Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

quinta-feira, 7 de junho de 2012

Mulheres desesperadas

Não encontrei título pra esse post mas eu queria escrever sobre isso há algum tempo. O comportamento de mulheres  com o sexo oposto.



É normal nós brasileiros sermos receptivos, demonstrarmos uma simpatia extrema, mas quando se trata de uma pessoa casada ou comprometida a coisa deveria ser um pouco diferente. Não digo em relação à receptividade,  mas ao limite que se deve ter ao cumprimentar ou conversar uma pessoa do sexo oposto que esteja acompanhado.

Não sei o por quê de um comportamento cheio de rivalidades principalmente entre mulheres. Já acontecerem muitos fatos desagradáveis, é incrível como muitas parecem estar sempre à caça de uma presa, parecem sempre estar desesperadas e querem sempre competir, mostrar que é mais bonita, culta ou inteligente, que é mais legal do que a mulher ou namorada do cara.

Desde que meu marido chegou  já perdi as contas de quantas vezes ele se sentiu sem graça, constrangido e me deu total liberdade de eu resolver a questão como eu bem entender, nem que seja pra quebrar a cara de alguma safada que se atreva a abrir as asinhas pra ele.

Não aguento mais aquele papo, "ahhh eu adoro a India!" ou "que legal voce é da India, o que veio fazer aqui..bla bla bla". Jeitinho de puxar conversa que agora to de marcação. No começo eu achava normal a curiosidade mas depois encheu o saco. 

 No país dele as coisas não são assim, as mulheres não encaram os homens, elas são mais recatadas ao falar e ao olhar para um homem. Elas não chegam dando beijinhos, abraços, mostrando o decote tentando agarrar como se fosse o último homem do mundo. Ele mesmo me disse, que nunca presenciou coisas assim e ele não sabia como reagir tamanha cara de pau de muitas mulheres, pois na cultura dele homens e mulheres não tem tanto contato, e a cara de pau se camufla na extrema simpatia.

É claro que agora ele sabe como conversar, ele percebe se a pessoa te segundas intenções e sabe como reagir, mas tem casos que nem assim adianta.

Uma vez o levei ao bairro da Liberdade pra conhecer um pouco da  colonização japonesa, passeio básico pra conhecer um pouco mais de sampa e o levei em uma grande loja de cosméticos muito famosa na região pois precisava comprar algumas coisas ...até que uma mulher já nada novinha já com filha e tudo olha pra mim e começa a falar sobre meu bindi. Aí ela vem toda sorridente e pergunta se eu sou indiana ou ele é. Eu falei que ele era indiano e eu brasileira, aí ela solta: "Ahh então você está vestida assim pra agarrar ele!" Eu respondi : "Não senhora, eu não preciso fazer isso pra agarrar ele pois ele é meu marido" , aí ela olha pra ele da cabeça aos pés e  diz "Hummm indiano bom heim!!". Caraca, nem preciso dizer que fiquei louca de raiva mas não pude dar uma de barraqueira, e também por que ela era mais velha que eu e estava com a filha, só respondi " é bom mas é meu" e fui embora.

Um dia no shopping Iguatemi, meu marido entrou numa loja indiana enquanto eu fui no banheiro. A loja era perto do banheiro, e meu marido fala alto, não deu 1 minuto já escutei a voz dele e imaginei "alguma piriguete ta puxando conversa" aí fui correndo na loja e já tinha uma falando em inglês com ele, perguntou se era indiano, disse que já tinha ido pra India, etc ele respondeu poucas perguntas e quando eu chego ele me apresenta: "essa é minha esposa" ela nem olhou na minha cara e foi embora na hora. O que ela pensou? Que o homem estava perdido, sozinho lá dando sopa?? Fiquei chateada com a falta de educação dela e até perdi o clima pra comprar alguma coisa na loja, sério foi muito chato isso.

Agora imagina se na India as mulheres fazem isso?

Outro dia na mesma loja de cosméticos eu fui num setor de esmaltes enquanto ele dava umas voltas na loja até que de repente ouço ele "gritando" meu nome (sim eu estava longe e ele não é nada discreto rs). Quando cheguei, tinha uma mulher que nem inglês falava, ele não entendia nada do que ela tentava dizer e mostrou pra ela que não falava português, aí ele vira pra mim e diz: "vê aí o que ela quer pois eu não to entendendo nada" e saiu andando me deixou lá com ela pois ele já sacou as intenções da mocinha.

