Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Taj Mahal Negro!

Você sabia que existe uma história sobre os planos de um segundo Taj que seria de mármore negro?
O Imperador Mughal Shah Jahan não seria enterrado junto de sua esposa, ele planejava algo maior:  um mausoléu para si próprio semelhante ao que ele havia construído em memória de sua esposa, Mumtaz Mahal.
 Ele seria construído do outro lado do rio Yamuna em frente ao Taj Mahal, em Agra, Uttar Pradesh, na Índia, e os dois seriam ligados por uma ponte.

Um viajante europeu chamado Jean Baptiste Tavernier que visitou Agra, em 1665, mencionou pela primeira vez a idéia de um Taj preto em seus escritos fantasiosos. Se considerarmos a obsessão de Shah Jahan pela perfeição, a ideia certamente parece plausível. Mais credibilidade à história é adicionada por uma observação feita por arqueólogos em 2006, quando eles reconstruíram parte da piscina no jardim Moon Light Garden e notaram um reflexo escuro no mausoléu branco,  que seriam mármores negros. Os escritos de Tavernier mencionam que Shah Jahan começou a construir seu próprio túmulo do outro lado do rio, mas não conseguiu concluí-lo porque ele foi deposto e preso por seu próprio filho Aurangzeb.

 Alguns estudiosos sugerem que os mármores escurecidos em Mehtab Bagh (Moon light garden) que se encontram do outro lado do rio são, na verdade ruínas de um plano em abandono. Por outro lado, outra parte de estudiosos descartam  a teoria de um Taj Negro por dizerem que o mármore negro que está na Mehtab Bagh não é naturalmente negro, mas tornou-se assim ao longo do tempo, devido manchas e desgaste. Além disso, Mehtab Bagh foi construído pelo primeiro imperador Mughal Babur, anos antes da construção do Taj Mahal que sequer havia começado. A teoria é mais uma vez indeferida por alguns estudiosos que acreditam que se Shah Jahan quisesse construir um Taj Mahal Negro, ele teria começado a trabalhar nele imediatamente após a conclusão do primeiro Taj Mahal em 1653, ou seja, cinco anos antes de ser preso.


Segundo alguns estudiosos, de acordo com a lei islâmica os corpos são enterrados com seus rostos em direção a Meca, as pernas em direção ao sul, e o marido é colocado ao lado direito de sua esposa e isso tem sido um detalhe importante para compreender a intenção do imperador.

Enquanto os historiadores continuam a discutir sobre ele, a ideia de um Taj negro na frente do Taj branco certamente mexe com a nossa imaginação.


Abraços!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário