Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Indiano à moda da casa

Depois de 2 anos vivendo no Brasil posso dizer que meu marido mudou muito e adquiriu muitos hábitos os quais eu relutei tanto. Não digo 2 anos direto, porque nesse tempo ele foi três vezes para a Índia, então ele voltava  100% indiano. Mas nada que não mudasse após uns meses.
No início ele era meu "bebê", eu ensinava tudo direitinho, português, regras de etiqueta de acordo com nossos costumes, etc...mas depois que ele começou a andar com as próprias pernas, aprender português, sair na rua sozinho e trabalhar definitivamente o mundo lá fora o moldou. É igual um filho que aprende as coisas ruins na rua. Ele ficou influenciável e tudo o  que vê as pessoas no trabalho ou os amigos fazerem ou dizerem acha normal.
Eu quero morrer quando aparece em casa dizendo alguma gíria.
Quase não escuta mais músicas americanas ou punjab´. Me surpreendo quando ele escolhe uma estação de samba ou sertanejo. O povo no trabalho fica escutando música e ele acaba decorando as canções, mas não sabe o significado ou duplo sentido de tudo. O português ainda está fraco..mas outro dia começou a cantar "coração coração..." depois "pele na pele, cara na cara.." e lá vai eu explicar tudo novamente.
 
Quanto às roupas, no começo era muita restrição para eu me vestir, mas agora visto tudo o que eu quero. Tenho minhas preferências, não gosto de roupas muito curtas, já usei muito na adolescência, hoje não faz meu tipo. Porém blusinhas de alcinha, vestidinhos, saias não são mais problema.
 
Agora ele não tem mais vergonha de usar camiseta e bermuda. Na Índia ele só usava camisa social, jeans e sapato. Agora ele sai na rua até de chinelo. Antes dele saía de camisa bem passada, perfume..mas agora só deixa a camisa para sair a noite. Adotou o jeans e camiseta. Outro dia estava um calorão e ele resolveu tirar a camiseta. Andou na rua sem camiseta como se fosse a coisa mais natural do mundo. Depois tive que explicar a ele que ao entrar em algum estabelecimento é melhor vestir a camisa. Fechou a cara, não gostou muito do que eu disse mas entendeu quando o rapaz da loja meio sem graça pediu para ele vestir a camisa.
No mercado, segura uma latinha de cerveja enquanto empurra o carrinho com a outra mão como se fosse a coisa mais comum na vida dele.
 
A única coisa que me incomoda são as pessoas que só falam besteira, só usam gírias ou ficam escutando músicas que não acrescentam nada. Quero morrer quando ele aparece falando gíria ou português grosseiro. Tem pessoas que são da mais baixa categoria e infelizmente esse tipo de gente está em todo o lugar, independentemente de classe social.
 
Graças a Deus, "obrigado", "de nada" e "por favor" são palavras que acredito eu, ninguém conseguirá tirar da essência dele seja no Brasil ou qualquer outro lugar.

Para algumas coisas ele é 100% indiano. Para outras situações ele parece brasileiro. É muito confuso tanto para mim quanto para ele. Até brincamos que parece aquele filme que mostra filhos de indianos que nascem em outro país e depois não sabem qual cultura seguir. Não conseguem se dedicar 100% a nenhuma cultura, nem aquela do país que eles vivem e nem mesmo a cultura indiana.

Beijos
 
 
 

2 comentários:

  1. Ai ai ai Star...parece que pude sentir o apuro que vc tem passado ou ja passou...rs..

    Bjuss

    ResponderExcluir
  2. Bem, realmente deve ser um choque cultural muito grande pra vc, assim como se eu fosse morar na Índia, acho que ia morrer lá, srsrsrsrs, tantas cores, tantos panos, uma cultura e até a religião completamente diferente, mas enfim, se eu um dia for pra la, tenho certeza que será pra missões, somente pela pura vontade de Deus. Mas que ele te abençoe e te ajude a viver aqui!

    ResponderExcluir