 Eu perguntei o que ela queria, aí ela disse que estava procurando uma mousse de cabelo pra ajudar a enrolar. Ahhh pelo amor de Deus!! Falei pra ela procurar um atendente da loja e ela disse "eu já tentei, mas a moça não conseguiu me ajudar", aí eu falei e meu marido que nao fala portugues vai conseguir te ajudar? Peguei qualquer mousse da prateleira e falei " Toma! Usa esse que vai resolver seu problema" e larguei ela lá aí falando sozinha.
 Meu marido falou que agora sabe como resolver o problema, é só me chamar e pronto, falou que não perde mais tempo.

Outro dia numa lojinha dessas de um real, estávamos comprando velas para o Diwali, de repente eu saio um pouco do lado dele e vem uma mulher, chega falando em inglês com ele pedindo pra ajudar a encontrar um candelabro e ficou lá falando com ele.  Eu cheguei do lado dele  e falei  "pede pra ela chamar um atendente da loja", já quase indo falar diretamente com ela, até que ele disse pra procurar um atendente e ela fala: " ohh sorry sorry eu pensei que ele trabalhava aqui". Detalhe, falou em português comigo!  E foi embora sem o candelabro dela. Acho que o candelabro não era tão necessário assim neh, por que ela deixou a loja no mesmo segundo.
Só não entendi a lógica dela, como uma loja no Brasil  pode colocar um funcionario pra atender diretamente o público e que só fale inglês e não português? Por que ela não falou em português com ele então? É ridículo, acho que elas querem treinar o inglês delas e mostrar algum dom pensando que isso as torna especiais ou melhor do que qualquer mulher do planeta. Pra mim isso é desespero.

Uma vez fomos numa lavanderia Dry&Wash , acho que é assim o nome. A dona da lavanderia, casada, na hora de dar o cartão, entregou nas mãos dele com o número do celular dela atrás!! Por que não entregou em minhas mãos? Esse é o problema, depois de 2 minutos de conversa o povo pega uma intimidade já se sente à vontade de dar telefone, pedir e-mail, fazer piada, ensinar palavrão, dizer besteiras.... Já teve mulher que convidou ele pra tomar uma cerveja, e olha que ela me conhecia me convidar também não convidou né.


Pra mim o pior aconteceu num lugar que eu jamais imaginaria. Dentro da Igreja. Não tenho vergonha de dizer que foi dentro da igreja e nem quero falar mal, mas acho que se ninguém corrigir ou reclamar, isso vai continuar acontecendo. Foi na primeira vez que levei meu marido numa igreja quando meu pai nos convidou na celebração da Páscoa. Tudo ok, fomos devidamente trajados, eu de saia longa como na maioria das vezes eu uso do dia a dia e o pedi para colocar um terno. Confesso que um terno deixa o homem realmente elegante. Mas todos vão de terno.

 Chegando lá fomos muito bem recebidos por todos, todos pareciam ter muita classe, mas a partir do momento que sabiam que ele era estrangeiro, as moças começaram a se jogar descaradamente em cima dele. Não nos deixaram em paz um minuto. Só queriam falar com ele e nem perguntavam meu nome.
 Ainda mais por que algumas falavam inglês muito bem aproveitaram a chance de tentar atrair a atenção dele e me ignorar. Sério, não perguntavam nem meu nome. Incrível que elas não conversavam comigo, elas conversavam diretamente com ele e me ignoravam completamente. Isso foi extremamente desrespeitoso. Chegaram a convidá-lo para outra cerimônia e até número de telefone quiseram passar. Eu sou da opinião de que se o homem está acompanhado, eu converso diretamente com a esposa dele, ou namorada dele. Nunca diretamente com o homem e deixo a mulher de lado. Nunca olho diretamente nos olhos dele, e sim nos olhos dela, pois não tenho a intenção de atrair ninguém, e mostro que estou dando respeito a ela.

Pra mim foi o cúmulo do absurdo quando uma mulher veio querer apresentar as filhas dela para o meu marido dentro da igreja. Ela disse: "minha filha fala inglês, peraí que vou te apresentar ela.." Que absurdo!!!!  E eu ali do lado era o que??

