Café com Chai

Observações de uma brasileira sobre a cultura indiana.

sábado, 13 de outubro de 2012

Dica de Leitura: Na Pele de um Dalit

A história real de um jornalista que se disfarçou de dalit e viveu entre os intocáveis, os homens mais discriminados da India.

O que se experimenta realmente quando se no mais baixo grau da miséria humana? O que significa ser mendigo e intocável (dalit) na India moderna? O que sentimos lá no fundo de nós mesmos quando nos tornamos alvo de desprezo, um pontinho anônimo na diversidade humana? Tais curiosidades levaram o autor deste livro a viver uma experiência extraordinária.

Depois de aprender o hindi e escurecer a pele e o cabelo, Marc Boulet se misturou, durante várias semanas, aos mendigos e intocáveis de Benares, na India. Mendigou com eles, compartilhou sua condição de vida e sofreu as mesmas humilhações. Em Na Pele de um Dalit , ele relata sua experiência na forma de anotações feitas durante essas longas semanas.

Um testemunho sem equivalente e um testemunho sem condescendência da India de hoje, que permanece governada pelo sistema de castas, apesar de ter sido abolido pela Constituição.

Sobre o autor: Marc Boulet, nascido em Paris no ano de 1959, é jornalista. Formou-se em línguas orientais e fala albanês, inglês, chinês, coreano, hindi e italiano.

Editora: Bertrand Brasil




2 comentários:

  1. Bem interessante! Na verdade é um assunto bem polêmico. De qualquer forma, hoje em dia é mais difícil identificar quem é dalit ou não, aos poucos eles estão ascendendo socialmente por causa das cotas, também adotam sobrenomes genéricos para não serem identificados, mas, é claro, o preconceito sempre vai existir, mas felizmente sem a força de outrora.

    ResponderExcluir
  2. Você disse tudo! Será um caminho longo, afinal seria impossível reverter em 62 anos um sistema que está presente há mais de 2500 anos. Aos poucos estão adquirindo um espaço, se unindo e levantando a voz contra todo esse preconceito. Aqui mesmo no Brasil conheço um rapaz que na India é dalit mas aqui ele trabalha, sem distinção dos demais indianos. Aos poucos eles estão saindo da India e buscando novas oportunidades de viver uma vida digna. Hoje isso ainda não causa impacto sobre os que continuam vivendo lá..mas também acredito que já seja um bom começo! beijoss

    ResponderExcluir