Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

terça-feira, 6 de setembro de 2016

É verdade que a mulher indiana não pode dizer nome do marido?

Porque as indianas não podem dizer o nome de seus maridos?
Pergunta: Após a cerimonia de casamento, as mulheres se reúnem na sala e a noiva grita varias vezes o nome do noivo bem alto.
No dia seguinte ao casamento,e os outros restantes de sua vida,nunca mais poderá dizer o nome do marido em público,é considerado uma ofensa.Porque?

A resposta que vi na internet:   

"O casamento na Índia é sagrado, e marido e mulher se tratam da maneira mais cerimoniosa possível em público. Portanto, não é permitido que se toquem na frente dos outros, e a mulher sequer pode falar o nome do marido na frente dele. Geralmente, chama-o de pai. Nas regras hindus, a mulher deve ficar mais reservada e andar sempre atrás do marido. No quarto, o marido dorme no lado direito da cama e a mulher, no esquerdo".

Minha resposta:

 Não concordo com a resposta acima e explicarei o porquê. 

Destaquei em vermelho os pontos que pretendo explanar.

Dizem que a mulher não pode falar o nome do marido mas isso não se confunde com proibição. A mulher não é proibida.  O que falta aqui é procurar entender melhor a forma que os indianos vivem e se relacionam entre si. Eu, por exemplo, não digo o nome do meu marido porque na cultura indiana é falta de respeito chamar as pessoas pelo nome e isso não se aplica somente ao marido. 

E como isso funciona?

Vamos à explicação:

Primeiro: os indianos não chamam a pessoas mais velhas pelo nome. Até mesmo entre os amigos da mesma idade  isso ocorre, os homens se chamam de bhai , bhaji  quando o amigo ou cunhado é mais velho, ou por algum apelido de família dependendo do grau de intimidade e idade.

Exemplos:
Um senhor com turbante ou marido = sardar;
Pai = papa
Mãe = mommy ji
 Tia materna  =  massi
Tio = mama ou cha cha
Irmã, amiga = didi
Esposa do amigo ou do irmão = bhabi que significa cunhada
Amigo = bhai, bhaji
etc etc etc !!!

Então isso não se aplica apenas ao marido, não é uma proibição, é apenas um costume e forma de dar respeito. Da mesma forma que os americanos, por exemplo, gostam de ser chamados pelo sobrenome e nós brasileiros usamos senhor, senhora, dona etc .  

Segundo: dizer que as esposas chamam o marido de "pai" não é no sentido pai e filha, não misturem as coisas. A pessoa pode ter lido ou visto essa informação em algum lugar mas não significa que seja regra. Os filhos chamam o pai de "papa" que significa pai, mas essa é uma forma carinhosa da esposa de se referir ao marido que agora é pai dos filhos dela. Não tem nada a ver com o tratamento entre marido e mulher. É como as mães falam com os filhos aqui no Brasil por exemplo, "avise o "pai" que o almoço está pronto".
Alguns indianos chamam os pais dos amigos de papa ou mommy também.

Terceiro: em público os mais jovens chamam os mais velhos carinhosamente de uncle e aunt que em português significa Tio e Tia. Então é comum você ver um rapaz de 30 anos chamar um senhor de 60 anos de uncle (tio). Se no Brasil nós dizemos Senhor ou Senhora para nos dirigirmos a alguém, na Índia é comum Tio e Tia.
  
No meu caso, ninguém me chama pelo nome. Eles me chamam de bhabi que significa cunhada. Todos os amigos e amigas de meu marido me chamam assim. Porém os mais velhos  podem me chamar pelo nome se assim preferirem.

Vale lembrar que a Índia tem muitos idiomas, então as formas de tratamento mudam de um idioma para outro.

(É só você assistir bastante filme punjabi e de Bollywod que vai entender como isso funciona).

Conclusão: não se trata de uma proibição, mas em grande parte da cultura indiana principalmente no norte da Índia é falta de educação chamar as pessoas pelo nome, porque os indianos tem muitas formalidades para se dirigirem uns aos outros. Caso seja necessário, eles usam a palavra Ji no final, que significa respeito. Por exemplo, Ravi Ji, uncle ji, sardar ji..

Sobre a questão da mulher andar sempre atrás do marido não é algo imposto, na cultura indiana não é costume dos casais andarem de mãos dadas ou abraçados em público.

Outro ponto que gostaria de falar é sobre o lado de dormir na cama. Nem preciso dizer que isso é lenda, afinal quem está lá para confirmar se todo mundo dorme assim? Cada casal tem seu próprio jeito de viver.

Um feliz natal a todos!!

Abraços!

Obs: Republiquei o texto porque a primeira versão desse post teve a formatação alterada (não sei como isso aconteceu) dificultando a leitura e a única solução foi essa.


Photo courtesy of imagesbuddy.com

4 comentários:

  1. Nossa, que legal!
    Eu já tinha reparado nos apelidos que os indianos se chamam... (digo apelidos porque não entendo o idioma). Percebi quer não eram nomes próprios.
    Beijos,
    Ana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe são muitos apelidos e algumas diferenças entre um idioma e outro. Demorei para perceber isso, acredita.
      Beijos

      Excluir
  2. E os meus sobrinhos que me chamam de Mami? Faz-me confusão mas é assim que é...
    Eu por acaso chamo o meu marido pelo nome ou pelo apelido carinhoso que tenho para ele mas no início lembro-me que ele me disse para o chamar de Ji mas não pegou hahahaha
    E mesas vezes tratam-se pelos nomes próprios, eu ouço o meu sogro chamar a minha sogra pelo nome muitas vezes. Mas ela já não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo!! Eu havia me esquecido, meus sobrinhos também me chamam de mami e para nós parece "mamãe" causa a maior confusão!

      Meu marido também me chama pelo nome, quanto aos homens não há tanta formalidade. Eles dizem que por ser o marido na maioria das vezes mais velho do que a esposa, esse costume se aplica a ela e não o contrário.

      Excluir