 Gente ele estava totalmente desconsertado, saía de um lado, elas vinham de outro. Literalmente ele teve que fugir delas. Pra mim foi a pior situação. A gente se sentou no banco e mesmo assim vinha uma ou outra conversar querer conversar com ele. Passei a maior vergonha. Pensei que ele ia se sentir bem, que era um lugar de respeito entre homens e mulheres mas foi a maior vergonha da minha vida. Imagina o que ele pensou. Ele não negou que ficou super sem graça com a situação mas não fomos embora pois a gente não queria magoar meu pai, afinal ele nos convidou e nem imaginava que isso aconteceria.



 Só sei de uma coisa, por causa dessas moças não volto lá, é uma pena.
Não sou só eu que penso assim e não gosto quando uma mulher me ignora e fica batendo papo com o meu marido, é cultural..veja um exemplo:
Bom..é claro que no dia a dia as coisas vão acontecendo mas nada que a gente não resolva de forma fácil sem estresse. Hoje ele tá mais esperto e eu também. Não é ciúme da minha parte pois isso não vem dele. E sim das mulheres que não respeitam homem acompanhado.  Procuramos levar para o lado esportivo. Mas que tem mulher descarada por aí  tem até demais. Isso porque ele nao cumprimenta mulher nenhuma no rosto, não por que eu pedi, mas porque na cultura dele ele não acha isso legal. Ele que me pediu pra nao cumprimentar mais os homens no rosto e  levei numa boa.

A diferença é que o homem respeita mais a mulher acompanhada. Quando eles ficam sabendo que  Eles não vem com beijinhos no rosto e alguns evitam até aperto de mãos, dizendo que sabem que os indianos não gostam que toquem na esposa deles. Acho super legal essa consciência deles.  Já as mulheres, se puderem tirar uma casquinha elas não perdem tempo.

Até ele já percebeu isso e falou que a esposa indiana é respeitada no mundo inteiro como uma mulher de boa índole e modéstia e até o homem brasileiro sabe disso muito bem. Confesso que é verdade pois eu vejo a diferença com que os homens me tratam quando ficam sabendo que sou casada. Eles me dão muito respeito.

Mas o que acontece com as mulheres aqui?? É um descaradamento totalmente fora do controle.  Tem que se oferecer até pra homem comprometido, casado, ou é cara-de-pau mesmo??

Quem passa por isso sabe do que estou falando e não importa se o homem é estrangeiro ou brasileiro.

Não tem jeito se nao aprender a lidar com esse tipo de situações. Esse foi um dos problemas de adaptação que ele teve que aprender a lidar aqui mas com a graça de Deus e muito jogo de cintura vamos tirando de letra.


10 comentários:

  1. Isso mesmo,Star.As mulheres em Istanbul,por exemplo,respeitam os homens comprometidos.Acredito que no mundo inteiro existam essas "piriguetes",mas em outros países elas não se insinuam de forma tão evidente quanto aqui no Brasil.Gostei muito do seu post.Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! Pois é piriguete tem mesmo em todo lugar, eu que não coloco minha mão no fogo por país nenhum, mas acho que só aqui as mulheres se jogam tanto para os homens comprometidos neh, a gente chega a passar vergonha! beijoss

      Excluir
  2. Me fez lembrar a minha tia quando me disse: se levar teu marido para o Brasil, tenha cuidado com a mulherada la, por que sao descaradas kkkkkkk mais pura verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eh Neide, e antes de ele vir para o Brasil já me advertiram disso também..e muito!! Eu só não imaginava que seriam assim tão descaradas!! Depois reclamam que brasileiro não quer nada sério...a verdade é que nem brasileiro dá valor pra mulher assim mas elas não se enxergam. Fazer o que neh..rs bjsss

      Excluir
  3. olá,meu nome é Lilian,sou brasileira e não acredito no que você esta falando.aceito seu ponto de vista sua opinião,mais a i a dizer que as brasileiras são a sim me desculpe mais não posso aceitar isso.claro que como em todos os lugares do mundo sempre a vera uma ou outra meio saidinha,mais você colocar as brasileiras como se fosse todas.não é verdade.
    primeiro somos mulheres como vocês,mãe filhas esposas
    a diferença que somos um povo livre,mais nem por isso somos casadoras de homens como você se referiu a cima.
    jamais isso é uma falta total de respeito pelas mulheres brasileiras.pode ter tido o azar de ter uma mulher sem educação ou vulgar,ou totalmente sem caráter que deu em cima de seu marido mais não são todas.somos trabalhadoras ,respeitamos,somos delicadas,fortes,determinadas,e acima de tudo dignas de respeito.me desculpe por falar tudo isso pra você,mais eu não podia deixar passar a sim.acho injusto que por causa de algumas mulheres que não respeitam você titular as brasileiras como se fosse todas.isso aconteceu a qui mais acontece em todo o mundo,nem por isso falamos generalizando de vocês em seu pais.tenha uma boa tarde.e fique a vontade pra responder ou simples mente ignorar o meu comentário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me desculpe se eu te ofendi e respeito seu ponto de vista. Talvez no seu lugar eu diria o mesmo.

