer tipo de violência sexual porque andava na rua sozinha ou usava roupas consideradas indecentes. Ontem eu vi um vídeo que mostrava a reação dos homens ao ver uma indiana vestindo jeans (que por muitas famílias tradicionais é considerado uma roupa muito moderna ou vulgar) e logo em seguida e mesma mulher aparece vestindo roupa indiana. Será que a reação foi diferente?  


Eu vou colocar alguns comentários do vídeo (traduzidos) que me chamaram atenção, só para vocês terem uma ideia, podemos ver que as opiniões divergem:

"Ramrajkumar M 6 Meses Atrás 
 Lamento ter de dizer isto Varun Pruthi, Ser moderno é bom, mas ser tradicional para a mulher é sempre melhor. Tradicional ou moderna  ela deveria primeiro se vestir decentemente. Eu podia ver que ela não queria chamar a atenção quando ela estava em um vestido tradicional. Mas sua roupa moderna (jeans) não era decente e parecia estranha. Eu podia ver até mesmo os homens idosos olhando para sua roupa moderna como se fosse como uma pessoa estranha. E uma coisa que uma menina deve entender é que sua maquiagem tem importância. Ao sair simplesmente para as compras não precisa de tanta maquiagem escura. E, durante o século 18 o batom escuro era considerado para esse tipo de garota e foi comercializado a partir do século 19 para que todas as mulheres  usassem esses cosméticos. Não estou dizendo que as mulheres não devem usar maquiagem, mas elas devem usar apenas para satisfazer sua boa aparência. E por que precisa de sapatos de salto alto, se elas sabem que ela estraga seus pés também. É por isso que eu posso ver que a mulher indiana do sul está do lado mais seguro. 40% das mulheres também devem saber como se comportar em público."

"Dr.laximan Sawant 6 Meses Atrás
  + M Ramrajkumar um conselho para você bro. quem somos nós para dizer às outras meninas? . Alguém te perguntou o que elas devem vestir ou não? Qual batom e qual sapato elas devem usar? . Uma garota também é um ser humano e ela é livre para fazer o que ela quer, vestir o que ela quer. Sempre que você achar o que ela deveria fazer ou não fazer, pergunte a você mesmo se outra pessoa decidisse o que você deveria vestir ou fazer como você se sentiria?"


"Ramrajkumar M 6 Meses Atrás
  + dr.laximan Sawant Eu entendo você. Mas você chegou a ver o comentário para você, se alguém disser para você sair só com roupa íntima para fazer compras. Você vai andar assim. Não podemos. Certo? Uma mulher sábia também deve cuidar da sua vestimenta. Essa é a razão por que é dito às mulheres afegãs que se cubram totalmente. Mas não é tão necessário para a sua cultura, mas as mulheres devem ser decentes esse é o meu ponto de vista."

E a discussão continua nos comentários do vídeo..!


Beijos!!

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Lenço indiano

Acho que muita gente chegou aqui pensando se tratar do véu indiano, mas na verdade eu me refiro ao antigo lenço que homens e mulheres usavam aqui no Brasil. 
Photo: K. Gopinathan







Pelo menos até a geração do meu pai, um homem não saía de casa sem seu lenço. Não sei se isso tem algum nome específico, mas me lembro de ver meu pai comprando aqueles lenços que vinham em caixinhas (eu nasci na década de 80). Nunca vi meu pai usando, mas o lenço estava sempre lá, no bolso. Antigamente qualquer lojinha tinha e era barato mas ultimamente quase não encontramos mais, e o preço está salgado. Hoje em dia meu pai não usa mais, acho que deixou de ser prático.

Até que chegou meu marido ao Brasil e o que eu revi? O lenço! De repente vi meu marido tirar um lenço do bolso e passar levemente no rosto. Na hora falei, nossa, mas você usa isso? Ele disse que sim, todos os homens usam, e falou que na India indica até status social de um homem, ou seja, se aqui no Brasil um homem está com tudo em cima quando tem sapatos bons, na Índia percebemos através do lenço. Não sei, mas deve ser aquela coisa de ter lenço limpo e bem passado..eu acho que ainda é muito usado em toda a Ásia.

