Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Quando as metades não são iguais

Hoje consegui tempo, inspiração e um pouco de sossego pra escrever sobre algo muito comum entre os casais mas pouca gente gosta de tocar no assunto.

Se eu recomendo casamento entre diferentes culturas? Não recomendo. 

Não estou dizendo que tudo é assim ou assado, do jeito que escrevo aqui, mas quero deixar o meu ponto de vista.

Como eu digo, relacionamento não é manual  e nem tem bola de cristal. Mas uma coisa é importante parar pra pensar em quem se envolve pela internet: na personalidade do seu amor.
Ahh todos eles são carinhosos, românticos, afetuosos, amorosos, respeitam muito, religiosos, etc e tal...isso tudo nós já sabemos! A ladainha é a mesma e eu poderia ficar dias tecendo adjetivos para esses seres do outro lado do mundo. Sim, eles parecem alienígenas, vieram de outro mundo só para corresponder aos nossos corações aflitos e partidos. Parece que eles entendem a gente como nenhum outro poderia entender. Você vira para os outros e diz: "É ele!!" 

Ehhh eu também já disse isso! Mas e na hora que o amorzinho lindo da webcam chega e você vê o que é viver com ele todos os dias de sua vida? Eu pensava que seria fácil!!! Mas não é!! Pode ser pra uma ou outra, assim como também pode não ser. Não importa se a maioria é 100% feliz. O importante nesse caso é a exceção. E o que fazer se seu amor se enquadrar na exceção? Nós achamos que as diferenças culturais são toleráveis, mas com a convivência descobrimos detalhes da nossa personalidade que nem imaginávamos que poderíamos ter.

Tudo parece lindo, maravilhoso. Mas a vida não fica só no idioma e religião. É muito mais que isso. É uma pessoa de carne e osso. Alguém que tem um passado, tem um ponto de vista, teve uma criação totalmente diferente da sua. Alguém que também teve sonhos diferentes, talvez também nunca tenha  imaginado que um dia se casaria com uma estrangeira.

A gente sempre torce pra dar certo. Mas você já pensou no oposto? Se o cara tiver bafo, chulé, não tiver boa higiene. Se o príncipe virar sapo? Eu pensava nisso tudo antes de encontrar meu marido. Me programei para com jeitinho resolver esses probleminhas caso existissem. Graças a Deus não precisei disso, ele se cuida  muito, é cheiroso, vai ao dentista regularmente, etc.. porém tive que me ajustar a uma personalidade diferente da vida virtual que eu não imaginava que seria tão difícil de enfrentar. Não dá pra viver de romantismo 24 horas por dia, ninguém é assim, nem eu! O seu amor de internet não é um bichinho virtual daqueles que a gente dá comida, faz carinho e coloca pra dormir.

E nesse caso não importa o tempo de conversa. Eu por exemplo, conversei com meu marido por 3 anos na internet antes de nos conhecermos pessoalmente. Ele nunca mentiu nada, nadinha pra mim. Hoje vejo que tudo o que ele falou da vida dele sempre foi verdade. Porém até hoje tem coisas que ele me surpreende no quesito convivência, e eu também o surpreendo. Já tive momentos que me senti a mulher mais feliz do mundo, como já houveram momentos que pensei em jogar tudo para o alto.

Mas tem gente que cria uma imagem da pessoa e depois se decepciona com isso. Gente vamos enxergar a realidade. Não existe regra, não dá pra dizer que todos são ótimos maridos ou isso ou aquilo. Não posso dizer "são responsáveis" bla bla bla". Cada um é cada um.

Além do amor tem a personalidade. O romantismo existe, assim como existem os dias de impaciência, manias, superstições. Ele pode ser um homem rude, conservador, sistemático. E se isso acontecer? Você está preparada para lidar com isso? Casamento para eles é algo pra vida toda. Até o casal tomar uma decisão favorável para os dois, tal qual uma separação, o caminho poderá ser longo e espinhoso.

