Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

O diamante mais cobiçado e amaldiçoado: Koh i noor

Koh i noor (em farsi significa "Montanha de Luz") é um dos diamantes mais misteriosos da Índia. Conhecido como um diamante amaldiçoado que traz azar a quem o adquire, ele foi extraído  no estado de Andhra Pradesh, na Índia, juntamente com  Darya-ye Noor (o "Mar de Luzes"). Sua maldição envolveu até o construtor do Taj Mahal.
O diamante pertenceu a muitas dinastias, incluindo Kakatiyas, Rajputs, Mughal, Afsharid, Sikh e britânica. Ele foi usado em acordo de paz várias vezes.

Em 1849, o diamante foi retirado à força do Império Sikh pela India Britânica e tornou-se parte das jóias da Coroa britânica, quando a rainha Vitória foi proclamada imperatriz da Índia, em 1877. O diamante foi tradicionalmente conhecido como "Kuh-e nur" no século 19, após a conquista britânica da Índia. O diamante está incrustado na Coroa da Rainha Elizabeth e está em exposição na Torre de Londres.

Diz a lenda que a pedra formava um olho de uma Deusa adorada pelo Kakatiyas . Babur menciona em suas memórias , que a pedra tinha pertencido a um imperador afegão (nome desconhecido), que foi obrigado a ceder o seu bem mais valioso em 1294 a ' Alā'uddīn Khilji . Em seguida,a pedra esteve em posse da dinastia Tughlaq e Dinastia Lodi, e, finalmente, esteve em posse do mesmo Babur, em 1526 . Ele chamou a pedra  de " o Diamante de Babur " na época, apesar de ter sido chamado por outros nomes.

Quando a dinastia Tughlaq substituiu a dinastia Khilji em 1320 AD , Ghiyath al -Din Tughluq enviou seu comandante Ulugh Khan em 1323 para derrotar o rei Kakatiya Prataparudra . Ataque de Ulugh Khān foi repelido , mas ele retornou em um mês com um exército maior e determinado. O exército despreparado de Kakatiya foi derrotado desta vez e o diamante foi apreendido pelo exército campeão do sultanato de Deli .

Humayun teve muito azar ao longo de sua vida. Sher Shah Suri, que derrotou Humayun, morreu nas chamas de uma rajada de canhão. O filho de Humayun, Akbar, nunca manteve o diamante com ele e mais tarde apenas Shah Jahan tirou de seu tesouro. O neto de Akbar, Shah Jahan foi destronado por seu próprio filho, Aurangzeb.

Shah Jahan, famoso por construir o Taj Mahal em Agra, teve a pedra colocada em seu ornamentado Trono do Pavão. Seu filho, Aurangazeb , aprisionou seu pai doente no vizinho Forte de Agra. Enquanto na posse de Aurangazeb , foi lapidado por Hortenso Borgia, uma lapidador veneziano , que era tão desajeitado que acabou reduzindo o peso da pedra de 186 quilates.  Diz a lenda que ele tinha o Koh -i- Noor posicionado perto de uma janela para que Shah Jahan conseguisse ver o Taj Mahal só olhando seu reflexo na pedra. Aurangazeb mais tarde levou para a sua capital Lahore e colocou-o em sua própria Mesquita pessoal BADSHAHI . Lá permaneceu até a invasão de Nadir Xá do Irã em 1739. Junto com o Trono do Pavão , ele também levou o Koh -i- Noor para a Pérsia em 1739 . Foi alegadamente Nadir Shah que exclamou Koh -i- Noor quando ele finalmente conseguiu obter a famosa Pedra, e é assim que a pedra ganhou seu nome atual . Não há nenhuma referência a este nome antes de 1739.

Após o assassinato de Nadir Shah, em 1747 , a pedra veio para as mãos de seu general , Ahmad Shah Durrani do Afeganistão. Em 1830 , Shujah Shah Durrani , o governante deposto do Afeganistão , conseguiu fugir com o diamante . Ele foi para Lahore , onde Ranjit Singh obrigou-o a devolvê-lo e logo em seguida foi "entregue" como "presente ao império britânico onde se encontra até hoje.

Dizem que esse diamante traz fortuna mas também traz o fim de uma geração. 












Abraços!

Nenhum comentário:

Postar um comentário