Lembro que um dia deram risada no trabalho dele porque viram que ele carrega o lenço no bolso, aí ele chegou até mim e contou "falaram que isso é coisa de velho".

Pra mim isso é coisa de gentleman.

Mas o que pouca gente sabe, é que o lenço não é usado quando se está resfriado. Pelo menos não é assim que vejo os indianos usando. Nem preciso me dizer que esse lenço me salvou de várias aflições, desde cisco no meu olho, quando borrou a maquiagem, ou quando quero espirrar (odeio gente que espirra sem cobrir a boca) ou algum lugar com muita poeira... Sempre que isso acontecia, via meu marido tirando o lenço do bolso e me acudindo. Até que eu percebi que precisava do meu próprio lenço e ele me disse que na Índia existem modelos femininos e as mulheres indianas carregam com elas para qualquer utilidade.


Mulher no Punjab protegendo os filhos com lenço na época do auge da gripe H1N1

Assim que um amigo do meu marido foi a Índia, pedi um lenço feminino e eles vieram assim, fofinhos, coloridos e delicados!


 Você sabia que os indianos ainda tem o hábito de carregar lenços? Eu não sabia que usavam tanto assim!



Beijos! 

Comentário no blog

Eu li um comentário no post "Amor Indiano" que não merece ficar escondido e nos ajuda a entender muitas coisas, afinal, nada melhor do que relatos de quem já teve ou tem um amor indiano virtual. Cada pessoa tem uma experiência e assim como divido a minha, gosto quando alguém opina e divide a experiência dela. 
(Me desculpem se eu ainda não respondi algum comentário, como são muitos e muitas histórias, acabei não dando conta, mas responderei um a um com carinho). Beijos 
Foto do google


  1. Abstrakter Sei que meu comentário vai ser um grande balde de água fria pra muita gente mas é que eu não consigo mais ler essas histórias sem deixar de ponderar algumas questões. Meninas, tomem MUITO, mas MUITO CUIDADO com esses caras. Eu tenho lido milhares de comentários em blogs de mulheres que estão se apaixonando perdidamente por eles num estalar de dedos, muitas inclusive até sem tê-los visto, acreditando pura e simplesmente nas palavras deles. E mesmo assim, ver o cara e a família dele não garante nada. A única coisa que eu vos peço encarecidamente é: prestem muita atenção se o que vocês estão sentindo não é só um momento de carência, solidão, coisa que qualquer ser humano tá passível de ter. Saibamos separar as coisas. Isso não tem nada a ver com amor!! Antes de amarmos qualquer pessoa temos que fazer um trabalho de auto-análise pra vermos se estamos em dia com nós mesmas. É um trabalho penoso, dói construir e manter o amor próprio, mas só assim é que vamos estar mais seguras pra gostar de alguém. Vocês já sabem como são os homens, quando não tão pensando merda estão fazendo merda, não interessa o lugar onde nasceram. A diferença de um pro outro tá basicamente na capacidade de manipulação, coisa que a maioria dos indianos, paquistaneses etc. faz com maestria. Sei que muitas vão achar ruim por eu falar isso e vão persistir acreditando na exceção, que nada mais é do que crer no mito do príncipe encantado. Gente, é duro, mas infelizmente exceções nunca fizeram a regra. Eu mesma já tive uma paixão platônica por um paquistanês há uns oitos anos atrás (eu tinha uns 19 anos) e sofri que nem uma condenada. A princípio tentei resistir em não gostar dele, não acreditava em amores de internet, mas o sentimento acabou em debandada. Ele não me pedia dinheiro nem sexo, mas é que era divertido brincar comigo enquanto a “prometida” não vinha, se é que ela já não existia. Quando não querem sexo ou dinheiro tu vai cair na categoria do “brinquedinho”, porque pra homem é divertido brincar com mulheres.
    ResponderExcluir
  2. 13 de maio de 2015 10:04
  3. [continuando...]

