Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Não dá para agradar a todos

Não gente, não estou irritada, ninguém me provocou graças a Deus. Porém algumas pessoas não gostam daquilo que escrevo ou da forma que conto a realidade de um relacionamento intercultural aqui no blog.

Em verdade, mesmo com todos os blogs falando sobre as dificuldades de um relacionamento entre diferentes culturas (principalmente oriental como indiano, paquistanês e mundo árabe) algumas pessoas ainda esperam algo diferente aqui. 

Aliás, muitas (o público feminino é maioria) querem ler coisas boas, e sei também que as coisas negativas influenciam, mas não estou aqui para enfeitar minha vida e a de ninguém. 
Logo, algumas pessoas ficam chocadas e outras não acreditam, acham que exagero enquanto outras dizem que sou delicada demais (de fato, não gosto de falar de tragédias, deixo isso para os sites jornalísticos). 
Mas nada do que escrevo é absoluto. Escrevo opiniões relativas à minha experiência e modo de enxergar os fatos portanto os alertas que faço não são para desencorajar ninguém, muito pelo contrário, eu gosto de mostrar os prós e contras de um relacionamento intercultural. Procuro ser imparcial, não jogo nem contra e nem a favor. 

India e Brasil tem costumes totalmente opostos. O pensamento é oposto em cada detalhe. Vou dar um exemplo, para a maioria deles sapato e cachorro são coisas com o mesmo valor. Enquanto você amaaaa cachorro e o considera membro da família com direito a aniversário e seguro de saúde, para um indiano o cachorro é apenas um animal que come lixo, carniça e deve ficar fora de casa. 

E o sapato?? Outro exemplo, enquanto tocamos os pés dos mais velhos para pedir a benção e isso é visto como algo lindo, mas sapato em si é algo impuro, baixo, quem toca os sapatos de outra pessoa está se humilhando, por isso os sapatos ficam fora de casa e fora dos templos. Quem se lembra do jornalista iraquiano que deu uma "SAPATADA" no George W. Bush? Ele não fez isso porque estava nervoso e não tinha nada nas mãos a não ser os sapatos. Ele fez isso porque na cultura dele os sapatos humilham uma pessoa.
Como se não bastasse, aqui no Brasil tem uma propaganda no metrô daquela sandália Crocs a qual aparece uma menina com a sandália na cabeça. Meu marido olhou espantado e disse "como pode, a cabeça é onde fica nosso Deus, é nossa coroa e eles colocaram o sapato na cabeça dela!" Gente, isso é inadmissível na cultura deles enquanto na nossa não é praticamente nada. Ficou evidente o que tento passar.

Nesse sentido, não tenho a intenção de decepcionar ninguém e nem tirar a magia de ter um casamento de princesa com direito a mehendi e muito ouro, quero apenas dividir as diferenças e curiosidades que estão longe do convívio da maioria das pessoas. 
Em outras palavras, separo o joio do trigo, ou melhor, separo os contos de fadas da realidade mas sem perder o lado doce da história.

Mas...não dá para agradar a todos..!


Abraços!


4 comentários:

  1. Olá Star...
    "Contra fatos,não há argumentos"
    Então,algumas pessoas as vezes ficam idealizando algo que não condiz com a realidade e não querem acreditar na verdadeira historia e o que você diz e posta e a realidade do que acontece.Se as pessoas não gostam é uma pena,poderiam aproveitar melhor suas informações.
    Por isso que eu adoro o seu blog,continue sempre assim.
    Bjs Star...

    ResponderExcluir
  2. Concordo Star,
    Nem sempre é fácil entender as diferenças culturais e assim como temos coisas tidas como estranhas aqui nós também vemos muitas coisas estranhas das partes indianas... Tocar os pés, comer somente após os avós e sogros, cobrir os cabelos na presença dos mais velhos ( e diga-se mais tradicionais) todas são ações para demonstrar a inferioridade de quem os faz...

    Mas é isso aí, adoro seu blog porque você diz a verdade, seja pro bem ou pro mal.

