Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Pare e Pense

Não quero assustar ninguém e nem tenho a intenção de jogar balde de água fria no relacionamento de ninguém, mas quero falar de um assunto sério que deve ser pensado antes de casar com indiano, paquistanês ou homem do Oriente Médio (porque a cultura desses países é muito delicada) é perguntar a você mesma se seria capaz de levar adiante uma mudança de planos. 

Como assim?  

Muitas mulheres antes de casar dizem: "não vou deixar meu país, porque no Brasil vivo do jeito que eu quero, então ele está vindo para cá e vai se adaptar aos nossos costumes" ou "vamos ter muitos filhos" também, "não vou deixar o Brasil porque aqui posso trabalhar, não sei depender de ninguém e jamais dependeria de um homem".

Tem mulher que larga tudo e vai de mala e cuia se casar no país do amado. Mas tem mulher que não quer sair do Brasil. Hoje o post é voltado àquelas que querem casar mas não querem sair do Brasil e mesmo assim se jogam de cabeça.

Tá tudo muito lindo, muito legal mas como você vai casar com um homem sem cogitar a possibilidade de um dia precisar viver no país dele?

Antes de casar é muito fácil, o cara fica louco para vir ao Brasil, faz mil planos com você, e vem pra ficar. Você toda orgulhosa diz que nem louca vai para o país dele porque detesta a comida, tem medo, não tolera machismo ou qualquer outro motivo relevante, mas um dia essa pessoa pode querer voltar com você para a terra natal e aí como fica? De repente ele diz que está de saco cheio daqui, está com saudade da mãe, da casa, da vida que levava lá..e você faz o que? Vai trabalhar como? Está pronta para a possibilidade de se tornar dona de casa, depender de marido, viver com a família dele ou qualquer outra coisa que te incomoda?

Sempre falo, não é porque o homem vem viver no Brasil que vai deixar todos os costumes dele de lado e muitas vezes a batalha é grande para aquelas que esperam que isso aconteça porque a cultura deles é sempre a melhor em tudo (quem se relaciona aí sabe do que estou falando). Pode até obter sucesso mas para virar a cabeça só precisa de um minuto. 

Eu penso nisso, e vou além, já pensou quando existem filhos? É muito lindo fazer planos de ter mutos filhos, todos fazem isso.  Você sabia que a maioria dos casamentos nesses países são arranjados? Lembre-se que o seu caso é uma exceção...será que os seus filhos futuramente terão chance de escolher o parceiro? Ou quando eles fizerem uma idade adequada passarão as férias com a família do pai e como consequência terão um casamento arranjado por lá mesmo? Por que é assim que a maioria faz. Como você vai reagir? Eles não acreditam em casamento por amor, e mesmo se casando por amor ainda acham o casamento arranjado melhor. É uma cultura muito difícil de driblar. 
Pense, analise algumas possibilidades e se você encararia numa boa essas situações dentre tantas outras. 

Não quero fazer ninguém desistir não, mas pare e pense se é isso mesmo o que você quer, pois os riscos de essas coisas acontecerem são grandes. Pode chegar uma hora que é você quem precisará ceder, mudar para o país do marido e dançar conforme a música porque lá as regras serão outras.

É muito importante conhecer a pessoa que você vai casar, e é mais importante ainda, conhecer você mesma, seus pontos fortes e fracos ao encarar um relacionamento com alguém de uma cultura tão diferente principalmente a oriental pois as diferenças não estão apenas roupas, as diferenças estão na mente.

Abraços







Um comentário:

  1. verdade... isso é algo que deve ser levado em conta.
    Nunca se sabe se algum dia as coisas mudarão, não dá para ter um relacionamento, com um indiano principalmente, sem estar disposta a mudar a vida e as ideias.

    bjão

    ResponderExcluir