    Eles sabem ser encantadores. Sabem falar exatamente tudo aquilo que você gostaria de ouvir e não ouviria de um brasileiro. O feitiço deles é justamente esse. E o perfil das “vítimas” costuma ser bem variado, indo de mulheres novas e inocentes às calejadas, das que não estão felizes no relacionamento ou não estão bem emocionalmente, das que se sentem sozinhas etc. Você acaba se rendendo aos encantos do sujeito sem perceber.
    Uns dois meses atrás conheci um indiano por um chat, uma gracinha, tanto de atitude quanto de aparência, daqueles que adora dar uma de perfeitinho, ser o “impressionável”, super amável. Estávamos conversando com certa frequência pelo skype e quase que diariamente no whatsapp, nem que fosse só um “bom dia”. Agora nosso contato ta mais reduzido, tenho preferido não dar muita confiança, não responder a alguns “bonsdias” dele, portanto o leve encanto que eu senti por ele já ta se dissipando rsrs. A única coisa que temos é amizade e isso foi deixado bem claro um pro outro. Vez ou outra ainda escapa uns flertes, mas é coisa pra ser levada na brincadeira, nada além disso. Se ele é bem intencionado, eu não sei, não meto a minha mão no fogo nem morta. Meu encantamento pelas pessoas e pelas coisas em geral pode até existir, mas sempre disputará espaço com a minha desconfiança, que não é nada baixa. Sempre. É um bocado difícil me convencer. Eu preciso de consistência em tudo o que eu me envolvo, me sinto muito desconfortável quando me pego “sonhando demais”, ainda que a sensação seja boa. Posso até ter perdido algumas boas oportunidades na vida por ser assim, mas ta no sangue, não tem jeito. Não me sinto bem de outra forma. Pra quem acredita em astrologia, o virgem ascendente em escorpião grita alto em mim rsrs, mas isso não vem ao caso.
    Portanto, meninas, prestem muita atenção no buraco sem fundo que vocês podem se meter. O mundo tem seu lado belo, mas também tem seu lado obscuro e lidar com ele nunca foi fácil. É bom tomar conhecimento de casos que deram certo, mas não deixemos de ouvir todos os alertas de quem já viveu experiências profundamente traumáticas com isso e esse é o caso da maioria, infelizmente. Sejamos realistas. Ainda que existam chances de um relacionamento desses dar certo, lembremos que elas são ínfimas. Os caras não têm hábito de namorar antes de casar, a maioria esmagadora vai acabar se casando com alguém de dentro da cultura deles e nós já sabemos qual é a visão deles a respeito da mulher ocidental. Logo, quais são as chances de estarem brincando com a nossa cara? Gigantescas. Conversem e tudo mais, mas com distanciamento emocional sempre que possível. Não confiem cegamente, por favor. Também devemos lembrar que se já é difícil a gente aguentar e lutar contra o machismo dos homens da nossa cultura, imagine a dificuldade de ter que se adaptar do zero ao machismo de uma cultura totalmente diferente da nossa. Quando digo “adaptar” não é no sentido de aceitar, mas de se ver na impotência de lutar contra isso, porque se aqui você já desenvolveu suas artimanhas pra escapar dos machismos diários, lá você terá que desenvolver outras. É muito bonita a ideia de que “o amor não vê fronteiras”, mas na prática a história é outra. A grande maioria está apenas se divertindo conosco, sim. A grande maioria vai querer apenas o teu corpo sim, mesmo que isso demore pra ser demonstrado. A manipulação psicológica existe pra isso, pra dominar sem que nos demos conta disso. Sim, isso é duro, mas temos que acreditar mais em nós mesmas antes de acreditarmos nas pessoas. 
    ResponderExcluir
  4. [última parte]

