Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sábado, 4 de agosto de 2012

A Mulher na Sociedade Sikh


Q: Qual é o papel e o status das mulheres na sociedade Sikh?

R: No Sikhismo homens e mulheres são iguais perante Deus.


No século XIV, antes de Guru Nanak Dev Ji, as mulheres indianas foram severamente degradadas e oprimidas pela sociedade. Sem direito a educação ou a liberdade de tomar decisões, a sua presença em assuntos religiosos, políticos, sociais, culturais e econômicos foi praticamente inexistente. A mulher foi referida como a raiz de todo mal, sedutora armadilha e sua função era apenas para perpetuar a raça, fazer trabalho doméstico, e servir aos membros masculinos da sociedade.

O infanticídio feminino muito comum, e a prática do sati foi incentivado, às vezes até forçado. No sistema de Sati, se o marido de alguma mulher morre, a mulher era cremada viva com o corpo de seu marido. Guru Amar Das Ji, o terceiro Guru dos Sikhs, levantou a voz e denunciou o sistema de Sati. Ele fez todos os esforços possíveis para eliminar o sistema de Sati e alcançar a igualdade para as mulheres.

Guru Nanak Dev Ji condenou esta noção artificial de inferioridade da mulher, e protestou contra a sua subjugação. A Verdade Suprema foi revelada ao Guru Nanak Dev Ji através de uma experiência mística, em comunhão direta com Deus e transmitiu através de sua escritura:

"O homem nasce de uma mulher, dentro de mulher o homem é concebido. Através da mulher, as futuras gerações existem. Porém se sua mulher morre, ele procura outra mulher.  Portanto o homem está vinculado a uma mulher.  Então, por que chamá-la de má? A partir dela, os reis nascem. De uma mulher, a mulher nasce. Sem a mulher ninguém existiria."(Guru Granth Sahib Ji, 473).





O corpo humano é transitório, a diferença entre o homem e a mulher é apenas transitória e superficial como essa. Assim, de acordo com a ideologia Sikh, todos os homens e mulheres possuem o mesmo status. Todos os seres humanos, independentemente do sexo, casta, raça ou nascimento, são julgados apenas por seus atos.

Com esta afirmação, os Gurus Sikhs convidaram as mulheres a participarem da santa congregação de trabalho, com os homens no Langar (cozinha comum), e participar em todas as outras atividades religiosas, sociais e culturais da Sahib Gurdwara (Templo Sikh ).

Gurus Sikhs definiram o casamento com uma mulher só e ensinaram que tanto homens quanto mulheres precisam praticar a fidelidade conjugal. Os Gurus são a favor e pregam em se ter apenas uma esposa. Guru Amar Das Ji, o terceiro Guru escreveu:

"Somente aqueles que são realmente casados ​tem um único espírito em dois corpos."


Guru Amar Das Ji condenou o infanticídio feminino. Com isso o sikhismo implantou a igualdade das mulheres e iniciou uma revolução na tradição da sociedade indiana.








Como as mulheres começaram a participar de assuntos sociais, religiosos e políticos, sua contribuição e valor, como parceiros iguais aos homens tornou-se mais evidente.

Os Gurus ensinaram que homens e mulheres são iguais aos olhos de Deus, então são iguais em direitos sobre a Terra.



2 comentários:

  1. Eu fui sikh, hoje sou cristã re-convertida por chamado explicito de Jesus; mas aprendi muito, mas muito mesmo com os sikhs que são o melhor povo que se pode desejar conhecer, quando se vai a Índia, e mesmo nos locais do mundo onde eles se encontrem... Viva os sikhs, povo cheio de alma viva, especial, espiritual, um povo amado por Deus!

    ResponderExcluir
  2. Tudo que foi dito no artigo, é a mais pura verdade... Eu sou testemunha ocular da história, convivi dois anos inteiros com eles, na Índia e Inglaterra, e depois ainda, aqui no Brasil, hospedei vários deles, de passagem pelo Rio de Janeiro... E posso garantir que se trata de um povo idôneo, nobre, justo, correto, alegre, e amistoso... Um excelente contato e contribuição para qualquer sociedade

    ResponderExcluir