Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Romance do Punjab - Heer (India e Paquistão- baseado em fatos reais)

   Mesmo sem legendas me encantei com sulfi , a forma poética do filme e um toque muçulmano.

Heer é um dos mais famosos dramas do Punjab, o Romeu e Julieta indiano, baseado em fatos reais. Fui procurar a história na internet e vi que há várias narrações poéticas da história, sendo a mais famosa "Heer" por Waris Shah escrita em 1766 que foi a versão que assisti.
Conta a história do amor de Heer e seu amado Ranjha . As narrações também tem versões escritas por Damodar Das Arora, Mukbaz e Ahmed Gujjar, entre outros.





A História:

Heer era uma moça muito bonita, que pertencia a uma rica família de Jats no clã de Sayyal na aldeia de Jhang em Punjab. Por outro lado, Ranjha pertencia à comunidade Jat, do clã de Ranjha, seu primeiro nome era Dheeda, enquanto o sobrenome Ranjha. Tinha quatro irmãos, Ranjha é o mais jovem, vivendo na aldeia Takht hazara, ao longo do rio Chenab.
Ele era o favorito entre os filhos de seu pai e costumava tocar flauta, ao contrário de seus irmãos, que trabalhavam nas terras.

Ranjha deixou sua casa, depois de uma briga entre os irmãos sobre as terras. De alguma forma, ele foi para a aldeia onde vivia Heer e lá ele se apaixonou.

 Heer ofereceu a ele um trabalho para cuidar do gado de seu pai.  Ranjha tocava flauta e Heer começou a apaixonar por ele. Aos poucos, eles começaram a se encontrar em segredo. Sob pressão do mullah, família e conhecidos, Heer seria forçada a se casar com outro homem, Saida Khera.

Ranjha com o coração partido recitou o nome de Allah e finalmente os dois se reencontram, desejavam se casar com as bençãos dos pais dela, e voltaram a se comunicar mas foram descobertos por Kaido, que era a tia ciumenta e invejosa de Heer e não queria que o casamento acontecesse.  Sua felicidade não dura muito tempo, pois Ranjha foi preso pelo governante local.

Uma das citações de Heer foi: "Você não pode afastar para longe um viciado da droga. Não é possível para mim ficar longe de Ranjha. Se é nosso destino ficar juntos, em seguida, o que além de Deus poderá mudá-lo?" E então ela acrescenta filosoficamente:" O verdadeiro amor é como uma marca de um ferro quente que arde sobre a pele ou como uma mancha em uma fruta (manga). As marcas nunca vão embora. "

"Meu nikah já foi feito com Ranjha nos céus por ninguém menos do que o próprio Profeta, e foi abençoado por Deus e testemunhado por quatro anjos, Jibraeel, Mikael, Izarael e Israfeel. Como você pode dissolver o meu primeiro nikah e casar-me uma segunda vez com um estranho? Como é que permitido? ".

E assim Ranjha foi libertado e autorizado a casar com Heer.

No dia do casamento, no entanto, a tia invejosa coloca veneno na comida de Heer, e Ranjha ao ouvir os apelos da alma de Heer gritando seu nome se dá conta de que sua tia Kaido a matou, Ranjha novamente com seu coração partido come os doces envenenados e morre junto de Heer.

Ambos, Heer e Ranjha, foram cremados na cidade natal de Heer, Jhang (Paquistão). Este lugar se tornou um local comum para muitos amantes, que vão prestar homenagens no mausoléu.




Deixo o link do filme que assisti, tem sulfi maravilhoso com Gurdas Maan que tem uma voz incrível.

Heer Waris Shah-Ishq Sa Wairs Full Movie



Notas sobre a versão de Waris Shah:

Acredita-se que o poema de Heer e Ranjha teve um final feliz, mas Waris Shah deu-lhe o triste fim descrito acima, dando o status de lenda agora desfruta. Argumenta-se por Waris Shah no início de sua versão de que a história de Heer e Ranjha tem uma conotação mais profunda - a busca incessante do homem (ser humano) para Deus.

Waris Shah escreveu sua poesia inspirada drama de Heer Ranjha história de amor entre o povo de Punjab aproximadamente 200 anos após os eventos reais ocorridos perto da cidade Jhang, Punjab, obviamente antes que da chegada do povo Mughal na Índia. Alguns historiadores dizem que Waris Shah escreveu sua poesia sobre o amor de Heer Ranjha em 1766 D.C. Também é dito por alguns historiadores que a intensidade de sentimentos e profundidade de suas letras foram inspiração de seu amor por uma mulher chamada Bhaag Bhart na época. Waris Shah nasceu em 1722 D.C. e morreu em 1798 D.C.


Referências:
http://wondersofpakistan.wordpress.com/2008/10/05/folk-tales-of-pakistan-heer-ranjha/
http://en.wikipedia.org/wiki/Heer_Ranjha

Nenhum comentário:

Postar um comentário