    Não acreditem meramente em palavras e em atitudes que não provam nada; aquelas atitudes que a princípio parecem concretas, mas acabam dando vazão pro cara ser irresponsável. Enxerguem além das aparências sempre e sempre. Desconfie de pedidos invasivos. Desconfie se o cara for reservado demais e não falar muito sobre a vida e querer saber demais da sua. Não precisa demonstrar que está desconfiada, seja estratégica. Vai dando corda dum jeito que ele sinta confiança e te conte as coisas, sempre mencionando que ele já sabe o bastante de você e que “agora é a vez dele”. Pressão de vez em quando também não faz mal a ninguém. Por vezes temos medo de “pressionar demais” o cara e ele acabar fugindo, mas eu penso que se fugiu é porque tem algo a esconder e aí o tal “amor” não era o bastante... Eles se sentem naturalmente no direito de nos pressionar em tudo, mas escapam a qualquer mínimo de pressão que nós fazemos... Também não deixe que eles tomem lugar prioritário em vossas vidas. É bom lembrar das pessoas próximas que sentimos segurança pra amar, das nossas diversas ocupações diárias. Eles que venham depois rs. Não é egoísmo, é aprender a tomar as rédeas da própria vida. Se não pensamos por nós ninguém mais vai pensar.
    Já me apaixonei algumas vezes pela internet, inclusive tive um relacionamento à distância por quase cinco anos, eu em BH e ele no Rio. Nos víamos com a frequência inferior à que gostaríamos na época, mas era o que tinha para o momento. Foi difícil, muita cobrança e eu não tava feliz com isso, mas teve lá seus momentos bons. Enfim, pude aprender um pouco com o meu passado e tento aplicar ao presente, por mais que eu reconheça que ainda posso vir a repetir alguns erros...
    Bom, por fim, peço desculpas ao texto gigantesco que escrevi. Star, obrigada pela dedicação que tem prestado ao seu blog, que descobri por acaso buscando informações no Google sobre indianos rsrs. As informações são muito valiosas e logo se vê que você que você escreve as coisas com amor e boa vontade. Tenho muito interesse nesses assuntos. Vou continuar te acompanhando e qualquer dia desses entro em contato convosco via e-mail :)

    Pessoas, pode até ser clichê, mas é algo que pude constatar como verdade. O jardim das delícias ta é dentro da gente. Isso significa que, uma vez cultivado, ele se desenvolverá de dentro pra fora. Lá é o único lugar do universo que existe paz de verdade. Cuidem com carinho do interior de vocês, sempre e sempre.

    Muita paz e discernimento pra todas nós <3
    Beijo grande! "

Abraços!!

terça-feira, 12 de maio de 2015

Filme em Cartaz - O Exótico Hotel Marigold 2

Pessoal fui assistir o filme no cinema e adorei! Recomendo para quem é fã de filmes estilo Bollywood, filmado todinho na Índia , com direito a dancinha!
Beijos!

terça-feira, 5 de maio de 2015

Umectação Indiana com Óleo de Peroba

Lembram da vez que escrevi aqui no blog que eu estava chateada com as cópias do meu texto sobre "umectação indiana" sem fazerem menção de onde tiraram o texto? Pois é..um blog de moda havia publicado meu texto (original) como se fosse da colunista deles e não mencionaram que a cópia havia sido tirada daqui.

Eu pensei em publicar aqui o nome do digníssimo site mas eles reformaram a publicação, quero dizer, colocaram um texto sem graça com poucas palavras e desfizeram as cópias!! Ou seja, a pessoa do site SABIA que havia copiado e tratou logo de apagar o texto original. Seria melhor ter reconhecido e corrigido o erro citando a fonte mas trataram de apagar pensando que não deixariam rastros.
Gente, uma pessoa leiga que faz uma coisa dessas, um puxão de orelha resolve. Mas um site profissional, que envolve publicidade, cometer uma atitude dessas é um absurdo. 


Por isso amo aquela tecla "PrtSc" !!!

Pra essas pessoas só recomendo um tipo de óleo: 

Abraços!

domingo, 3 de maio de 2015

Voltei

Voltei! Não foi de viagem não! Foi da ausência do blog mesmo devido longo tempo de instabilidade na internet.

Logo logo colocarei posts fresquinhos. Estou sem novidades antes de mais nada, mas totalmente inspirada!



Beijos e fiquem com Deus!