      Mas a intenção do texto foi: se nós temos nossa dignidade, porque muitas tomam certas atitudes que denigrem nossa imagem?
      Eu não entendo esse comportamento periguete de ser. Por isso relatei fatos que ocorreram aqui no nosso país, infelizmente.

      Se fossem australianas, filipenses ou seja lá o que for eu escreveria do mesmo jeito sobre elas dando a mesma opinião.

      Porém o fato ocorreu no Brasil...como vou me referir a todas essas mulheres que citei? Não falei "todas as brasileiras são isso ou aquilo" então eu não tive a intenção de generalizar. Até por que também sou brasileira e seria hipocrisia da minha parte fazer isso.
      Espero ter esclarecido qualquer mal entendido.

      Excluir
  4. Pois é, por causa dessas periguetes, levamos uma fama daquelas pelo mundo a fora!
    O Murat ficou 20 dias no Brasil, e passamos por esse constrangimento tb!
    İmpressionante!
    Aaaaai meu Deus o q me esperaaa!

    Bjos e otima semana

    ResponderExcluir
  5. Star adorei o post. Eu me pus no lugar do seu marido, mas nao na questao do assédio e sim do ingles - o povo aqui da familia do meu marido mesmo quem fala ingles igual ao Tarzan faz questao de "se amostrar" (como diria um bom baiano) o quanto acha-que-sabe-falar-ingles. Mesmo as frases que eu sei perfeitamente em turco eles (alguns apenas) insistem em falar em ingles comigo. E fora da familia ja vi isso em restaurante, loja, etc. Falar ingles é uma questao de status, e vc relatou que na igrja a mae de umas mocas disse "espera ae que vou buscar minhas filhas que falam ingles" ...pra ela era questao de orgulho mostrar os dotes das fılhas nao para seu marido (talvez) mas pra outras "irmas" da igreja. Minha concunhada adorava me chamar pra tudo qto é lugar nao pq apreciasse minha companhia, mas pra mostrar o ingreis dela que causa colicas no pobre Shakespeare. Mas nao descarto o lado piriguete de algumas moças naum ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Voce me fez analisar por outro lado que eu não tinha pensado..talvez a irmã quis apresentar as filhas pra se "amostrar" para as outras pois no fundo mãe é assim, sente-se orgulhosa ao mostrar uma qualidade do filho. É..vou dar um desconto pra ela rsrsrs. Essa questão do inglês que voce falou impera mesmo..eu achava que só no Brasil o ingreis é status kkk que coisa doida né!! Bjusss

      Excluir
  6. Nossa adorei esse post. Realmente, fico pensando quando o meu Indiano chegar no Brasil, como vai ser. Estamos em pleno verão, e dias atrás estava conversando com meu filhpo de 19 anos, e comentando os trajes das mulheres brasileiras, dentro do metro, shopping, rua, e até em hospitais, sem falar nas igrejas, que agora esta sendo tudo liberado.Meus filho ressaltou que as mulheres do brasil, perderam o "pudor", anda quase nuas pensando que estão em prais, logo aqui em São Paulo, Biquini vai ser modelito para desfilar em shopping. Enfim, eu não tenho homens no meu perfil do facebook, homens são da familia. No meu perfil de artesanato, tem alguns homens, mas todos do rama do artesanato, e quando alguém me envia algo, logo respondo, eu e meu marido agradecemos! Ẽ tão bom a mulher quer receber respeito. E tem outra, você é 10, sou igual você, homem comprometido, sõ me aproximo da namorada, noiva ou esposa, o mesmo respeito que dou, eu espero receber. ENfim, as mulheres voam em cima deles!!!

    ResponderExcluir