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Querida Star,
    Resolvi escrever nos comentários porque sei que assim terei uma resposta mais rápida que via email. Sou brasileira, já fui á Índia e namoro um indiano. Quando fui à Índia nem sonhava em conhecê-lo e lhe digo que lá o conheci de uma forma completamente convencional, sem internet, sem chat, sem nada disso. O principal assunto aqui é que adoro seu blog, sempre que posso leio. Certo dia vc postou sobre o fato da mulher brasileira já jogar um balde de água fria no indiano contando à ele que brasileiras tem uma super má fama. Depois de ir à Índia e de ter ouvido relatos de amigas brasileiras que namoram indianos no mundo real e não na internet, cheguei à conclusão de que não dá mesmo para defender a mulher brasileira no exterior. Vou contar um “causo” que aconteceu comigo quando estava lá. Combinei com uma amiga brasileira de lá de encontrar um grupo de brasileiras para uma conversa informal. Estava com minha amiga e meu namorado. Me isolei do grupo por uns minutos inicialmente porque para a minha surpresa, uma das meninas que eu conheci em outra cidade estava lá e eu quis conversar com ela em particular p saber se ela tinha resolvido um problema que teve. Enquanto isso, minha amiga estava com o grupo de brasileiras no mesmo local que a a gente. Quando meu namorado desceu do carro, pois tinha ido estacioná-lo, minha amiga disse que a primeira reação do grupo de brasileiras foi “Nossa, que gato. Será que ela tira uma foto com a gente..”. Como se ele fosse uma “atração” do circo mágico dos homens bonitos, já que essa mulherada parece padecer por falta de homem. Minha amiga disse que ele não iria tirar foto com elas coisa alguma. Ele não entendeu o q elas disseram porque falaram em português. Quando entramos no carro p voltar p casa, minha amiga explicou a ele o que tinha acontecido. Ele ficou super sem graça. E eu disse à ele: pena que eu não estava lá senão teria sido constrangedor, pois com certeza eu daria um tapa com luva de pelica no rosto das necessitadas. Eu disse isso à ele e ele respondeu: “faria bem se ao invés disso vc tivesse dado umas porradas nessas desmioladas. Que ridículas! Que vergonha!”
    Um outro “causo” aconteceu com uma amiga. Ela é noiva de um indiano. Ambos moram no Brasil. Ele mandou os prints de uma conversa para a noiva dele. A brasileira xereta, sabendo que o moço é comprometido com minha amiga, perguntou, entre outras coisas, se ele poderia amar duas mulheres. A mulher é mais velha, com filhos, mas caiu matando. E ficou feio p ela, pq ele mandou todos os prints da conversa. E ele foi bem sucinto com ela, bem frio e sincero. E a mulher dando em cima, dizendo q tb podia faze-lo feliz, que tb poderia dar filhos a ele, que tem um útero e sonhos (e pelo jeito faltou o cérebro). Ele não disse ser noivo da minha amiga; disse ser casado com ela. E mesmo assim ela insistiu. Pediu foto da esposa, disse que não acreditava nele, que sempre tentou ser mais que uma amiga p ele; se ele poderia amar duas mulheres. Pai eterno! Gente, se um cara diz “não” p vc, por que se humilhar...O cara não precisa ser comprometido. Se diz não já é motivo suficiente p vc não insistir. Brasileira se humilhando perante indiano.
    Outro “causo”: uma amiga minha que tem um namoro normal com um alemão e se conheceram por causa de uma banda que gostam. Depois de 2 anos de namoro na vida real, ele a pediu em casamento e ela vai morar na Alemanha. Ela disse que entrou em um fórum sobre brasileiros na Alemanha. Pergunta de uma moça lá: “Como faço p conseguir o visto sem muitas dificuldades”. Resposta de outra brasileira “Arruma logo um alemão e casa com ele”. Dá p entender a má fama da brasileira. Eu não defendo mais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!! Adorei ler os "causos"!!! Quer dizer, adorei adorei sua opinião aqui porque realmente tem mulheres que nos envergonham. Você já leu o que passei aqui no Brasil quando cheguei? Escrevi um post "mulheres desesperadas" e até em igreja passei constrangimento. Mesmo assim alguém me escreveu insatisfeita com o meu texto e se sentiu ofendida. Mas poxa, tem mulher que é puro desespero mesmo, não dá pra negar. Teve uma moça que teve a coragem de mandar um e-mail para meu marido chamando ele para tomar uma cerveja, é muita cara de pau! Ela nem falava inglês mas no e-mail fez questão de escrever em inglês pelo Google. Então entendo o que seu namorado passou.

      Sobre o caso do visto também fiquei sabendo que muitas se casam para ter permanência depois não aguentam ficar com o cara é reclamam de tudo(é claro, pois casou com interesse).

      Eu gosto de ver os dois lados da moeda, mas tem casos que a mulher já se coloca na posição de vítima e já queima o próprio filme, às vezes o cara nem está preocupado e ela mesma já mostra a má fama rs

      Antes eu era mais calma, hoje não sou mais, também deixei de defender mas fiz isso por aquelas que merecem uma chance e acabam respondendo pelas desesperadas que existem por aí.

      Beijos!!

      Excluir