Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

quarta-feira, 6 de março de 2013

Marido gringo não dá status

Tem mulher que é doida pra arrumar um marido gringo e não importa de onde ele seja. Se a pessoa quiser encontrar, vá fundo! Procure em sites de casamentos confiáveis e decentes. Mas não saia ciscando nas ruas e na internet que você só vai se dar mal. Essas coisas acontecem, o amor acontece e a gente não escolhe a quem amar. Tudo acontece de forma natural seja pela internet, seja real.

Não me levem a mal quem pensa diferente, mas já vi mulher dizendo que vai aproveitar a copa pra arrumar marido inclusive em pesquisas aqui no blog. Só quero alertar que casar com estrangeiro não é sinônimo de status e vida boa. Pode parecer mas não é garantia de nada. Príncipe das arábias não existe. Sheik disponível por aí não existe. Indiano marajá não existe. E se existirem, já estão muito bem casados ou com uma prometida desde que nasceram.

Você pode encontrar um turista doido por diversão e te tratar como um objeto ou um pé de chinelo que veio de forma ilegal. Não adianta forçar amizade, simpatia e casamento. Quando é pra acontecer, acontece, seja com brasileiro ou estrangeiro. Não adianta correr atrás ou "aproveitar a Copa".

Casar com estrangeiro é embarcar numa mudança de 180º na sua vida. Não adianta, dificilmente você vai ser a mesma com seus hábitos e manias de sempre.  Você precisa se ajustar com as diferenças gritantes do seu parceiro e saber até onde conciliar a cultura dele com a sua. Não é fácil.

Você vai aprender a lidar com uma família totalmente diferente e que também te vê de uma forma diferente. Por mais que tenha amor e compreensão eles te enxergarão como uma estrangeira e consequentemente uma pessoa com costumes diferentes dos deles.

Eu digo que muitas mulheres vivem em gaiola de ouro. Tem tudo, roupas, perfumes, jóias mas não são livres, não tem felicidade. Vale a pena?

Muitas vezes a mulher precisa entrar de cabeça se quiser "ser aceita" na sociedade e família do amado. Mudar totalmente a forma de se vestir, mudar a alimentação, coisas da rotina como sair de casa sozinha ou não poder mais ter amigos homens, viver longe de casa, da família. Você praticamente será uma nômade. Vai viver um pouquinho no seu país, um pouquinho no dele. Às vezes você terá que abrir mão de tudo pra viver no país dele sem saber quando você virá para o Brasil visitar a família, terminar os estudos ou qualquer outra coisa.

Gente se envolver com homem de cultura diferente é arriscado. Jamais devemos aceitar situações que nos desfavoreçam. Em determinados países a mulher é abertamente tratada como burra, nunca faz nada direito, fútil. Não estou falando só da Ásia não, estou falando da Europa também. 

Veja algumas situações que para nós brasileiras é extremamente desconfortável e muitas vezes inaceitável. Isso é independente de religião ou qualquer rótulo. 

Assista esse vídeo que ridículo. O vídeo é de mentirinha, viu! Mas para eles essas cenas são engraçadas, é uma comédia na televisão. Não sei como, mas eles acham graça, imagine o que a maioria dos homens então pensam a respeito. 



Nesses 2  vídeos seguintes, a sogra não se conforma que a nora tem tempo para assistir tv e ela pergunta "quem vai limpar o chão? bla bla bla" e a nora a surpreende dizendo que está tudo limpinho porque agora ela usa a esponja Scotch- Brite. Ou seja muitas brasileiras não aceitariam isso de jeito nenhum e para os indianos é tão normal que é tema de anúncios publicitários.



A sogra vê a nora com tempo para brincar com as crianças e pergunta "quem vai limpar a cozinha??" A nora diz que já está tudo pronto com a ajuda de Scotch Brite

 Comercial de cerveja mostrando a delicadeza dos homens!




  Chocolate Nestle para homens.

Vídeos reais para mostrar que não depende de raça ou religião. Mas dá pra ver que ninguém faz nada, ninguém interfere. Em muitos países o marido tem total domínio sobre a mulher e já mostra logo "quem é que manda".




Não quero dizer que ninguém presta, se fosse assim eu não teria me casado! Mas eu me casei por amor e não para fazer campanha de indiano, ou tentar fazer inveja nas outras dizendo que ele é o melhor marido do mundo porque não é brasileiro. Isso vai do caráter do homem, e não da nacionalidade. Se o homem te ama de verdade e for uma pessoa responsável com certeza será o melhor marido do mundo.

Então fica o aviso. Não pense que casamento com estrangeiro vai te dar algum status.  Isso deve ser muito bem pensado e deve-se conhecer o parceiro muito bem, a personalidade dele, a criação que teve com a família, o relacionamento com os amigos, como ele trata as pessoas em geral e se há sentimento, se existe amor.  Se o homem te tratar como rainha vai depender dele. Mas se ele te maltratar em terras estrangeiras ou aqui mesmo seja por costume, seja por caráter, será uma decepção muito grande. Não caia em armadilhas em nome do ego. Não olhe para o passaporte. Olhe para o coração e deixe acontecer naturalmente.

Beijos!!

5 comentários:

  1. Adorei o post, Star!É verdade!Quando casa com americano, japonês, português, essa mulherada não fica tão empolgada. Mas, basta ser indiano. árabe, paquistanês ou qualquer outra coisa considerada "exótica" para muitas se sentirem, né?Aaai....haja paciencia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahah pois é não sei o que acontece! Você falou tudo. Acho que é algum fetiche kkkkkkk

      Excluir
  2. M A R A V I L H A !!!!!!!! é isso mesmo, excelente.

    ResponderExcluir
  3. Nossa não sei pq esse interesse todo. Beleza que eles são super amáveis, porém também tem defeitos, alguns bem difíceis no caso KKK.
    Adoro seu blog Star. Beijos

    ResponderExcluir