 Eu que nunca fui casada antes e sem filhos já precisei me transformar na Xena (denunciei minha idade agora rs) em determinadas situações, então aconselho você que tem filhos, ou alguém que dependa de você, a pensar 10 vezes mais antes de entrar de cabeça num relacionamento assim. É um tiro no escuro.

Vale a pena? Se você estiver preparada para amadurecer e não se iludir. Se você entender que príncipes não existem e perceber que já é hora de acordar do sonho de Cinderela. O que existe é um homem de carne e osso com muitas qualidades e também muitos defeitos.


 Estou sempre aqui com energias positivas pra vocês, mas também não quero tirar seus pés do chão!

Beijos!!








10 comentários:

  1. É como eu disse em uma publicação recente, depois que seu relacionamento deixa de ser virtual, ele passa a ser como outro qualquer, com altos e baixos, mais todas as diferenças para ajustar. Resumindo, casar não é fácil rs... Mas graças a deus há coisas pelas quais ainda vale a pena. Eu, certamente, faria tudo de novo, talvez com um pouquinho menos de emoção! rs rs rs

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. concordo com vc, não é facil mesmo, mas vamos tentando né? bjs

    ResponderExcluir
  3. Adoro tudo q vc escreve. Sempre honesta nos pontos de vista, mostrando a realidade. Pena q vc mora em SP, adoraria te conhecer.

    Bjo

    ResponderExcluir
  4. "..mas com a convivência descobrimos detalhes da nossa personalidade que nem imaginávamos que poderíamos ter." -> Realmente!

    Você tem toda razão. Penso que relacionamento já não é algo fácil. E quando se trata de outra cultura então, nem se fala.

    Ainda mais que tratamos de brasileiras e paquistaneses/indianos. Por mais que nós entendemos o oposto, não adianta, crescemos de uma cultura totalmente o "oposto" da deles.

    Tem que ter muito rebolado!

    Grande beijo querida!

    paquistanesaocidental.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Adorei o post!Muito bom mesmo!É verdade. O conviver é algo bem complicado mesmo. Gostei do post porque sai um pouco do mundo Bollywood e fala o que qualquer casal passa, bem realista e esclarecedor. Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Acho bacana que você abra os olhos das meninas. Um casal deve se unir por amor e não por "curiosidade" ou pelo "exotismo" da cultura do outro. Sou casada com um brasileiro, mas tenho uma amiga casada com um egípcio e olha, eu não aceitaria um décimo do que ela aceita. Há egípcios maravilhosos? Com certeza, assim como há brasileiros incríveis. Tem que ter olhos para ver e ouvidos para ouvir, as vezes o amor tá do nosso lado e a gente se ilude numa relação difícil e de muito empenho. Parabéns pelos textos sempre muito sensatos!

    ResponderExcluir
  7. Nem fala Star... eu vou me casar e estou me contorcendo só de pensar nessas coisas, mas nós mulheres sempre damos um jeitinho o problema são eles intransigentes e rigidos, meu amor é argelino e muçulmano... vira morar no Brasil pois não tem como termos uma vida estável na Argélia e convenhamos eu preferia muito mais ir de encontro a ele do que traze-lo "pro meu mundo" eu sei como será difícil ele se adaptar... língua diferente, comida, saúde, clima, casa... e o simples fato de estar casado com uma pessoa que mal conhece pois não conseguimos o visto para nos casarmos com a presença dele...

    estou orando e pedindo a Deus que abra a mente desse homem e que tudo de certo...

    beijo pra ti e ótima semana

    ResponderExcluir
  8. Concordo totalmente!!! Eu não conheci meu marido/noivo virtualmente... mesmo assim sempre tem as barreiras culturais... e isso porque ele é o mais tranquilo de todos... leva a via como a minha no quesito social e é super ocidentalizado. Imagina os que não são?! como eve ser difícil de encarar as ideias totalmente diferentes da sua etc. Relacionamento virtual é um tiro no escuro mesmo!

    ResponderExcluir
  9. Concordo com todo que vc escreveu más tbm deixemos claros que essas diferenças independe da nacionalidade, conviver com outra pessoa é sempre uma descoberta e requer uma adaptação.

    ResponderExcluir